Maximina Luísa Rosa Zola – CA Maculusso

Chamo-me Maximina Luísa Rosa Zola, tenho 43 anos de idade, sou missionária e encarregada da rede da Salvação do Maculusso.

Conheci a Igreja Messiânica no dia 29 de junho de 2003, por intermédio do Senhor João Manuel Neto, membro da Igreja.

Conflitos familiares, conjugais, doenças e desemprego foram os motivos que me levaram à Fé Messiânica.

Após ouvir-me, o plantonista orientou-me a cumprir com a seguintes práticas:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Assistir aos cultos; e
  • Participar das aulas para frequentadores e da flor.

Cumpri com as orientações com algumas dificuldades, mas fui obediente. Passados alguns meses o problema de desemprego foi ultrapassado e para retribuir a assistência recebida fui tornei-me membro no dia 29 de setembro de 2003 a fim de servir na Obra Divina.

A experiência de fé que passo a relatar está relacionada à peregrinação ao Solo Sagrado de Guarapiranga, ao donativo especial de construção para a pavimentação da Sede Central e à obediência.

Meses depois da partida do meu pai ao mundo espiritual, tomamos conhecimento que ele tinha deixado uma dívida de renda da casa no valor de 19 mil dólares (USD). Como eu fiquei com a responsabilidade de cuidar dos meus irmãos, pois naquela altura só eu trabalhava, solicitei ajuda à alguns amigos e parentes e assim conseguimos pagar 3 mil dólares (USD). Escrevi várias cartas ao senhorio a solicitar o pagamento em parcelas mais o mesmo não aceitou. Graças a Deus apareceu um amigo que nos emprestou os restantes 16 mil dólares (USD), que foram pagos em 2010. Entretanto, surgiu um conflito com o Senhorio. Ele exigia a assinatura de um novo contrato, pelo que não aceitei dando origem a um litígio em tribunal. Graças a Deus vencemos o caso, mas assumimos o compromisso de pagar a renda mensal em dólares ao câmbio do dia. O tempo foi passando, e acumulado ao compromisso de devolver os 16 mil dólares tínhamos de pagar as rendas de casa. Tudo começou a ficar apertado, mas mesmo assim continuamos a pagar em fases.

Após o meu regresso do Solo sagrado de Guarapiranga o ano passado, fui abordada por uma vizinha que informou-me que uma senhora a contactou, para dizer que tínhamos que nos dirigir ao Instituto Nacional de Habitação afim de saber da situação da casa. Solicitei o contacto da Senhora e obtive os dados que precisava.

No dia 5 de Dezembro do ano transato, dei entrada ao processo e aguardava pelo contacto para a assinatura do contrato de arredamento da casa. No dia 29 de Janeiro, a missionária Denise Pinheiro ligou-me para saber do meu estado de ânimo pois no dia anterior estava com um semblante muito carregado; ela encorajou-me a ir a Sede Central dedicar com o objectivo de encaminhar os antepassados que estavam por detrás daquela purificação. A meio da conversa, ela disse-me: “Maximina este mês seria bom que fizesses um donativo de esforço máximo”. Ao que respondi: “Denise, eu tenho muitas dividas para pagar!”. Mas ela insistiu tanto que acabei concordando.

Assim começou a luta no meu interior. Por um lado, algo dizia: “não faz! Tens muitas dívidas!”, outro senti que devia fazer. Comecei a fazer oração pedindo a Deus para conceder-me a permissão de materializar o donativo de construção. Enfrentei muitas barreiras ao dirigir-me ao banco para fazer o levantamento. O negativo ganhou mais força; porém, fui consciencializando os meus antepassados por detrás dos pensamentos e sentimentos negativos, que precisávamos materializar o donativo especial para a obra de Deus. Desse modo, no dia 05 de fevereiro curso consegui materializar o donativo especial para a pavimentação da Sede Central de África.

No dia 06 de fevereiro de 2020, liguei para obter informação sobre o processo, mas a funcionária apenas disse: “Olha ainda não temos nada, terá que aguardar pelo nosso telefonema!”. Conformada, agradeci e desliguei o telemóvel. Todavia, parecia que tudo já estava preparado no mundo espiritual que o processo foi tão célere que no dia 7 de Fevereiro recebi o telefonema a solicitarem a minha presença no Instituto Nacional de Habitação, para receber o contracto para a assinatura. Como naquele dia não chegaria a tempo, marquei para segunda-feira.

No dia combinando, entregaram-me o contracto para ler e uma das cláusulas dizia: _O contrato tem início no dia 21 de agosto de 2019_. Isto chamou-me a atenção e com intrigada, perguntei o porque daquela data se eu tinha dado entrada ao processo em Dezembro. O técnico respondeu-me: “Pelos anos que a senhora vive no apartamento não teria condições de pagar a quantia correspondente a 44 anos, por isso foi decidida a colocação desta data!”. Espantada, agradeci e assinei de imediato.

Enquanto assinava o contrato os meus olhos encheram de lagrimas, sentia uma emoção inexplicável pelo que tive de sair a correr da sala. Assim que cheguei ao carro peguei o telemóvel para partilhar com a irmã Denise, mas ela não estava disponível. Em seguida liguei para o meu irmão e este ficou bastante assustado pois eu soluçava bastante. Perguntou-me o que se passava e respondi que tinha acabado de assinar o contracto da casa; ele pediu que me acalmasse e assim o fiz porque estava a conduzir. É de Salientar que esta purificação se arrastou por 24 anos. No entanto, decorrente da assinatura do referido contracto, conseguimos efectuar o pagamento das rendas em atraso e estou a preparar os documentos para a aquisição da casa.

O meu compromisso é continuar a aprofundar no acompanhamento da Rede de Salvação do Maculusso, empenhar-me na correção e alinhamento do Sonen e me esforçar para cada vez mais ser uma pessoa melhor. Comprometo-me ainda em aprofundar no cumprimento das Práticas Básicas, peregrinar aos Solos Sagrados e demais locais de maior luz e participar da Construção do Solo Sagrado de África, física e monetariamente.

Aprendi que quando peregrinamos aos locais de maior luz, materializamos o donativo de construção, fazemos as práticas básicas com obediência e entregamos os nossos problemas nas mãos do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, os resultados são sempre satisfatórios.

A minha gratidão a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer este caminho da salvação. Agradeço em especial ao irmão Manuel Neto por ter servido como instrumento para o meu ingresso na Fé Messiânica.

Muito Obrigada!

71 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário