Religião e Arte

Até hoje, as pessoas vieram pensando que quase não existe relação entre Religião e Arte, mas eu creio que isso é um grande equívoco. Acredito que a missão da arte é melhorar os sentimentos humanos e enriquecer a vida, dando alegria e sentido a ela. Aqueles que cultivam o gosto pelas artes e literatura sentem um prazer indescritível ao apreciarem obras artísticas.

Diante das flores da primavera, do bordo do outono ou das paisagens campestres ou marinhas, experimenta-se uma alegria extraordinária. Não é exagero dizer que o Paraíso Terrestre que temos por ideal, é o Mundo da Arte. Trata-se do que comumente se chama mundo da Verdade, do Bem e do Belo, sendo que a arte é a própria representação do belo.

Então, porque será que ela foi negligenciada até os nossos dias? Os antigos monges virtuosos pintavam, eram hábeis escultores e até mesmo elaboravam os projetos dos templos. Assim, demonstraram surpreendente genialidade no campo artístico. Entre esses artistas religiosos, certamente, quem se sobressaiu foi o príncipe Shotoku.

Todos concordam quanto à excelência da ainda fulgurante arquitetura do Templo Horyuji, da cidade de Nara – obra-prima do príncipe – e nem conseguem imaginar que as pinturas e as esculturas que adornam seu interior, tenham sido criadas, há mais de 1.300 anos. Por terem surgido muitos santos e monges notáveis que divulgaram suas doutrinas, levando uma vida de abstinência, com alimentação frugal e vestimentas pobres, certamente começou-se a pensar que não existe nenhuma relação entre Arte e Religião. Aqui, imperam a Verdade e o Bem, mas falta o Belo. Pelas razões expostas, pretendo fazer uma grande divulgação da arte.

Colectânea Assuntos sobre Fé, 5 de setembro 1948

Alicerce do Paraíso vol.5

 

186 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário