Joaquim Henriques Dala – JC Canata, Benguela – Angola

Chamo-me, Joaquim Henriques Dala, tenho 55 anos de idade, no bairro da Elétrica Zona Alta, sou frequentador e dedico na unidade acima referenciada, como auxiliar do grupo sol.

Conheci a Igreja Messiânica no dia 25 Setembro de 2017, por intermédio do empreiteiro de obras e colaborador da Igreja a quem agradeço profundamente.

Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram: Doenças e dificuldades financeiras.

Certa vez, fui contratado para fazer uma obra na Igreja. Durante a execução da obra, pude prestar a atenção ao aprimoramento que o responsável fez em determinado dia. O tema era “Conheça a Vontade Divina”. Enquanto trabalhava, ouvia atentamente e a as experiências de fé relatadas também me marcaram profundamente. No final tive a permissão de ter uma entrevista com responsável, onde pude relatar tudo o que estava a passar, começando pelo historial familiar recheado de sofrimento, os problemas relacionados com as práticas de feiticismo.

Devo explicar que o meu bisavô do qual sou chara, foi um soba e feiticeiro muito perigoso na aldeia onde vivia e o meu avô, seu filho, revoltado por ter sido vendido como escravo pelos tios, quando se libertou, movido pelo sentimento de vingança, tornou-se também feiticeiro. Assim começou uma jornada de vingança matando os parentes envolvidos na sua venda. O meu pai se suicidou devido aos problemas políticos em qua estava envolvido.

Eu não tinha paz interior, pois todas as noites tinha insónias, via vultos, entrei no mundo do alcoolismo e por conta disto decidi pedir demição, pois que estava em jogo a reputação da Empresa pública onde exercia a função de eletricista de profissão, durante muitos anos e também porque estava a atravessar dificuldade financeira extrema. Não tinha mais como pagar a renda de casa e se registavam mortes constantes dos meus filhos. Nesse dia após ouvir-me atentamente, o responsável orientou-me o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia
  • Dedicar no banheiro;
  • Cultuar os antepassados
  • Manter a flor de luz em casa
  • Encaminhamento na portaria da igreja.

 

No cumprimento das orientações, me tornei frequentador e conscientizado sobre a importância de redimir e eliminar as máculas, da linhagem familiar, tomei a decisão de fazer a instalação de energia do actual Johrei Center da Canata, sem renumeração, mesmo tendo consciência da necessidade que estava a passar e que não teria como suprir as necessidades de dinheiro para a renda de casa e alimentação. Mas graças a Deus com esse empenho nas dedicações obtive as seguintes mudanças:

  • A minha saúde e de minha família melhorou. Hoje a minha família já não frequenta constantemente os hospitais como antes.
  • No ano passado, o meu irmão, de forma surpreendente, foi agraciado com um emprego e está a trabalhar como professor no município da Conda.
  • O meu filho e o meu sobrinho foram promovidos cada um em seu emprego. O meu filho se predispôs em ajudar-me a pagar a renda de casa.

Aprendi que nada acontece por acaso e mesmo já tendo saboreado várias graças no seio familiar, o que mais me inquietava era o facto das necessidades financeiras, ainda persistirem. Isso me deixava um pouco revoltado pois antes sempre conseguia algum biscato ou trabalho temporário e assim conseguia manter-me, mas hoje não, mesmo dedicando nada disso acontecia. Por isso sempre me questionei o porquê.

A respostas veio depois de ter participado de um dos cultos no Centro de aprimoramento de Benguela. De referir que até perto dos dois anos de idade, adoecia bastante. A minha mãe, com vista a melhorar o meu quadro de saúde, levava-me sempre aos hospitais. Não passava sem remédios. Certo dia uma das injeções que apanhei custou-me quase a vida, pois a devido a sua má aplicação, um dos membros inferiores ficou paralisado isto quando ainda tinha 4 anos de idade.

Os parentes de meus pais já aborrecidos, diziam que eu era uma criança imprestável, que dava muito trabalho e que não teria futuro nenhum naquelas condições. Assim, o pai e a sua família chegaram a planejar a minha morte e isto quase se consumou, pois, a minha mãe se comprometeu a cuidar de mim.

As dificuldades financeiras não se restringem a mim. Um dos meus irmãos, mesmo depois de começar a trabalhar, os problemas financeiros o perseguem. Ele se dedica a vendas de produtos, mas recentemente enquanto transportavam tais produtos houve perdas, e ele acabou por ficar com uma dívida elevada. Outro irmão também, por mais que trabalhe, tem vivenciado problemas financeiros extremos, ao ponto não perceber o porquê de ter contraído 3 relações, porque de tanta desgraça.

Os meus filhos também começaram a ter grandes dificuldades financeiras o que obrigou-nos a arrendar um espaço menor, pois eles já não tinham condição de pagar essa casa e todas as contas.

Foi nesta fase de muitas dificuldades que tive a permissão de ouvir a experiência do Senhor José Abreu que chamou-me atenção que pelo facto de os problemas dele terem iniciado também após a feitura das campas de alguns parentes seus como no meu caso. Também ouvi a experiência de um irmão que foi encaminhado a porta da igreja. O mesmo estava a vivenciar sérios problemas, principalmente financeiro. Este, depois da entrevista consegui esclarecer que estava naquela condição pelo facto de ter acumulado muita magoa, ódio e rancor no passado, que carregava até os dias de hoje pela mãe, padrasto e o irmão. Mas tão logo arrependeu-se e pediu perdão sincero, com um donativo de construção para o Templo Messiânico, as graças começaram a surgir, inclusive o salário em atraso a 8 meses, que tem vindo a lhe possibilitar dar continuidade ao referido donativo.

Assim eu entendi, a origem das dificuldades financeiras, contudo marquei uma entrevista com o responsável e reconheci que como meu pai, quando pequeno quis pôr fim a minha vida, o que me levou acumular mágoa, rancor e ódio por ele, ainda mais pelo facto do dele nunca ter sentado comigo para pedir perdão. Sempre julguei que o culpado de todo o meu sofrimento fosse ele, por inveja de eu ter feito a campa da minha mãe e não a dele. Então nasceu em mim o sentimento de arrependimento e foi-me orientado a pedir perdão com um donativo do Templo Messiânico em nome do meu pai.

Um mês depois de colocar a orientação em prática fui contratado por uma empresa na província do Kwanza-Sul depois de mais de 6 anos desempregado. Com o meu primeiro ordenado, materializei um donativo especial de construção.

A minha esposa que antes era muito séptica quanto a igreja e o Johrei, teve um ataque de AVC. Porém depois de dois dias recebimento, ela que não sentia o braço, começou a sentir e as dores intensas pararam, assim já conseguiu retomar as suas actividades laborais e agradecida teve a permissão de participar do passado culto mensal no Centro de aprimoramento de Benguela, onde ficou mais esclarecida sobre a importância do Johrei. Parou de julgar a igreja e promete continuar a frequentar. Tem incentivado os filhos a me acompanharem nas dedicações. Graças a Deus um deles despertou para dedicar comigo.

Aprendi que a causa do nosso sofrimento está dentro de nós, e são o resultado das nossas práticas erróneas do passado; se não nos arrependermos de forma sincera buscando orientação, mesmo estando na igreja há muito tempo, vamos continuar a sofrer.

Graças Deus, ganhei a permissão de peregrinar no Polo Agrícola local, várias vezes e também à Sede Central e ao Solo Sagrado de África, pratico os dízimos e o donativo de construção. O meu compromisso é me tornar membro para melhor servir na obra divina.

Agradeço a Deus e a Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados que me concederam a permissão de conhecer este maravilhoso caminho de salvação. Aos Ministros, Responsáveis, Membros, Frequentadores e todos que tem contribui para o meu crescimento espiritual os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigado!

177 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário