Venância Soares Nelson

Chamo-me Venância Soares Nelson, tenho seis anos de idade e resido no município de Cacuaco. Sou membro desde o dia 16 de Novembro de 2014 e dedico no CriançÁfrica da unidade. Conheci a Igreja Messiânica Mundial de África por intermédio dos meus pais, porque o meu irmão mais velho tinha um comportamento socialmente negativo, roubava as coisas em casa, na vizinhança e inclusive na Igreja, algo que desagradava os meus pais, pois eles eram obrigados a pagar todos os danos que ele provocava. Isso fez com que alguns direitos que nós tínhamos desaparecessem aos poucos, criando, assim, um clima desagradável na família. Em função disso os meus pais não ministravam convenientemente o Johrei.

Apesar de minha idade, do fundo do meu coração queria fazer algo que ajudasse o meu irmão a se libertar daquele vício, e queria ajudar meus pais na ministração do Johrei. Então pedi aos meus pais que materializassem o meu donativo de outorga e de gratidão especial para a construção da segunda etapa da Escola Agrícola.

Muito admirado com a minha coragem e convicção, meu pai me orientou o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Orar correctamente as orações Amatsu-norito, Messiânica e do Senhor;
  • Encaminhar as minhas amigas e colegas de escola à igreja;
  • Participar das dedicações na Nave;
  • Peregrinar aos locais de maior Luz;
  • Enquadrar-me no grupo CriançÁfrica e no grupo coral;
  • Fazer marcha de distribuição de flores nas casas dos colegas e amigos.

Após essa orientação, meus pais começaram a orar connosco em casa todos os dias; duas semanas depois, pediram que cada um de nós dirigisse a oração. Dessa forma, tive a oportunidade de aprender todas as orações.

Quanto ao encaminhamento das minhas colegas, eu fazia o seguinte: como estudávamos no período das 8h às 12h30, sempre que saíamos levava os meus colegas em nossa casa para beber água. Em seguida levava-os para a nave para receberem Johrei, e só depois é que cada um voltava para a sua casa.

Sobre a dedicação de limpeza, sempre que fosse programada na Nave, eu convidava as minhas amigas e colegas. Todas iam para minha casa e, em companhia dos meus pais, participávamos da dedicação.

Meus pais também compravam flores e nos davam cada uma 10 ou 15 flores para distribuir. Duas vezes por semana eu ia sozinha às casas das colegas e amigas, entregava as flores e ninguém negava. Porém, dois irmãos de uma das minhas colegas recebiam e depois deitavam a flor fora, mas pelo facto de receberem a flor, eu dizia-lhes que a Luz de Deus já estava com eles. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, consegui encaminhá-los e estão a frequentar a nossa Igreja.

Além disso, sempre que eu fosse para a escola, passava em frente à casa de uma jovem de 17 anos de idade, que bastava me ver e me elogiava, dizendo: “És muito simpática!”. E assim conversávamos. Contou-me o seu sofrimento de dores constantes de barriga, cabeça, bexiga e insónia. Falei-lhe da nossa Igreja, ela aceitou e eu a encaminhei, e todos os dias eu ia para a casa dela lhe ensinar as orações da nossa Igreja e levava-a para minha casa receber Johrei com os meus pais.

Nesse período, purifiquei com dores de cabeça, febres altas, tosse, gripe e furúnculos em todo corpo; o meu professor dispensou-me alguns dias para ficar em casa, mas como os meus pais me ensinaram a agradecer, materializei o donativo de gratidão pela purificação e tudo passou completamente.

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, como gratidão, meus pais ganharam a permissão de materializar o meu donativo de outorga e de gratidão especial, e a jovem de 17 anos também materializou os seus donativos. Assim, ambas fomos outorgadas no dia 16 de Novembro de 2014, com o objectivo de participarmos activamente da salvação da humanidade, semear a felicidade e servir a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Com essa experiência, aprendi que quando dedicamos com sinceridade e nos deixamos guiar, Deus e Meishu-Sama nos utilizam como verdadeiros instrumentos da sua Obra Divina.

Meu compromisso é de me empenhar cada vez mais em encaminhar as pessoas e cuidar delas como Deus e Meishu-Sama querem, respeitar meus Superiores, meus pais e todas as pessoas sem distinção.

Por permissão do Supremo Deus, do Messias Meishu-Sama e dos meus Antepassados, faço donativo diário, donativo de construção, e já materializei o donativo de Kannon. Já encaminhei 25 pessoas e cuido de três, das quais uma foi outorgada comigo.

Minha gratidão é extensiva aos Ministros, responsáveis, membros e frequentadores que escutaram atentamente a minha experiência de fé, em especial os meus pais que serviram como instrumentos para o meu encaminhamento.

82 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário