Experiências de fé do Culto Mensal

MANUELA CASSANGA LOURENÇO 

REGIÃO LESTE – CENTRO DE APRIMORAMENTO DO CAZENGA 

LUANDA

 

Sou membro e dedico como auxiliar da liturgia.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2014, por intermédio de uma senhora membro da nossa Igreja.

Os motivos do meu encaminhamento foram doenças, conflitos conjugais, familiares e com a vizinhança e marido noturno.

Sentia muita dor de cabeça, nas costas e nos pés. Para solucionar estes problemas, frequentei hospitais e Igrejas, mas, não obtive melhorias. Foi neste quadro de sofrimento que senhora membro falou-me sobre a Igreja Messiânica e dos milagres que ocorrem através do Johrei.

Na igreja, fui orientada pelo plantonista a experimentar as práticas básicas. Cumpri com as orientações sem dificuldades e no prazo de três meses todos os problemas foram ultrapassados. Como gratidão, materializei um donativo de ingresso na fé e de outorga e me tornei membro para agradecer a Deus, pela permissão de servir nesta grandiosa Obra de salvação!

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores, está relacionada com a importância do Sorei-Saishi

Antes de conhecer a Igreja Messiânica, já tinha filhos, mas, provoquei alguns abortos, pois achava que era um prejuízo ter muitos filhos. Assim, eu não conseguia ter uma relação conjugal segura e tinha dificuldades de registar os meus filhos e a mim própria.

Certo dia, tive um sonho no qual os filhos abortados mostraram-me o lugar onde eles estavam a viver. Era muito sujo e ensanguentado. Um dos espíritos revoltado disse-me que seria uma linda moça e seria alguém na sociedade; já tinha até um esposo preparado. A seguir mostrou-me o jovem. Outro dia, sonhei que a minha filha que partiu para o mundo espiritual, estava entre vários corpos na casa mortuária e eu lutava muito para retirá-la de lá. Orei agradecida e no dia seguinte expliquei à minha orientadora, que orientou-me a fazer o Sorei-Saishi dos espíritos abortados. Assim o fiz. Alguns dias depois, notei que o meu negócio, do não via os lucros, passou a render. A minha filha, que não me obedecia, tornou-se obediente. Ela, tinha problemas de assimilação da matéria na escola, mas agora está a conseguir entender melhor e sem obrigação faz os trabalhos de casa naturalmente. É de realçar, que o pai dos filhos, que desde a nossa separação nunca se interessou em assisti-los, agora dá valores para o sustento deles e pagou um curso de formação profissional para a primeira filha.

Comecei a entender melhor a minha missão dentro e fora da igreja. Estou a me empenhar melhor na dedicação e a cumprir com a minha tarefa de auxiliar.

Em casa, não conseguia encaminhar pessoas para a igreja, não conseguia falar sobre assuntos de fé, principalmente no quintal onde vivo, junto da vizinhança. Com a concunhada, com quem vivemos no mesmo quintal, não tínhamos um bom relacionamento. Porém, após ter feito o Sorei-Saishi, ela veio ter comigo e me contou os seus problemas. Aproveitei a ocasião para lhe falar sobre a nossa igreja, dos milagres com o Johrei e pedi que orasse comigo. Após a oração, ministrei-lhe Johrei.  Graças a Deus, os seus problemas também foram ultrapassados.

Convidei uma outra vizinha que estava afastada do serviço, a receber a oração e esta aceitou. Graças a Deus ela foi chamada de volta ao serviço.

É de salientar que, antes eu chamava-me Manuela Domingos Antônio, nome este em que não constava os nomes das minhas linhagens. Quando comecei a tratar os meus documentos e dos meus filhos, enfrentei muitos impasses. O Senhor que estava a tratar do processo não aparecia na conservatória. Só após ter feito o Sorei-Saishi, é que tive a permissão de fazer o meu registo de nascimento e dos meus filhos, incluindo assim os nomes das linhagens. Eis a razão do meu nome atrás citado.

Aprendi que, o Sorei-Saishi eleva os espíritos dos nossos antepassados, que são salvos por Deus!

Comprometo-me em intensificar as minhas dedicações, encaminhar o maior número de pessoas à igreja, ministrar Johrei e fazer os donativos correctamente. Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, tenho a horta caseira e cuido de cinco frequentadores!

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela proteção que recebo na vida, no dia-a-dia!

A todos que directa ou indiretamente têm contribuído para o meu crescimento espiritual, a minha gratidão!

Muito obrigada!

 

TERESA FERNANDES BENGUE 

REGIÃO CENTRO SUL 

NÚCLEO DE JOHREI JACINTO TCHIPA – LUANDA

 

Sou membro e dedico como assistente do grupo Lua.

Conheci a Igreja Messiânica no dia 10 de Setembro de 2011, por intermédio de um missionário da igreja.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram doenças, miséria, conflitos e mortes constantes na família.

Quanto á doença, sofria de diabetes e os meus dois filhos menores em cada ano faziam duas transfusões de sangue. Minha primogénita fazia uso excessivo de álcool. Esse sofrimento durou cinco anos.

Quanto aos conflitos familiares e as mortes sucessivas na família, havia sonhado que morreriam oito pessoas. A família acusou-me de feiticeira pelo facto de o sonho ter se tornado realidade. Eu, frustrada, falei o seguinte na família: “Eu vou ao quimbandeiro para saber se sou feiticeira ou não!”. A família começou a fazer promessas que também matariam os meus oito filhos. Desesperada e sem saber o que fazer, peguei na corda para tirar a minha própria vida, porque já não aguentava tanto sofrimento.

Fui até a casa do quimbandeiro para saber se eu tinha feitiço ou não. Já no local, pediu-me dinheiro, meteu no espelho e disse: ” O teu tio da parte paterna é que tirou a tua sombra para te acusarem! Por isso, tira o cabelo da frente, da parte de trás da cabeça, unhas do pé e das mãos!”. Ele cozeu num pano, em forma de cinto, e mandou-me amarrar na cintura como segurança, alegando que não havia de acontecer mais nada de negativo na minha vida. Após duas semanas, o sofrimento tomou conta de mim. Os meus oito filhos ficaram doentes; minha filha depois de dar à luz, a bebé faleceu e, por causa dos conflitos da família, foi enterrada no mesmo dia. Passei a ter maus sonhos com minha campa e dos meus filhos.

O missionário compadecido com o meu sofrimento, falou-me da Igreja Messiânica e dos seus milagres, mas, de princípio não aceitei. Respondi-lhe o seguinte: “Neste mundo não tem Deus! Se no quimbanda não melhorei em nada, na igreja vou solucionar o meu sofrimento?”. Ele, insistentemente, disse-me: “Vamos tentar!”. Assim, em menos de uma semana aceitei o convite e na unidade religiosa fui orientada as práticas básicas da Fé Messiânica.

Ao primeiro contacto com o Johrei, para o meu espanto, tive uma noite tranquila, pois há muito tempo não conseguia dormir! Passados dois meses, recuperei completamente. Como gratidão, tornei-me membro em dezembro do mesmo ano, para melhor servir na Obra Divina!

 A experiência de fé que passo a relatar para os senhores, está relacionada com o donativo de pedido de perdão e Sorei-Saishi.

 A minha irmã menor, vendo o excessivo consumo de bebidas alcoólicas da minha filha primogénita, falou comigo para irmos à casa de uma curandeira a fim de fazermos tratamentos de forma a deixar de beber pois, sempre que fazia o uso de álcool, ela prometia matar a mim e de seguida a sua irmã menor.

A minha irmã veio até a mim dizendo que conhecia alguém que sabe tratar de pessoas que fazem o uso de bebidas alcoólicas e cobrava 5000 kwanzas. Após tomar conhecimento, logo fui ao altar de minha casa e pedi a Deus o seguinte:

“Meishu-Sama, por favor, não deixe que minha filha vá até a casa do quimbandeiro, pois o senhor é o doutor dos doutores!”.

Já no dia seguinte, pela graça de Deus e do Messias Meishu-Sama, em minhas mãos chegaram os valores solicitados. Eu criei o Sonen de fazer o donativo de construção para o Solo Sagrado.

No Solo Sagrado, fiz a reflexão profunda com um dos ministros ao ponto de recordar os três abortos que tinha feito e nunca pensei em fazer o Sorei-Saishi. Naquele instante, fizemos o donativo de pedido de perdão e orientaram-me a fazer o Sorei-Saishi dos três abortos. Uma semana depois de ter cumprido com a orientação, a purificação da minha filha em relação ao álcool acelerou, ao ponto de ela brigar com uma vizinha. Senti-me mal com a situação, conversei com ela, que pediu-me perdão pelo que fez e comprometeu-se a não voltar a consumir bebidas alcoólicas! Gostaria de realçar que há 11 meses, a minha filha já não consome bebidas alcoólicas! Ela se encontra bonita e saudável! Para agradecer materializei um donativo especial.

Agora, gostaria de relatar a experiência de um frequentador que acompanho. Ele sofria de asma e tosse seca durante três anos. Os seus familiares não dormiam, pois ele não conseguia respirar e ficava muito fraco. Diante desta situação, fiz assistência religiosa com marcha de Johrei e leitura de ensinamento de Meishu-Sama. A sua esposa e o filho que não aceitavam receber o Johrei, depois de verem a recuperação do pai, decidiram passar a receber Johrei também. Feliz, ele agradeceu a recuperação com um donativo!

Aprendi que Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade e não devemos ter pressa, mas, paciência!

Sou cadastrada, tenho a horta caseira e faço o os donativos regularmente. Encaminhei 200 pessoas das quais 5 são membros.

O meu compromisso é encaminhar e despertar o maior número possível de pessoas para a fé messiânica!

A todos que ouviram atentamente o meu relato de fé, os meus sinceros agradecimentos!

85 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário