Eduarda Sousa Manuel – JC Neves – São Tomé e Príncipe

Chamo-me Eduarda Sousa Manuel, sou membro, moro no bairro de Bengá – Neves.

Conheci a Igreja Messiânica no dia13 de Janeiro de 2009, por intermédio de uma membro.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram: dores de barriga diariamente durante cinco anos, dores de dentes, dores nas costas, conflito familiar, conflito com vizinhos, insónia, e muito barulho no teto de casa durante a noite.

Vivia desorientada, assustava por tudo e por nada e desconfiava das pessoas sem motivo aparente. Foi nesse estado que fui guiada ao encontro do Messias Meishu-Sama.

Fui recebida pelo plantonista que me orientou a receber muito Johrei todos os dias, colocar a flor de luz em casa, fazer limpeza profunda em casa, horta caseira, participar nos cultos matinais e vesperais, acompanhar os membros nas assistências religiosas e outras dedicações.

Ao colocar em prática essas orientações, a situação complicou-se ainda mais. Porém, com o apoio dos membros, uma semana depois, tudo se amenizou. Me vi obrigada a me outorgar pois, durante as assistências, enquanto os membros ministravam Johrei, como eu não tinha o sagrado Ohikari, as pessoas presentes perguntavam-me se também não levantava a mão! Cheia de vergonha, dizia: “Não tenho o cordão!” E continuavam: “O que você está à espera para ter esse cordão?”

Foi em meio a essa pressão positiva, que me esforcei para outorgar-me no dia 01 de Março do mesmo ano.

A experiência de fé que vou relatar para os irmãos, tem a ver com a purificação do meu marido e a melhora do mesmo através do Johrei.

O meu marido, mesmo vivenciando incontáveis milagres que ocorreram na nossa vida depois que ingressei na igreja Messiânica Mundial, muitas vezes implicava comigo criando barreiras para atrapalhar a minha missão.

 Contudo, como Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade, a sua transição para o mundo espiritual foi adiada.

Ele é pescador e normalmente sai de madrugada para a faina. No início do mês de abril, ao sair de casa deparou com uma senhora no portão do cercado que dá acesso a sua casa. Essa situação se repetiu por três vezes. Depois disso, ele ia à faina e regressava à casa sentindo-se mal. No mês de maio, a situação complicou-se a ponto de ele não poder ir à pesca porque não conseguia pôr-se de pé. A situação foi-se agravando e com o passar do tempo, ele começou a ver a senhora em frente da nossa cama e olhando para ele. Aflito, ele dizia: “O que eu lhe fiz que a senhora quer me matar? Tenho os meus filhos para criar… o que eu lhe fiz? Por favor me diga? O que a senhora quer comigo?”

No início de junho, ele estava à beira da morte. Chamei todos os filhos para tomarmos uma decisão a respeito do pai e uma das filhas pertencente a outra religião chegou e perguntou-me o que já tivera feito para superar a situação do pai. Disse-lhe que tinha lhe ministrado Johrei. Em seguida, perguntei: “Você não é religiosa? Faça oração da tua igreja!”, exclamei.

Durante esse período de purificação, fui ministrando-lhe Johrei com oração. Por várias vezes, surgiu-me o sentimento de chamar outros membros para me apoiarem, mas vinha outra força que me perguntava: “E onde está a força do Messias através do Johrei que você ministra? Você acredita ou não no Messias Meishu-Sama?” Perante essa indagação, nascia em mim a firme convicção de que eu não estava só, porque era Meishu-Sama ministrando Johrei através de mim! Nascia também a certeza de que tudo iria dar certo, porque Deus estava no comando.

Aproximadamente durante 35 dias, fui ministrando Johrei dia e noite no meu marido, sempre acreditando no milagre do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama.

No dia em que a sua situação complicou-se e que ele ficou entre vida e morte, desorientada, sem saber o que fazer, por atrapalhação peguei num dos ramos de flor que estava no vaso em frente do retrato de Meishu-Sama. Enquanto ministrava-lhe Johrei, passava a flor no seu corpo, fazendo oração e ele sempre citando o nome da senhora e com as mesmas perguntas: “Senhora fulana, porque é que a senhora quer me matar? O que eu lhe fiz?!” Depois de uma hora nessa agonia, graças ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama, ele recuperou-se e até a presente data encontra-se bem de saúde!

Já no seu estado normal, ele disse-me: “Só não morri por tua causa! Muito obrigado!” E ele sempre repete isso.

Dentro de mim digo-lhe: “Agradeça ao Messias Meishu-Sama que muitas vezes você maltratou!”

-Ele nunca se importou se o retrato do Messias Meishu-Sama tinha flor ou não. Agora preocupa-se em arranjar a flor para que não haja flor murcha diante do retrato do Messias!

– Certa vez passou perto do terreno da igreja em Rio Leça e ao ver a quantidade das flores existentes naquele espaço, quando chegou em casa, preocupado, perguntou-me: “Vocês não estão a distribuir mais flores? Vosso terreno no Rio Leça tem muita flor!” Disse-lhe: “Devido à restrição governamental por causa da pandemia que assola o nosso país e o mundo, essa dedicação está suspensa!”.

-Actualmente quando sai de casa ou regressa, faz reverência diante do Retrato do Messias Meishu-Sama dizendo: “Nada melhor que um dia após o outro. Muito obrigado, Meishu-Sama!”

Através dessa purificação, aprendi que só a prática nos dá a certeza de que Meishu-Sama é realmente o Messias esperado pela humanidade. Mesmo àqueles que o menosprezam, não serão abandonados.

O meu compromisso é seguir o Messias Meishu-Sama e cumprir a minha missão, na certeza que Ele me ajuda a superar todo e qualquer obstáculo que venha a encontrar pelo caminho.

Faço dízimo, participo na construção da Sede Central de Palmar, reabilitação do Johrei Center de Neves, na vedação do nosso terreno em Rio Leça e nas dedicações de limpeza. Embora com algumas dificuldades, venho me esforçando para agradecer ao Messias Meishu-Sama por tudo que tem feito por mim, porque não há palavras que traduzam a minha gratidão.

Agradeço a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela vida e protecção que me têm concedido. Aos meus antepassados que me guiaram à família Messiânica, podem ficar tranquilos. Continuo me esforçando para que recebam luz e para juntos participarmos na construção do paraíso terrestre.

Muito obrigada.

94 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário