Deus Dirige o Trabalho de Expansão da Igreja

“Iluminado pela Luz de Deus, o homem pode viver sem dificuldades mesmo num mundo de eternas trevas.”

Como o objectivo da nossa Igreja é a construção do Paraíso Terrestre, cada um de nós deve primeiramente criar o Paraíso no seu próprio lar. Para isso, cada um deve tornar o seu espírito paradisíaco. Ter espírito paradisíaco significa não ter nenhum sofrimento. Assim, se a afobação é um sofrimento, sofrer porque as coisas não correm a contento também é uma situação infernal. Portanto, devemos no mínimo livrar-nos do sofrimento. Para isso, a melhor maneira é dirimi-lo através do sentimento de gratidão, ou seja, não criar o inferno dentro do coração.

Devemos atentar para o facto de que as religiões até hoje consideraram o sofrimento como algo benéfico. Existem até aquelas que chegam a procurar o sofrimento. Mesmo o cristianismo, uma religião que se propagou a nível mundial, praticamente se desenvolveu por meio do sofrimento. Como os homens comuns têm esse facto gravado na mente, ainda que se tornem membros da nossa Igreja, não conseguem se desligar dessa ideia.

Tudo que escrevi acima é porque o mundo se encontrava na Era da Noite, isto é, o mundo era infernal. Por esse motivo, ainda que a pessoa se tornasse um exemplar seguidor da fé, não conseguia escapar do sofrimento infernal. Agora, entretanto, como a Noite está se despedindo, e o mundo está se tornando Dia, a nossa Igreja é que dará a orientação quanto à construção do Paraíso Terrestre. Com esse objectivo, devemos nos esforçar para construir o Paraíso dentro dos nossos corações, para que o inferno não tenha oportunidade de aí se instalar.

Jornal Eiko no 147, “Deus dirige o trabalho de expansão da Igreja”

12 de Março de 1952

 “O Pão Nosso de Cada Dia” pág.153