Johrei Por Meio das Letras
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Lendo o título acima, talvez os leitores nem façam ideia do que se trata. Entretanto, com o que escreverei a seguir, creio que poderão compreender perfeitamente o que pretendo dizer: ler o que eu escrevo é receber Johrei pelos olhos.

A razão está no fato de que todo texto reflete fielmente o pensamento [sonen18] da pessoa que o escreveu. É preciso que tenham pleno conhecimento disso. Em termos espirituais, significa que, por meio das letras, o espírito do escritor se transmite ao espírito do leitor. Da mesma forma, uma vez que os textos que escrevo são a própria Vontade Divina, o espírito de quem os lê se purifica.

Dessa maneira, a leitura poderá influenciar a alma do leitor positiva ou negativamente. Portanto, evidencia-se quão grande é a influência que a personalidade do escritor exerce sobre as pessoas. Quer se trate de um romance ou de um artigo de jornal, gostaria de pedir aos escritores e também aos jornalistas que pensem seriamente no assunto. Ao mesmo tempo, isso não significa que sermões sejam recomendáveis. Evidentemente, se a reportagem ou a obra não forem

realmente interessantes, elas não serão lidas com prazer e não cumprirão seu papel, pois, afinal de contas, o mais importante é que a obra tenha o encanto que cativa os leitores. Quando eu analiso a literatura atual, percebo que a

maioria dos autores têm como objetivo principal a venda e parece que só querem despertar o interesse geral, ganhar fama, comercializar mais livros e, finalmente, ter a obra adaptada para o cinema. Dessa maneira, os textos não passam de um amontoado de palavras e, terminada a leitura, sentimos que deles nada se aproveita. Esses escritores não são autênticos romancistas, mas meros fabricantes de romances e novelas que podem ser comparados às pessoas vazias de conteúdo. Mesmo que se tornem famosos temporariamente, todos sabem que chegará o dia em que cairão no esquecimento.

Observando a sociedade atual, ficamos surpresos ao constatar que esta apresenta inúmeras falhas. Se os escritores quiserem tomá-las por tema, não faltará assunto. Gosto muito de cinema, do qual sou frequentador assíduo. Às vezes, quando vejo filmes que apontam as falhas da sociedade, fico entusiasmado e, como se tivesse encontrado velhos companheiros de causa, sinto vontade de reverenciar seus roteiristas e produtores. Obras desse tipo sempre se tornam famosas e nunca deixam de ser reconhecidas pelo público, dando lucro tanto às livrarias quanto às empresas cinematográficas. Escrevi o texto acima, conforme meu pensamento foi fluindo.

Jornal Eiko no 184, 26 de novembro de 1952

Alicerce do Paraíso vol.4 pág. 41

18 Sonen: palavra japonesa comumente traduzida como “pensamento”, a qual não se limita ao ato de pensar racionalmente. Seu significado abrange o sentimento, a vontade e a razão.

Leia também: