Vilma Domingos – IMM – São Tomé e Príncipe

Chamo-me Vilma Mariza da Fonseca Domingos, sou missionária e dedico como responsável de unidade.

A experiência de fé que passo a relatar está relacionada com os compromissos firmados e as mudanças que tenho vivenciado depois de tornar-me membro.

Depois que me tornei membro e ao ouvir falar sobre a importância de dedicar nos locais de maior luz, senti que era preciso praticar também. Foi assim que me empenhei para materializar esse sentimento e ganhei a permissão de peregrinar à Sede Central da África, em Angola.

Em Angola, recebi forças e regressei renovada com uma outra visão daquilo que são os objectivos da Obra divina centralizados na fé que se liga ao Messias Meishu-Sama. Foi com esta visão, que firmei o compromisso de levar a luz do Messias Meishu-Sama para as minhas raízes em Angolares. Ao comunicar o ministro sobre o meu Sonen, o mesmo congratulou-se com o meu despertar dando-me forças para o efeito. Conversei com um missionário que me acompanhava directamente e programamos o início dessa dedicação de fazer difusão da fé messiânica na minha cidade natal “Angolares”, conforme o meu compromisso.

Iniciamos a dedicação distribuindo flores e ministrando Johrei, dando partida à materialização do trabalho de difusão. Com o passar do tempo, uma membro do então Núcleo de Johrei de Praia Melão, que passou a dedicar comigo, colocou à disposição parte da sua residência de maneira que passássemos a concentrar no local e reunir as pessoas para receberem Johrei. As pessoas que passaram a receber Johrei começaram a verificar mudanças em suas vidas e com isso despertaram para receber o Sagrado Ohikari, tendo outorgado algumas pessoas que vieram a fazer parte de uma unidade religiosa que evoluiu até o nível que se encontra hoje, o  Núcleo Johrei de Angolares.

Quando despertei para fazer essa difusão, eu era uma mulher desempregada e empenhada no cumprimento dessa missão. Graças a isso, fui agraciada com um emprego na função pública como educadora de infância e colocada na cidade de Angolares. Comecei a viver em angolares, em casa da minha mãe, o que de certa forma facilitou a minha dedicação na Obra Divina.

Algum tempo depois, comecei a enfrentar conflito conjugal, pois o meu marido, que na altura apoiou a minha decisão de permanecer durante uma semana na cidade de Angolares, colocou-me contra a parede, assim como a crítica e discordância por parte de alguns familiares sobre a minha missão. Agradecia e dizia ao meu marido e alguns familiares sobre a minha vida antes de conhecer Meishu-Sama e isso lhes fazia recuar.

Foi nesse estado, que me qualifiquei para ganhar a permissão de receber o altar do lar e entronizá-lo em casa, cumprindo mais uma etapa da minha evolução como fiel da Igreja Messiânica, o que contribuiu para a expansão da luz no local.

Volvidos 5 anos da minha dedicação na cidade de angolares e por razões de forças maior, tive que retornar para a cidade capital e com uma transferência, passei a exercer a minha profissão na localidade de Praia Gamboa. Mesmo nesse condicionante, continuo a dar o meu contributo na expansão da Obra Divina em Angolares, embora vivendo na capital, com muito apoio do ministro coordenador da área.

Esse meu esforço na Obra Divina tem aberto o caminho para a prosperidade da família o qual passo a relatar algumas das graças recebidas.

1- Ganhamos a permissão de construir de raiz a nossa residência, o que permitiu obtermos o melhor conforto para a família e o meu marido adquiriu uma viatura.

2- No final do ano de 2019, meu marido foi contemplado com uma formação de um ano na República Popular da China, que segundo ele, foi bem-sucedido mesmo em situação de pandemia.

3- A minha filha mais velha foi contemplada com uma bolsa de estudo para uma formação média de 3 anos em Portugal, onde já se encontra desde Abril do ano em curso.

4- Estou a fazer numa formação média que brevemente terminará, o que espero terminar com sucesso e permitir-me mais um complemento curricular.

Sinto que evoluí , pois sou uma pessoa diferente na minha maneira de pensar e agir, e sinto meu lar transformado com harmonia e progresso financeiro!

Sou cadastrada, faço o dízimo e donativos de construção especial.

Aprendi que Meishu-Sama é o Messias que a humanidade esperava e que no cumprimento da missão, é a gratidão que nos permite superar toda situação infernal que nos aparece no caminho!

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela grande permissão que ganhei de servir nessa obra de salvação, junto com os meus antepassados!

Muito obrigada!

122 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário