Ministra Clementina Isabel dos Santos – Kado Sanguetsu – Angola
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Clementina Isabel dos Santos, ministra e professora de ikebana e dedico como responsável de área – Região Centro-Sul – Angola.

Graças a Deus ao Messias Meishu-Sama nesta fase da purificação da Humanidade com relação a Pandemia tenho me dedicado mais às vivências nos lares de pessoas com fortes purificações!

Estou acompanhar um primo que começou a re-purificar fortemente com problemas de álcool.

Ligou-me bem tarde da noite pedindo ajuda porque não sabia mais o que fazer! Já tinha recebido orientação de outro Ministro de ir ao Solo Sagrado, mas, não tinha força de cumprir com a orientação, apenas praticou uma única vez.

Sempre que saísse de casa, voltava muito embriagado, sem se lembrar como chegou à casa tarde da noite. A esposa e a primeira filha do casal, devido à situação, caíram numa grande tristeza e a filha só chorava de ver o pai nesta situação. Ela sabia do que se tratava, pois no passado vivia essa situação na qual o pai, depois de embriagado, sofria acidentes. Por esse motivo, a família estava em desespero, inclusive ele próprio.

Depois de ouvir a família, vi que o ponto que ele precisava se comprometer era o encaminhamento de pessoas à fé.

Orientei que gostaria de fazer a vivência no seu lar! Tempo depois, ele ligou-me a comunicar que estava pronto. Assim, convidou um amigo e re-encaminhou o sobrinho, que é membro, porém, afastado há anos.
Durante a aula da vivência, falei sobre ter muita gratidão pelos nossos antepassados e o que mais agrada a Deus é o encaminhamento de pessoas à fé. Só assim conseguiremos nos elevar espiritualmente junto com nossos antepassados!

Esse frequentador, no final ficou muito agradecido. Havia um senhor a quem ele tinha prestado serviço fazia tempo, mas, não quis pagar-lhe, apenas pagou o seu sócio e a ele foi dando muitas desculpas até que aborreceu-se e deu por perdido o que tinha por receber.

No dia seguinte de manhã, este senhor ligou para pedir perdão dizendo que não sabia o porquê não lhe pagava e assim transferiu o dinheiro! Ele ligou-me muito feliz, dizendo que só podia ser o milagre da aula, porque muita coisa que foi dita é como se eu conhecesse a vida dele. Disse que queria fazer a sua gratidão, o que tivemos a permissão de materializar na Sede Central da África e também participou da limpeza. Pediu que assim que começasse a pavimentação da sede, para comunicar porque ele tem como profissão esta área.

Após materializar a gratidão, um amigo que ele não via há mais de 5 anos, ligou-lhe e pediu que fosse ao encontro dele. Depois do encontro, na hora de despedir, o amigo acompanhou-lhe até a porta e perguntou-lhe onde estava o seu carro. Por sua vez, disse que estava a andar a pé. Sem nenhum comentário, o senhor ligou-lhe no dia seguinte, dizendo para trazer o seu bilhete de identidade. Quando chegou, o amigo disse: ” Pedi o seu documento para lhe oferecer essa carrinha!”.

Ligou-me muito feliz a comunicar que dias antes, ligou para alguém que vende carros, com o objectivo de comprar uma carrinha! Mas, não foi necessário comprar porque acabava de receber uma de oferta!

Ao perguntar se tivesse que comprar a carrinha por quanto ficaria, disse que ficaria por dois milhões e quinhentos mil kwanzas. Orientei para fazer os quinze por cento desse valor. Ele já está pronto para materializar.

Aprofundando com ele, disse-me que há uns quinze anos atrás, na altura do plantio das árvores, ia à Sede Central, mas, não sentia vontade de entrar. No dia da vivência, quando viu o retrato de Meishu-Sama, foi assim que reparou tratar-se da Igreja Messiânica.
Quando expliquei a importância da limpeza, tomou a decisão de colocar em prática.

Ele é mestre de obras e também monta piscinas. Todos os dias depois do trabalho, vai limpar o banheiro como forma de dedicação, uma vez que as igrejas estão fechadas. Pratica como forma de agradecer à equipe de trabalho. Uma coisa que mais me admirou nele, é a postura como recebe as tarefas.

Certo dia, fui comprar flores e encontrei-me com ele. Depois de conversarmos, perguntou-me para onde ia. Disse que estava a ir comprar flores para uma aula. Perguntou-me quanto era e me entregou o valor para também fazer Ikebana na casa aonde está a trabalhar! Mais tarde, enviou as fotos da Ikebana que fez! Perguntaram porque fez a flor e respondeu que era uma forma de agradecer, pois a dona da obra dava-lhe o pequeno almoço, o almoço e lanche.

Com a permissão do Messias Meishu-Sama, através das vivências estou a aprofundar nos lares e re-encaminhei uma membro e uma frequentadora afastadas há 15 anos! Quatro primeira vez despertaram e estão a receber assistência em casa, além de materializar a gratidão diária e os dízimos!

Durante esse mês, visitei o núcleo de Johrei Mucula Angola, e realizamos vivências em casa dos encarregados. Um dos encarregados tinha dívida de energia, pois não pagava há alguns meses. No dia seguinte, quando foi pagar, o senhor que atendeu disse que só precisava pagar um mês. O missionário, surpreendido e feliz, foi à unidade agradecer e disse que só podia ter sido fruto da vivência que foi feita em seu lar.

Aprendi que não importa o momento, Meishu-Sama utiliza quem se predispõe para servir!

O meu compromisso nessa fase da calamidade é continuar a aprofundar nos lares, pois estou a constatar muitos sofrimentos neles.

Agradeço ao Messias Meishu-Sama por esse momento do grande desafio da purificação, que está a ser muito gratificante e proveitoso!
A todos, os meus sinceros agradecimentos!

Muito obrigada!

Leia também: