José Marques – CA Maputo/Moçambique

Chamo-me José Manuel de Azevedo Marques. Sou membro da Igreja, dedico no Centro de Aprimoramento de Maputo e estou integrado na rede da salvação pelo grupo LUA, como assistente.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em Janeiro de 2017, por intermédio do irmão Dário de Sousa, membro da igreja.

Os motivos que levaram-me a conhecer a igreja foram falta de paz espiritual e conflitos sociais, gerados por um problema laboral que me deixou na falência. Devo ressaltar que, com muita dedicação e cumprimento das práticas básicas da fé, os problemas estão sendo ultrapassados, graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama.

A experiência de fé que gostaria de compartilhar com os irmãos está relacionada com a importância de cumprir com as práticas básicas da fé.

Eu sou designer de profissão, especificamente de decoração de interiores. Há tempos atrás, eu vinha prestando serviços para uma instituição bancária emergente, para a qual, eu aplicava os meus ativos, na criação e confecção de uniformes, para as suas agências, e recebia as compensações em prestações. Porém, em Novembro do mesmo ano, recebi a comunicação de que, o banco havia declarado falência e ia cessar as atividades. Esta notícia deixou-me em pânico, porque, na altura, eu não tinha nenhuma economia guardada, uma vez que todo o meu dinheiro estava lá aplicado, o que significa dizer que, como consequência, entrei também em falência.

Contactei o banco, na perspetiva de tentar salvar algum valor. Mas, foi me informado que, não tinha como pagar-me o remanescente, referente aos trabalhos efetuados, dada a situação de falência. Levei a cabo várias diligências, mas, foram todas em vão.

Para completar o sofrimento, já não tinha capacidade de honrar com os meus compromissos sociais e fui obrigado, dias depois, a sair da residência, que já habitava há muitos anos, procurando por casas de pessoas de boa vontade ou que eu pudesse arcar com as rendas. Passei por muita humilhação e notei que todos os amigos se afastaram de mim.

Eu era uma pessoa que reclamava muito, de tudo e de todos. Sempre que encontrava alguém, eu falava dos meus problemas e das minhas dificuldades a fim de pedir ajuda. Porém, as pessoas fugiam de mim devido ás lamúrias e reclamações.

Passei a ganhar pequenos trabalhos, que me dão sustento, ou seja, que me dão aquilo que preciso ter para continuar a dedicar na Obra Divina com saúde.

Mesmo sem ainda ter casa própria, o Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama nunca me deixaram sem teto e alimento, o que agradeço do fundo do coração!

Há mais ou menos dois anos que arrendo uma dependência na casa de duas senhoras. Uma delas, perdeu o marido e andava com um semblante muito triste. Além disso, estava com a saúde precária porque sentia dores na bacia, nas pernas e tinha varizes, o que dificultava a sua locomoção. Vendo o seu sofrimento, perguntei-lhe se queria receber Johrei. Com muita insistência, ela aceitou. Fui algumas vezes dar assistência na sua casa, levando flores de luz. Quando conseguia flores, ia a casa dela fazer a vivência e ela fazia comigo, com muito gosto.

Notava-se a mudança no seu semblante, pois ela estava mais alegre e as dores diminuíram consideravelmente. As dificuldades financeiras intensificaram-se até o ponto de ficar 9 meses sem pagar a renda. Fui falar com ela sobre a minha situação, no que ela tranquilizou-me e disse que poderia pagar quando pudesse.

Ela teve que viajar para Portugal para continuar o tratamento médico e nesse ínterim, a outra senhora pediu que eu saísse da casa por causa da minha dívida.

Fui conversar com o ministro, onde falei sobre as minhas purificações. Após ouvir-me atentamente, orientou-me a corrigir a minha postura e encarar tudo como purificação. Me fez refletir que tinha muita coisa para agradecer na minha vida e orientou-me a agradecer por tudo e entregar nas mãos de Deus. Orientou-me ainda a ligar para a senhora Olga, comunicar o sucedido e agradecer pelo tempo que morei na casa e pela paciência que teve comigo durante esse período. Disse também que eu devia continuar me empenhando no cumprimento das práticas básicas da fé e na prática do donativo de gratidão.

Contactei a senhora Olga para avisar que teria de sair da casa porque a outra pediu para eu sair. Rapidamente ela respondeu e disse para eu não sair. Que iria transferir um valor de Portugal para que eu pagasse parte da dívida, que correspondia a 5 meses de renda, graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama.

Ela retornou de Portugal e eu continuei a dar-lhe assistência religiosa e ela melhorou consideravelmente. As vizinhas, vendo as mudanças na vida dela, hoje pedem-me para levar flores e ministrar Johrei, o que tenho feito com muito amor e gratidão.

Consegui perceber a importância de trabalhar, não para fazer dinheiro, e sim para servir os meus clientes, para que eles sejam felizes. Tenho conseguido trabalhos que me possibilitam o auto-ssustento, pagar a dívida e a minha renda. Após cada trabalho, faço o dízimo e donativo de construção.

Pelas graças recebidas, materializei o meu donativo especial de gratidão!

Aprendi com esta experiência de fé que quando desapegamos dos nossos problemas e entregamos tudo nas mãos do supremo Deus e do Messias Meishu-Sama e nos dedicamos na salvação de outras pessoas, os nossos problemas são solucionados!

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, pela permissão de ganhar uma nova família, a família messiânica!

Muito Obrigado!

80 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário