Fé Messiânica
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Tudo na vida humana, principalmente no que diz respeito à fé messiânica, deve ser suave, flexível, livre e desimpedido.

É como o rolar de uma bola. Se a bola possui arestas, não pode rolar suavemente. Com muita razão se diz: “Fulano perdeu as arestas porque sofreu muito na vida.” Entretanto, existem pessoas que, mais do que possuir arestas, se assemelham ao konpeito, bala de açúcar cheia de pontas. Longe de rolarem, tais pessoas vivem se enroscando. Há, ainda, outras que sofrem dentro do molde que elas mesmas criaram. Enquanto essa situação se limita a elas próprias, é até aceitável. Contudo, há quem considere bom fazer os outros sofrer, enquadrando-os dentro desse molde.

Esses tipos de moldes são comuns na fé shojo, que é autoritária. Essas atitudes são arcaicas, causam-nos repulsa e não se limitam ao campo da fé, ocorrendo também em todas as relações na sociedade.

Em contrapartida, a expressão “livre e desimpedido” significa liberdade total, sem moldes, limites e mandamentos. Mesmo assim, é uma condição em que a pessoa não visa apenas a si própria, mas respeita a liberdade alheia.

A fé messiânica, por ser daijo, difere muito da fé regida por mandamentos, os quais, por serem tão rigorosos, ninguém consegue cumprir. Sem outra saída, seus seguidores cumprem os mandamentos apenas na aparência e, ocultamente, os negligenciam. Essa situação gera incoerências, que, por sua vez, provocam problemas. Ao mesmo tempo, isso se torna um mal por dar margem à falsidade. Assim sendo, as pessoas de fé shojo são o bem na aparência e o mal no seu interior. Ao contrário, as de fé daijo respeitam a liberdade humana, por isso estão sempre tranquilas, alegres, sem necessidade de fingimentos. É muito gratificante o fato de que, na verdadeira fé messiânica, não há margem para falsidades.

Ademais, as pessoas de fé shojo, sem o perceber, caem na dissimulação, querendo mostrar-se pomposas e importantes. Essa postura se torna tão evidente que as torna extremamente desagradáveis e insuportáveis. Além disso, devido ao efeito contrário, elas são vistas como insignificantes. Chama-se este tipo de pessoa pequena.

Na ocasião de realizar alguma construção, há sempre divergências entre a minha opinião e a dos profissionais, pois eles procuram construir visando apenas à beleza exterior. De certa forma, isso me soa desagradável e, portanto, eu os corrijo. O mesmo se aplica ao ser humano: aquele que evita mostrar-se importante, será sempre mais respeitado por todos, por ser considerado modesto e digno. Portanto, os fiéis que professam a fé messiânica precisam tornar-se pessoas verdadeiramente respeitadas por todos.

20 de abril de 1949 

Alicerce do Paraíso Vol.3

Leia também: