Marta Lúcia Cumbane – JC Maxaquene/Moçambique
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Chamo-me Marta Lúcia Cumbane, sou Membro da igreja e dedico no Johrei Center Maxaquene como Encarregada do Sanguetsu.

Este ano, com a notícia do Covid-19 em Moçambique, todos nós entramos em pânico e não sabíamos como iríamos cumprir com as nossas dedicações. Ao se declarar o primeiro Estado de Emergência, ficamos em casa, mas, dentro de mim, eu sabia que Deus colocou-nos naquela situação para ver como cada um de nós iria manter o elo para com Ele.

Sendo assim, passei a fazer oração com os meus filhos diariamente, ás 06:00 horas da manhã e para a minha surpresa, eles passaram a aceitar receber Johrei, o que antes não acontecia. Hoje, eles é que pedem que lhes ministre Johrei. Por outro lado, eu não fazia devidamente os donativos diários de gratidão, mas, depois que iniciamos a marcha de oração em casa, também me esforcei em materializar os donativos diários, o que também possibilitou a mudança na postura dos meus filhos.

Um dos meus filhos despertou e veio falar comigo, dizendo que queria fazer o lobolo (alambamento) da namorada e que não queria trazê-la sem fazer a cerimónia. Então, fomos ter com os pais da moça e manifestamos a nossa vontade de realizar a cerimónia de lobolo e sugerimos que se realizasse em Agosto. Porém, como eles tinham outo compromisso para essa mesma altura, pediram que antecipássemos tudo. Concordamos e, apesar do corre-corre, deu tudo certo, graças à Deus.

Tive também a permissão de realizar a vivência da flor na casa dos meus filhos mais velhos e nas casas dos frequentadores que estou a acompanhar. Uma das quais tinha a barriga inchada, mas, graças ao Johrei e imediatamente após a vivência da flor na sua casa, ela teve diarreia intensa que durou a noite toda. Depois disso, a sua barriga começou a desinchar. Ela desentendia-se constantemente com os filhos, mas, hoje a relação deles é mais harmoniosa.

Aprendi que Deus está no comando de tudo, motivo pelo qual devemos cumprir obedientemente as orientações recebidas!

Para agradecer por estas mudanças, fiz um donativo especial de gratidão!

Já me cadastrei, encaminhei mais de 100 pessoas, das quais 4 tornaram-se membros. Distribuo mais de 100 flores de luz por mês.  Cuido de 2 casas de frequentadores e tenho a horta caseira feita, na qual plantei couve, alface, tomate e cebola, produtos esses que me ajudaram bastante durante esta fase de quarentena. Procuro também partilhar alguns desses produtos com as pessoas que me vêm visitar!

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados pela força e permissão de servir na Obra Divina!

Muito obrigada!

Leia também: