Izda Chivambo – Sede Central – Moçambique
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Chamo-me Izda Flávia Chivambo, sou membro e dedico na Sede Central de Maputo.

Conheci a Igreja Messiânica em 2020, por intermédio de uma Missionária da igreja.

O motivo que me fez conhecer a Igreja foi a doença do meu filho mais velho. Ele é autista, motivo pelo qual é muito agitado e por vezes agressivo.

Apesar de já ter 6 anos de idade, apenas comia alimentos para bebês, e não dormia. Por conta da sua condição, ao sairmos para passear ou para convívios, as pessoas perguntavam-me constantemente o que é que a criança tinha e isso deixava-me muito triste e para evitar tantas perguntas, decidi não mais sair casa, permanecendo isolada com ele.

Como mãe, também comecei a falhar, pois eu era impaciente com ele e sempre me perguntava o porquê de ter um filho nessa situação, porquê ter de acontecer comigo.

Para solucionar o problema do meu filho, por várias vezes procurei hospitais, onde ele foi submetido a vários exames médicos, medicação e terapias, tendo gasto elevadas somas em dinheiro sem resultados satisfatórios.

De seguida, decidi procurar ajuda religiosa, onde fui orientada a jejuar e subir montanhas para orar, mas não tivemos bons resultados e, por último, procurei ajuda em mais de dez curandeiros, onde tomamos banhos com raízes e o resultado foi negativo.

Até que tudo mudou quando certo dia, durante um passeio com os miúdos, a babá foi abordada pela Missionária que achou estranho ver o mais velho no colo e o mais novo andando, pelo que procurou saber o motivo e ficou a saber que tinha um problema de saúde e perguntou se poderia vir à nossa casa fazer oração. Ao regressar à casa, a babá relatou o sucedido. Eu não tive interesse algum em receber orações, mas a minha mãe aceitou, e assim a Missionária passou a dar assistência religiosa ao meu filho diariamente.

Devo salientar que ao vê-la ministrar Johrei no meu filho, eu achava ridículo o acto de levantar a mão, mas com poucos dias de Johrei, o meu filho começou a apresentar melhorias: tornou-se calmo, passou a dormir e começou a aceitar arroz e caril nas suas refeições diárias, graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Vendo mudanças na saúde do meu filho, decidi passar a frequentar a Igreja, e quando cheguei fui atendida pelo plantonista que após ouvir a minha reflexão profunda, orientou-me a experimentar as práticas básicas da fé messiânica, tais como: receber 10 Johrei por dia, agradecer pela purificação do meu filho, manter a flor de Luz em casa, praticar o donativo diário, dedicar no pólo de agricultura natural, dedicar na limpeza do banheiro e integrar-me na rede de Salvação.

Tenho-me esforçado em cumprir com as orientações recebidas e como resultado, hoje encaro a doença do meu filho como purificação e consigo manter o meu coração agradecido, tenho mais paciência com ele, e não me preocupo mais com os comentários alheios.

Para agradecer pelas mudanças ocorridas na minha vida e na do meu filho, materializei um donativo especial de gratidão.

Com esta experiência de fé, aprendi que Meishu-Sama é realmente o Salvador da Humanidade.

Vendo os membros a ministrar  Johrei durante as marchas de visitas nas casas, nasceu em mim a vontade de ministrar Johrei nas pessoas, e assim decidi iniciar com o donativo e tive permissão de me tornar membro no dia 10 de Janeiro de 2021.

Agradeço ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama por me permitirem trilhar o caminho da Luz, junto com os meus antepassados.

A todos, o meu mais profundo e sincero agradecimento.

Leia também: