Reverendo Claudio
Culto Mensal de Gratidão de Março de 2021

Culto Mensal de Gratidão de Março

Saudação do Presidente da IMM África

Reverendo Cláudio Cristiano Leal Pinheiro

6 de Março de 2021

Bom dia a todos!

Os Senhores estão a passar bem?

Muito obrigado pela participação de todos, parabéns pelo Culto Mensal. Gostaria de agradecer do fundo do meu coração, pelo esforço sincero de todos os senhores em prol da expansão da Obra do Messias Meishu-Sama, por todo nosso continente Africano.

É muito importante agradecer ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama pelas bênçãos e purificações, recebermos forças para juntos com o Supremo Deus, Messias Meishu-Sama e os nossos ancestrais e antepassados participar da construção do Paraíso Terrestre e grande salvação de toda humanidade.

Gostaria de pedir uma salva de palmas para todas as mulheres do mundo. Março é o mês das Mulheres, então parabéns a todas e que Deus e o Messias Meishu-Sama vos utilize que continue a vos iluminar cada vez mais, para terem paciência de cuidar de nós os homens que damos muito trabalho. E como eu sempre peço para nós messiânicos em particular, os homens Messiânicos, nós não podemos comemorar o dia das mulheres apenas um dia do ano e durante o mês de Março, nós precisamos respeitar, valorizar as mulheres durante todos os dias do ano.

Já melhorou muita coisa no nosso planeta, mas a desigualdade de direitos, de respeito em relação as mulheres a nível do mundo todo, mesmo no dia em que o primeiro mundo a desigualdade era muito grande, a violência doméstica e outras coisas más, preconceito, discriminação são pontos que nós precisamos vencer.

Nós precisamos mais do que falar, precisamos ser exemplo no dia-a-dia começando pela valorização das mulheres na nossa casa, da nossa mãe da esposa, das nossas filhas, no local do trabalho, na escola, a maneira de falar com as mulheres, maneira de tratar; são pontos que parece que todo mundo entendeu, mas ainda existe uma mentalidade no mundo que não respeita, não valoriza,  que maltrata; e nós como seguidores de Meishu-Sama  como pessoas que já foram salvas pelo Johrei, pelo Messias Meishu-Sama nós não podemos ser exemplo disso no nosso dia-a-dia.

O próprio Meishu-Sama foi exemplo vivo de respeitar e valorizar as mulheres. Naquela época que não era comum o marido andar com a esposa, passear ouvir conversar na sociedade Japonesa, Meishu-Sama já fazia isso, saía para passear com a esposa, ia ao cinema, ao teatro, conversavam.

Meishu-Sama teve muitas discípulas também braços direitos, tanto homens como mulheres, tanto que a difusão mundial da nossa igreja ele confiou nas mãos de uma mulher a Reverenda Higutchi. Ela foi enviada para o Havai depois e foi para os Estados Unidos é lá onde começou a difusão da nossa religião a nível do mundo. Então Meishu-Sama já mostrava essa mentalidade dele de acordo com o século XXI e nós precisamos cada vez mais aprofundar no pensamento dele, aprofundar nesse sentimento e materializamos no dia-a-dia através das nossas acções.

Quero agradecer muito a irmã Nália pela maravilhosa experiência de Fé que foi lida hoje uma experiência muito bonita, principalmente nessa fase que estamos a viver da pandemia, mesmo agora em Moçambique as igrejas não estão podendo funcionar, mas como ela mostrou na experiência, nós precisamos aprofundar a prática da Fé a partir do nosso lar, no nosso local de trabalho. Não podemos deixar de querer levar o Johrei para o mundo.

No ensinamento do mês “Johrei e Felicidade” Meishu-Sama ensina:

Embora possa parecer que o Johrei da nossa religião tem por objectivo a cura das doenças, na verdade, não é só isso. Ele tem um significado muito maior, sobre o qual vou escrever. Em poucas palavras, poderíamos dizer que ele é um método de criar felicidade. Isso porque, simplesmente falando, a doença, na verdade, é purificação. Nem preciso dizer que a purificação é o processo de eliminação das nuvens do espírito. E não é só isso: trata-se de um processo que leva à erradicação de todos os sofrimentos do ser humano.”.

Então, o Johrei tem como objectivo criar felicidade para o indivíduo e para o mundo. Por isso essa força do Johrei nos mostra que Deus existe, existe força invisível que move o mundo visível. Nós precisamos cada vez mais aprofundar nessa prática do Johrei, levando o maior número possível de pessoas. A irmã Nalia recebeu várias graças que lhe fizeram ingressar na Fé Messiânica se tornou membro, mas mesmo assim ela estava a enfrentar dificuldades financeiras, conflito interior, com a família.

Então muitas vezes a gente pensa o Johrei é tão maravilhoso, pessoa foi curada disso transformou isso na vida da pessoa, porquê que uma sendo salva pelo Johrei sendo membro, ministro, missionário, responsável ainda surge problemas na vida da pessoa?  Porquê que ainda continua surgindo dificuldade? O próprio ensinamento a falar:

“A causa da infelicidade são as nuvens do espírito. O meio mais simples e infalível de solucionar os problemas é justamente o Johrei, método de eliminar as nuvens de espírito.”.

Mas enquanto existirem as nuvens do espírito vai precisar existir a lei da purificação, vai precisar existir a limpeza dessas nuvens mesmo a gente estar dedicando ou servir com sinceridade vai existir dificuldades nas nossas vidas.

Eu gostaria de ler para os senhores um trecho da palestra que o nosso presidente da igreja Messiânica Mundial Reverendo Suguihara, no solo sagrado de Atami agora no dia primeiro de Março, usando o ensinamento “Compreenda a Vontade Divina” disse:

“No culto de hoje, agora há pouco, nós ouvimos o ensinamento “Compreenda a Vontade Divina”. Nele, Meishu-Sama nos ensina que:

“Conforme já escrevi anteriormente, uma vez que o ser humano nasceu para construir o mundo ideal – objectivo de Deus –, se ele estiver em consonância com esse propósito, sempre poderá trabalhar com alegria e sem doenças. Eis a Verdade eterna”.

E ainda:

“Não apenas a doença como também os demais infortúnios são acções purificadoras”.

Através das explicações recebidas no Curso de Formação de Novos Membros e, também, das experiências vivenciadas à medida em que se pratica a fé, qualquer pessoa consegue aprofundar sua compreensão de que “toda forma de sofrimento é uma acção purificadora”.

No entanto, quando nos deparamos com um grande desafio, muitas vezes nos perguntamos aflitos: “Como devo aceitar essa purificação?”. Em relação a esse ponto, Meishu-Sama nos adverte que:

“Também existem sofrimentos após o ingresso na fé. E, quanto mais fervorosa a pessoa se tornar, mais intensos eles serão. Nessas circunstâncias, os novatos na fé podem vacilar, mas este é um momento crucial. A razão é que Deus deseja, o quanto antes, agraciá-los pelo seu fervor. Contudo, uma vez que eles possuem impurezas espirituais que precisam ser purificadas, ocorre uma acção semelhante à limpeza de um recipiente. Nesse caso, se eles suportarem sem vacilar, ao término desta, receberão inesperadas e magníficas graças”.

E, baseado em sua própria experiência, conclui que:

“Diante disso, percebe-se que os bons acontecimentos são, sem dúvida, positivos, mas os maus, por serem acções purificadoras, também o são, pois ao seu término, certamente tudo irá melhorar. Em outras palavras, não importa a situação: tudo é positivo. Compreender que viver com ou sem doença é bom, significa possuir a verdadeira paz interior”.

Este ensinamento “Compreenda a Vontade Divina é um ensinamento pelo qual tenho muita gratidão, pois nos ensina, de uma forma fácil, como compreender a purificação. É dito que todos nós somos filhos de Deus, mas, às vezes, nos ocorrem desgraças e sofremos. Porém, na fé da Igreja Messiânica, reconhecemos isso como uma manifestação do grande amor de Deus.

As purificações servem para nos tornarmos felizes e, também, como “avisos”, nos conscientizando dos nossos erros. Além disso, para recompensar a fervorosidade da pessoa, Deus quer conceder-lhe graças o mais rápido possível e, para isso, existem casos em que é preciso “limpar o recipiente”.

Assim, a medida em que passamos a compreender e a aceitar naturalmente esse processo, recebemos a permissão de nos aproximarmos, passo a passo, da verdadeira paz interior. Por mais que, dentro de nossa cabeça, consigamos entender como aceitar a purificação, quando nos encontramos de facto com nela, como vem sempre acompanhado de dor e incómodo, às vezes podemos nos sentir perdidos ou frustrados. São nessas ocasiões que precisamos do apoio caloroso das pessoas ao nosso redor. É importante, principalmente, que aquelas pessoas que tiveram a experiência de vivenciar a mesma purificação e a ultrapassaram através do milagre, se coloquem no lugar da outra pessoa e, do fundo do coração, confortem os seus sentimentos.

Meishu-Sama espera fortemente que cada um de nós, com o nosso amor aliado ao grande amor de Deus, transmitamos esse sentimento caloroso às outras pessoas por meio dos nossos pensamentos, palavras e acções. Nós já recebemos os ensinamentos e o método para agirmos. O que precisamos agora é ter coragem para caminharmos à frente com as nossas práticas.

Há um salmo que representa de forma simples e concisa qual o tipo de sentimento que Meishu-Sama possuía em relação às pessoas que purificam. O Salmo seguinte:

“Quando me deparo com pessoas

sofrendo com doenças,

sinto um forte ardor em meu peito!”.

Esse salmo foi composto em 1949, um ano no qual a Igreja passava por um momento extremamente complicado, sendo muito censurada e difamada, de forma infundada, por emissoras de rádio e jornais.

No entanto, Meishu-Sama não tomava esse tipo de opressão como algo importante, e voltava o seu sentimento totalmente para as pessoas que estavam passando por sofrimentos. Principalmente, ao se deparar com uma pessoa que estivesse a sofrer com doença, ele mostrava sua compaixão, dizendo: “Puxa, como deve estar sendo penoso e sofrido!”.

Ao mesmo tempo, ele apontava os erros da sociedade, responsáveis pelo surgimento dos doentes, e sentia muito pelas pessoas que sofriam por desconhecer a Verdade. Essa mistura de sentimentos fez com que um desejo ardente brotasse em seu coração, dizendo: “Quero salvar essas pessoas a qualquer custo!”. Portanto, este é um salmo do qual transborda o sentimento fervoroso de Meishu-Sama de desejar a verdadeira felicidade das pessoas que purificam com doença.

Embasados nesse sentimento de Meishu-Sama, gostaria que nós também nos aproximássemos do sentimento dessas pessoas que estão a purificar, através da ministração do Johrei e da leitura de ensinamento. Quando há muitas nuvens espirituais, qualquer ser humano que seja acaba por cair no sentimento egoísta de não pensar em nada além de si mesmo.

No entanto, na medida em que somos encaminhados à fé, passamos a conhecer a Verdade através dos ensinamentos e reconhecer que o egoísmo é um mal. Assim, a partir do momento que passamos a fazer uma auto-reflexão, renovando o nosso próprio sentimento e orando à Deus para conseguir ser uma pessoa útil em Sua Obra, acredito que conseguimos voltar ao nosso sentimento primordial de altruísmo, herdado de Deus. Assim, conseguimos nos colocar no lugar da outra pessoa, tratando-lhe de forma atenciosa e prestativa. Dessa forma, sempre nos dedicando em fazer o melhor para o próximo, imperceptivelmente, vamos aprofundando nossa fé a ponto de que nossos pensamentos, nossas palavras e as nossas acções passam a transmitir uma sensação calorosa às pessoas.

 

 

Nidai-Sama compôs o seguinte salmo:

“Imaginando o quão grande é seu sofrimento,

levanto a minha mão e

ministro Johrei ao próximo,

para que ele seja banhado pela Luz de Deus”.

Assim, ela nos ensina que, movidos pelo sentimento de compaixão pelo sofrimento alheio, devemos, simplesmente e sem muita teoria, levantar a mão e ministrar-lhe Johrei.

Quando ministramos Johrei com esse espírito e com o sentimento de amor que surge do fundo do nosso coração, a Luz do amor de Deus transborda em abundância pelas nossas mãos e muitas bênçãos são concedidas. Portanto, não há outra coisa a fazer senão manifestar o grande amor de Deus através da nossa prática do Johrei e do encaminhamento de pessoas. Assim, gostaria que cada um dos senhores renovasse este sentimento dentro de si e que, por meio do acompanhamento diário de pessoas que estejam em purificação, possam transmitir-lhes a maravilhosa salvação de Deus e Meishu-Sama.”

Os senhores puderam ouvir na experiência da Irmã Nália, que ela estava a passar por toda aquela dificuldade financeira, conflito no lar por causa daquilo, da situação, ela reencontrou com Deus e Meishu-Sama ministrando Johrei no momento que estava a sofrer quando ela viu o milagre na vida da outra pessoa ela foi reflectiu: “Puxa se está acontecendo um milagre na vida dela Messias Meishu-Sama esta vivo dentro de mim, preciso me esforçar mais para melhorar”. E no momento da dificuldade ela conseguiu olhar a dificuldade não para julgar, criticar e lamuriar, mas como o ponto de partida a renovação do seu compromisso com Deus e Messias Meishu-Sama.

Ela começou a se empenhar mais nas práticas básicas a partir da sua casa limpeza profunda, fazendo Ikebanas, orar com as pessoas, participar dos cultos online e aí foi incentivada a cuidar de outras pessoas e o milagre começou a acontecer na vida de outras pessoas e a própria situação financeira dela também melhorou.

Nós precisamos utilizar os momentos de dificuldade para o nosso aperfeiçoamento pessoal; para nós melhorarmos.

Dias atrás eu estava a assistir um vídeo de um ceramista japonês que faz potes, pratos, arte dele da cerâmica. O vídeo mostrava ele a trabalhar o barro, fazendo a forma de um vaso depois fez um prato, eu vi aquilo a ganhar forma e quando eu estava assistindo aquele vídeo, eu até compartilhei no nosso grupo África Messiânica dias atrás eu fiquei vendo ele dando forma ao barro e fiz uma analogia, como Deus criou o homem. Deus deu forma a cada um de nós aqui no mundo material e aí ele fez um prato, ele fez uns riscos depois pintou as folhas e o prato ficou lindo e ai ele puxa que beleza quadro de arte mas ai de repente ele pegou aquele prato que para mim já estava pronto, estava bonito ele pegou uma tinta e passou e cobrindo tudo aquilo que tinha feito, e quando ele colocou para secar pintou de novo e ai fez uma obra realmente muito mais bonita.

Eu fiquei vendo eu falei puxa isso é o que acontece connosco e com Deus. Muitas vezes nós pensamos que está tudo bem na minha vida, está bonita está tudo ok, mas vem uma tinta que pinta e desaparece tudo e aí acabou; o que eu pensei que estava bom acabou; mas aí vem uma obra mais bonita do que antes, superando todas nossas expectativas. Isso é o que acontece quando surgem as purificações nas nossas vidas, os problemas; quando nós pensamos que não tem mais jeito, é o fim, então sempre tem a mão de Deus querendo o melhor para cada um de nós, querendo algo muito superior do que cada um de nós podia imaginar. Basta nós termos esse sentimento de gratidão pelas graças que já recebemos pela vida que temos, utilizarmos no servir ao próximo e ao mundo.

Nós messiânicos temos uma permissão muito grande por ter conhecido Meishu-Sama, de ter recebido o Ohikari, de poder ministrar e receber Johrei e conhecer os ensinamentos.

No ensinamento “O Nascimento da Igreja Messiânica Mundial” no final Meishu-Sama fala:

“O facto é que uma vez se tornando membro da Igreja Messiânica Mundial qualquer pessoa consegue manifestar o poder semelhante ao fundador de uma religião. Um simples fiel manifestar milagres é coisa mais do que comum em nossa igreja. São maravilhosas graças recebidas nesta vida. Ao mesmo tempo por meio dos nossos ensinamentos esse fiel consegue captar a essência da vida despertar para a verdade, melhorar a sua vida quotidiana e ficar mais alegre. Sustentado por uma inabalável fé pode até mesmo vislumbrar o futuro, assim ele passa a viver com verdadeira paz interior. A prova mais evidente é que ao decorrer do tempo o seu semblante melhora e isso se verifica porquê uma vez que o sangue e purificado a sua saúde aumenta, desaparecem as suas incertezas quanto ao futuro, o carácter se eleva e esse fiel se torna uma pessoa virtuosa. Dessa forma ganha maior confiança de terceiros e por eles é amado e respeitado”.

Aqui Meishu-Sama fala sobre a força que é concedida para cada um de nós quando se torna membro da religião messiânica, quando recebe o Ohikari e nós precisamos levar essa força para o mundo”. Esse é nível do fundador de uma religião e todos nós precisamos nos momentos de dificuldades, seguir o exemplo da experiência da Irmã da irmã Nália, vamos agradecer o que nós temos, as graças recebidas e vamos nós preocupar em fazer o nosso próximo feliz, agradecendo pela purificação como ouvimos na orientação do nosso Presidente Mundial Reverendo Suguihara que eu li para os senhores hoje.

Nós estamos a nos preparar para o culto do paraíso com a actividade das visitas nas casas, limpezas, vivências das flores nos lares, nas escolas nos locais de trabalho tudo de acordo com a lei de cada local permite nesse momento nós precisamos dar continuidade.

Eu recebi uma experiência que aconteceu na República de Congo Brazzaville na cidade de Ponta Negra, de um irmão nosso, que é professor.

Ele tinha vários alunos que repetiam o último ano do ensino médio várias vezes não conseguia assimilar a matéria aí ele sofria muita descriminação porque não consegue assimilar a matéria. E ele como messiânico pensou não vamos fazer um grupo especial para vocês estudarem comigo. O professor fez uma classe especial com esses alunos que eram muitos.

Mas antes de ele começar a aula, todos os alunos faziam Ikebana e todos com eles recebiam Johrei do professor. No encontro primeiro “Vamos fazer uma Ikebanas cada um e ministrar Johrei em cada um de vocês!”. E ele começou a fazer isso. Na medida que ele começou a fazer isso eles começaram a conseguir pela primeira vez na vida deles a ter facilidade para assimilar as matérias. Conseguiram aprender, tirar boas notas e no final do ano todos eles conseguiram concluir o ensino médio coisa que já tentavam há vários anos. Desse grupo 5 se tornaram frequentadores e 2 já são candidatos para receber o Ohikari na próxima outorga.

É para os senhores verem como nós messiânicos precisamos estender o Johrei, a flor, a prática do Belo, Agricultura e a Alimentação Natural, os Ensinamentos; precisamos ajudar a toda humanidade.

Vamos renovar esse compromisso de preparação para o culto do paraíso e de difusão de Johrei e das colunas da salvação, dos ensinamentos de Messias no nosso dia-a-dia para que toda humanidade possa ter contacto e possam saber que o Messias já chegou e que existe um caminho para construir a verdadeira felicidade que começa pelo Johrei e vai para a prática dos Ensinamentos, colunas de salvação e as demais práticas básicas da fé.

Mais uma vez muito obrigado do fundo do coração e desejo um feliz mês de Março para todos os senhores e vamos juntos com o Supremo Deus, Messias Meishu-Sama e nossos Antepassados participar da construção do Paraíso Terrestre; dessa grande salvação de toda humanidade.

Muito obrigado!

Partilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

Leia também: