Sr.ª Maria da Conceição Gaspar Monteiro – JC Capalanga – Região Centro Sul – Luanda

Experiência de fé do Culto Mensal – Janeiro 2022

Maria da Conceição Gaspar Monteiro

Região Centro-Sul/Luanda

Johrei center do Capalanga

Sou membro e dedico no grupo Sol. A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com as práticas básicas da fé.

Embora eu não tenha ingressado na igreja por motivo de doença, desde a infância sempre expulsei muito catarro e tinha sempre muito sono. Cochilava mesmo na sala de aulas, no local de trabalho, nos taxis. Enfim, em qualquer lugar. Vezes há que, ultrapassava a paragem e era obrigada a pegar outro taxi para voltar ao lugar desejado. Outras vezes dormia mesmo em pé ou enquanto caminhava e chegava a sonhar.

No local de serviço, os colegas pensavam que eu estava sempre ressacada; as vezes ao comer à mesa, dormia; de frente ao espelho dormia, o que despertava preocupação dos colegas, receando por um trágico acontecimento. Fiz várias análises e tudo dava negativo. Sofria com o preconceito das pessoas evitava ir à festas com medo adormecer.

Eu sou técnica média de enfermagem, e por esse motivo, não pude continuar com a minha formação, pois imaginava que seria impossível trabalhar durante toda uma noite, devido ao sono. Foi um sofrimento autêntico. Porém decidi dar um basta nisso! Expus o meu sofrimento ao responsável. Depois de me ouvir atentamente orientou-me que orasse diariamente pelos Antepassados que morreram com esse problema, fazer donativos diários e mexer com a terra. Cumpri as orientações e e graças a Deus comecei a conseguir controlar o sono e deixei de dormir em lugares e horários inapropriados.

Fala-se muito sobre a necessidade de aprofundarmos no acompanhamento de casas e converter as pessoas de sofredores para membros convictos. Num dos aprimoramentos, o responsável explicou que salvar pessoas é um meio que temos para que as nossas máculas sejam eliminadas sem sofrimento. Como trabalho de segunda a sexta, sempre tive muitos problemas em aprofundar no acompanhamento de pessoas e quando tentava, desistia, sem que encaminhasse as pessoas à igreja.

Depois de uma reflexão, pensei em colocar a orientação em prática e senti o meu despertar para a missão. Passei a ir ministrar Johrei àqueles com que tenho afinidade. Largo do Trabalho às 17h30 e assim que chego à casa, saio para a assistência religiosa nessas casas diariamente. Passo a relatar alguns casos marcantes:

  • Numa casa que comecei a acompanhar no mês de Junho de 2021, a dona de casa passava muitas dificuldades, tudo porque o marido não prestava assistência à casa e batia nos filhos. Isto dificultava a relação que não era saudável e causava desarmonia na família. A senhora estava gravida e devido aos conflitos a sua pressão subia constantemente e começou a ter problemas de colo aberto e sangramentos diários. Ela fazia tratamentos caseiros, mas estes não surtiam efeitos. Pedi que parasse com tais tratamentos por algum tempo e passasse a receber Johrei. Assim que toda a família começou a receber Johrei, o marido começou a mudar de comportamento. Passou a conversar com os filhos e a dar assistência a casa. Os problemas de saúde que a senhora estava a enfrentar também foram ultrapassados o que possibilitou uma gestação saudável. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, ela teve um parto normal e a criança encontra-se bem. Tem procurado manifestar sempre a sua gratidão a Deus e ao Messias Meishu-Sama.
  • Um jovem vizinho de vinte e quatro anos, contraiu AVC (trombose) e paralisou todo o lado esquerdo. Andava de bengala e a boca ficou torta. Passei a ministrar-lhe Johrei junto com a minha filha e temos notado ligeiras mudanças: antes, ele não conseguia ler os ensinamentos de Meishu-Sama, mas agora já consegue fazê-lo normalmente. Abandonou a bengala e aos poucos a mobilidade do corpo está a voltar ao normal. Essas mudanças despertaram nele o sentimento de gratidão, conheceu a nossa igreja e tornou-se frequentador.
  • Outra senhora amiga minha, até então nunca tinha rezado. Sempre que eu tentasse ir à sua casa convidar-lhe para a ir igreja, ela dava desculpas e eu me perdia. Certa vez, enquanto lhe visitava, ela mesma se disponibilizou e pediu-me para lhe levar à igreja. E assim aconteceu. Também se tornou frequentadora da nossa igreja e tem notado o quão bom é orar e agradecer a Deus.

Cuido ainda de um grupo de crianças que recebe Johrei em casa e participa no nosso Culto Mensal do lar. Estas crianças também já frequentam a igreja e muitas despertaram os pais a receber Johrei.

Eu também notei muitas mudanças na família. A minhas filhas não aceitavam receber Johrei; a que é membro, não usava o Ohikari e nem frequentava. Outrossim, sempre que ela cometesse um erro e eu ralhasse com ela, ou quando quisesse pedir-lhe para fazer algo, me chantageava com palavras do tipo: “Não vou frequentar mais a tua Igreja!”. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, enquadrou-se no grupo terra, tem participado da dedicação de locução e assumiu o compromisso de dedicação com alguns trabalhos de secretaria da unidade.

Também, o meu sobrinho que não conseguia emprego, começou a trabalhar. Tenho uma filha que estuda em Malange num internato. Esta dividia o quarto com as colegas. Certo dia, o houve um curto circuito no quarto que causou um incêndio e todas as coisas das colegas queimaram, mas os seus pertences não sofreram danos. As colegas de quarto, admiradas, perguntaram: “Como é que tens orado?”, Ela respondeu: “Não sou eu quem ora, é a minha mãe que reza muito e não falta com os dízimos na sua igreja!”. Isto deixou as colegas mais admiradas ainda e com interesse em conhecer a Igreja. O meu outro filho que tinha problemas no trabalho e na faculdade graças a Deus ultrapassou os mesmos problemas. A minha neta, tinha problemas de bronquite, mas graças ao recebimento constante de Johrei, nunca mais teve crises.

São tantas graças e protecção que tenho recebido que percebi que quando cumprimos com as orientações e dedicamos com o Sonen positivo, muita coisa começa a se clarear na nossa vida. Confirmei que com Meishu-Sama o caminho para a salvação está aberto, basta praticar o que ele nos orienta.

O meu compromisso é participar da formação de novos membros a partir destes frequentadores que cuido, outorgando um novo membro por mês.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer o caminho da Salvação.

Muito obrigada!

186 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário