Abiba Sulemane Jala – NJ Boquisso – Moçambique

Chamo-me Abiba Sulemane Jala, tenho 30 anos de idade, sou membro e dedico no Núcleo de Johrei de Boquisso, como encarregada de rede da salvação.

Conheci a Igreja Messiânica em 2010, por intermédio dos meus tios. Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram problemas familiares, conflitos conjugais e a falta de paz espiritual, que foram solucionados com o cumprimento das práticas básicas da fé.

A experiência de fé que passo a relatar está relacionada com a importância de aprofundar na dor e sofrimento das outras pessoas.

Certo dia, eu estava a caminhar na minha zona, quando encontrei uma ex-colega de escola que há muito tempo não via. Ela, logo chamou-me e disse: “Abiba nem vens me visitar, eu estou a morrer”. Fiquei assustada com aquelas palavras e prontifiquei-me a ir a casa dela. Como vi que ela não estava bem de saúde, logo levei-lhe para a minha casa com o intuito de fazer a oração com ela e oferecer-lhe flores. Em casa ministrar-lhe Johrei e ouvi o seu sofrimento dela.

Ela disse que estava há alguns dias em casa da mãe porque não se sentia bem, mas não sabia explicar ao certo o que tinha. Devido a essa situação, o marido não lhe dava mais assistência; a sogra levou as crianças, incluindo o mais novo de apenas 10 meses, alegando que ela não está em condições de cuidar. A mãe foi a sua busca e levou-lhe ao hospital, onde disseram tratar-se apenas de uma infecção no útero, mas não conseguiram solucionar o problema. Foi a casa de uma tia que é curandeira que disse-lhe que havia alguém que queria destrui-la e que tinha de fazer um tratamento para não ser atingida, mas mesmo assim não melhorou.

No meio desse sofrimento, ela teve uma oportunidade de fazer um estágio, mas por causa da doença não teve como participar. Depois de ouvir o sofrimento dela, preparei flores e ofereci-lhe, fizemos oração e ela foi para casa.

No dia seguinte, quando fui para visitar-lhe encontrei a mãe que disse: “A tua amiga dormiu muito bem e acordou decidida a ir ao estágio. Fiquei muito feliz e emocionada com aquela notícia e convidei a mãe para participar do culto no Domingo. No sábado anterior, passei por lá para renovar o convite e visitar a minha amiga, ao que disseram-me que ela não estava, que havia ido a casa da sogra visitar os filhos.

No domingo logo cedo, liguei para a minha ex-colega e amiga e ela logo disse: “Abiba, desculpa! Não deu tempo para te informar, mas fui ver os meus filhos em casa da minha sogra e encontrei o meu marido que logo disse _Daqui você não volta mais para a casa da tua mãe, leva as crianças e vamos juntos para nossa casa_”.

Na semana seguinte, ela veio visitar a mãe e encontramo-nos novamente. Ao me ver a mãe dela disse: “A oração da tua Igreja é muito forte! Como vês, ela esta curada e com apenas um dia de oração e flores!”.

Isso deixou-me mais feliz ainda e a mãe pediu para que eu ministrasse Johrei ao neto que há dias não ia a escola por não estar bem de saúde. Eu pedi para que ela chamasse o neto, mas quando foi procurar por ele, foi encontrar-lhe a brincar, dizendo que já estava bem, pois havia recebido a flor de luz, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Convidei a família toda para vir a Igreja agradecer, ao que se prontificaram a vir e estão a preparar-se para o efeito.

Em meio a tudo isso eu também recebi graças. O meu marido que vinha frequentando a Igreja, mas só aos Domingos e não fazia donativos correctamente, certo dia, da semana passada surpreendeu-me ao chegar à casa com flores de luz dizendo que havia passado do Centro de Aprimoramento para receber Johrei e comprou as flores. Ele disse que sentiu uma grande vontade de começar a frequentar a Igreja assiduamente e que quer receber a Imagem de Kannon e o Ohikari. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, no culto mensal de Outubro de 2029, ele fez o donativo de construção especial completo e recebeu a sua lembrança, a “Imagem de Kannon” no dia 26 de Outubro de 2019. Actualmente, ele vai quase todos os dias receber Johrei no Johrei Center Central.

Com estas experiências de fé, aprendi que quando se aprofunda na dor e sofrimento de outras pessoas, o verdadeiro milagre, que é despertar para a fé, acontece. Tive a permissão de fazer um donativo especial de gratidão por todas as graças recebidas e constante protecção e força que Meishu-Sama me concede.

Já me cadastrei, até ao momento encaminhei 15 pessoas, cuido de 4 casas de vizinhos, distribuí 500 flores de luz e semanalmente faço a marcha com a minha rede da salvação no Bairro de Boquisso.

O meu compromisso, é continuar a servir à Deus e Meishu-Sama, junto com os meus Antepassados.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de servir na Obra Divina.

Aos Ministros, Missionários, Membros e Frequentadores, o meu muito obrigada!

105 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário