JUDITH INÁCIO DOMINGOS – JC FUTUNGO – LUANDA – ANGOLA
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

EXPERIÊNCIA DE FÉ DO DIA 12 DE OUTUBRO DE 2020

Chamo-me Judith Inácio Domingos, sou missionária e dedico como encarregada da Saúde Pública da Região Sul.

Tive a permissão de conhecer a Igreja Messiânica Mundial em agosto de 1996, por intermédio da senhora Natália Coca.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram; conflitos conjugais, familiares, doença e pobreza.

O conflito conjugal começou quando me casei em 1990. Após o casamento, meu ex-marido começou a consumir bebida alcoólica em excesso, chegava ao ponto de não conseguir ir ao local de trabalho e por fim chegou a perder o emprego. Tal comportamento causou-me muito sofrimento, pois o dinheiro que guardava para o sustento de casa, ele tirava para gastar em bebidas alcoólicas com os seus amigos.

Já em 1992, comecei a adoecer com paludismo crónico e um mioma que me causava muita hemorragia. Em busca de melhoria e solução dos meus problemas e do meu ex-marido, procuramos e frequentamos casas de quimbandeiros, hospitais e igrejas espirituais, mas, não tivemos resultados satisfatórios, inclusive um dos quimbandeiros disse que o causador dos sofrimentos era o meu pai. Com essa afirmação, fiquei magoada e passei a vê-lo de outra forma.

Realço que na altura era estudante do 4º ano no curso de medicina, mas, não conseguia assimilar as matérias em condições por causa dos problemas que me afectava. Até cheguei a reprovar, visto que na mesma época estavam a ser realizados os exames. Na altura, a minha colega de escola, a senhora Natália, apercebendo-se dos meus problemas e compadecida com o meu sofrimento, falava-me da Igreja Messiânica e dos milagres que nela ocorrem. Sempre que convidava-me rejeitava, até que chegou o momento que aceitei o convite!

Na unidade religiosa, fui recebida pelo plantonista que ouviu atentamente o relato dos meus sofrimentos e orientou-me as  práticas básicas da Igreja.

Cumpri com as orientações sem dificuldades e após um mês de frequência, os problemas que enfrentei durante 6 anos foram ultrapassados! Com as graças recebidas, fiz um donativo de ingresso de fé e outorga do Ohikari!

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores, está relacionada com a prática da limpeza e cumprimento das orientações dos nossos superiores.

Durante o estado de emergência, no final do mês de março de 2020, pelo facto de morar nas proximidades da Sede Central, fui convidada a participar da limpeza junto com outros fiéis que moram nas proximidades.

Começamos a limpar diariamente a nave e o pátio da Sede Central, posteriormente os compartimentos do Johrei Center do Futungo, começando pela liturgia, acompanhamento das casas dos fiéis com limpeza profunda, vivência com a flor, oração, Johrei e montagem de hortas caseiras.

Em agosto deste ano, recebemos a orientação do nosso superior em aprofundar no foco de lixo a nível do bairro. Foi então que começamos a limpar os arredores da Sede Central e do Johrei Center do Futungo.

Numa das laterais da rua que dá acesso à Sede Central, existia um foco maior de concentração de lixo, onde após a limpeza pensamos em transformar o mesmo local numa área bela!

Mudanças:

  1. Ganhei força e coragem em aprofundar nas limpezas. Tanto em casa, bem como em qualquer lugar por onde passo, sinto-me incomodada com o lixo.
  2. Em casa, os membros da família que não se preocupavam com a limpeza profunda, hoje é só eu pensar que certo lugar está sujo, e precisa-se limpar, que de regresso para casa encontro o local limpo.
  3. Os profissionais de saúde do Johrei Center do Futungo, ganharam força e despertaram para as dedicações. Uma delas, ao limpar o local de serviço, sua chefe reabriu a casa de banho dos trabalhadores que se encontrava fechada há 4 anos. Seu filho ganhou a permissão de lhe ser atribuído uma viatura de serviço.
  4. Minha mãe de 83 anos de idade, vivia alheia ao meio ambiente, sonolenta 24/24 horas. Não participava das conversas familiares, mas, hoje está mais desperta e já participa em qualquer conversa ao seu arredor.
  5. Meu sobrinho de 21 anos de idade, filho da minha irmã mais velha, falecida há 7 anos, estava revoltado comigo pois achava que eu era culpada da morte de sua mãe. Na altura, como filho único de minha irmã, queria que viesse morar comigo, porém, o mesmo não aceitou. Quando ligasse para ele, não atendia as minhas chamadas telefônicas e vivia dizendo nos seus amigos e familiares com que ele convivia, “que me desprezava e sentia raiva quando me visse! ”. Hoje, ele aproximou-se de mim, está em minha casa há cerca de um mês. Já recebe Johrei, participa das orações e manifestou o desejo de conhecer a Igreja.
  6. Eu e minha família tivemos a permissão de receber um dinheiro de herança familiar de meu pai, falecido há 7 anos. Do mesmo dinheiro, fiz o dízimo e o donativo de construção e com o resto, estamos reabilitando a casa de meus pais.
  7. No local de maior concentração de lixo, tivemos a permissão de plantar em dois canteiros, vinte mudas de flores de cravo branco e vinte mudas de azínias com o compromisso de cuidar deles diariamente.
  8. A frequência no Johrei Center, aumentou.

Agora sinto-me preparada para limpar o mundo e torná-lo belo!

Aprendi com essa experiência de fé, que quando colocamos em prática as orientações superiores com o sentimento de gratidão, nos ligamos automaticamente ao Messias Meishu-Sama, junto com os nossos Antepassados!

O meu compromisso é de me empenhar nas dedicações, encaminhar pessoas, acompanhar casas, participar na construção do paraíso terrestre que é o mundo do belo!

Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, encaminhei mais de 500 pessoas à Igreja, das quais, 24 se tornaram membro, cuido de 5 casas de frequentadores com 20 pessoas.

Faço dízimo, donativo diário, donativo de construção, tenho Altar do Lar, tenho a horta caseira, peregrino nos locais de maior luz.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação! Aos antepassados da senhora Natália Coca também, a quem tenho muita gratidão!

Aos ministros, membros e frequentadores que têm contribuído para o meu crescimento espiritual, os meus sinceros agradecimentos! A todos que ouviram o meu testemunho de fé o meu muito obrigada!

Leia também: