“Homens, não estranhem. Seus desejos nem sempre se…”

Como já falei anteriormente, os três planos do Mundo Espiritual – Superior, Intermediário e Inferior – dividem-se em nove níveis, e cada nível, por sua vez, subdivide-se em vinte camadas, num total de cento e oitenta camadas. Eu as chamo de Camadas do Mundo Espiritual. Acima dessas camadas, assenta-se o Superintendente do Universo, o Deus Supremo. A letra com que se escreve a palavra Sushin (Deus Supremo) é composta de três traços horizontais, um traço vertical e um acento em cima, o que me parece interessante.

Explicarei detalhadamente a relação entre o homem e o espírito. O homem tem um espírito com a mesma forma do corpo; no centro do espírito, existe o sentimento; no centro do sentimento, existe a alma. Dessa forma, o espírito possui três níveis – grande, médio e pequeno – ou melhor, um está sobre o outro, formando três camadas. Na verdade, a alma foi concedida por Deus e é a própria consciência. A terra natal dessa alma, isto é, a sua origem, que deve ser chamada de local de nascimento, fica numa das cento e oitenta camadas citadas acima, e eu lhe dei o nome de Yukon. O Yukon está ligado à alma do homem através do elo espiritual. O pensamento e os atos do homem são transmitidos incessantemente ao Yukon, que está ligado com Deus, e a ordem dada por Deus é transmitida ao homem através do Yukon e do elo espiritual. Como prova disso, às vezes a pessoa arquiteta diversos planos e se esforça para alcançar os seus objetivos, mas os planos seguem uma direção diferente da desejada. No caso de deparar com um destino inesperado, se a pessoa refletir, verá que existe um dominador que ela não consegue enxergar. A maioria das pessoas já teve a experiência de sentir-se manipulada. Esse dominador é a Vontade de Deus, que lhe está sendo transmitida pelo Yukon. Se a pessoa contrariar a Vontade de Deus, quanto mais ela se esforça, mais contrários são os resultados. Por conseguinte, o homem precisa fazer sempre uma profunda reflexão, para ver se o seu pensamento está ou não de acordo com a Vontade de Deus. Entretanto, se existirem más intenções, de interesse próprio, cria-se um obstáculo para a transmissão da Vontade de Deus; por isso, apesar de o plano parecer bom por uns tempos, sobrevém, infalivelmente, o fracasso.

Segundo o princípio acima, no caso de traçar qualquer plano, a pessoa deve refletir muito bem sobre si mesma e analisar profundamente se os objectivos são bons ou não, e se eles serão úteis à sociedade humana. O interessante é que, devido aos maus pensamentos, as coisas não correm de acordo com a Vontade de Deus, e nesse caso, pelo sofrimento decorrente do fracasso, os pecados são diminuídos. Dessa maneira, a alma é polida, e da próxima vez o plano passa a coincidir com a Vontade de Deus e tem êxito. Na sociedade, há muitos exemplos de pessoas que obtiveram êxito depois de fracassarem uma vez. E quanto maior é o número de fracassos, maior o sucesso. Isso se explica pelo princípio acima.

Assim, assentar sua alma no nível mais alto das camadas do Mundo Espiritual é o único meio para uma pessoa se tornar feliz. Originariamente, a posição da alma não é fixa; está sempre subindo e descendo. Quanto mais leve, mais ela sobe; quanto mais pesada, mais ela desce. E por que a alma é leve ou pesada? A causa são as boas e as más ações do homem. Praticando-se boas ações e acumulando-se virtudes, os pecados diminuem, e por isso a alma torna-se leve. Praticando-se más ações, acumulando-se crimes, os pecados aumentam, e então a alma torna-se pesada. A velha expressão “carga pesada do crime” expressa muito bem essa idéia. Além disso, através do elo espiritual, os próprios pensamentos, palavras e atos do Bem e do Mal são transmitidos diretamente a Deus. Conhecendo esse princípio, não tem como a pessoa não se tornar virtuosa.

Colectânea Série Jikan Vol. 3 – “Camadas do Mundo Espiritual”

(25/08/49)

O Pão Nosso de Cada dia pág. 259

235 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário