Regina Bimbi – JC Canata/Benguela/Angola

Chamo-me Regina Bimbi e sou frequentadora.

Conheci a Igreja Messiânica em 2018, por intermédio de uma amiga.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja, estão relacionados com infertilidade e conflitos conjugais.

Com relação aos conflitos, após ter vivido meu primeiro relacionamento que durou cerca de 6 anos, voltei para casa de meu pai acompanhada de dois filhos. Minha irmã mais velha, insatisfeita, começou a criar conflitos, no que fui obrigada a sair e ir viver num quarto construído por mim ao lado da casa do meu pai. Vivi um período de muitas dificuldades sendo que, algumas foram as vezes que passamos fome.

Em 2017, contraí outro relacionamento vivendo maritalmente. No princípio, tudo ia bem e fomos viver em uma casa maior. Com o passar do tempo, como é normal, ele dizia que queria filhos, sendo que eu, há mais de 9 anos não conseguia conceber. Meu marido, insatisfeito, deixou de me apoiar, dava-me maus tratos e ficava vários dias fora de casa.

Em mútuo acordo, fomos atrás de tratamentos tradicionais, onde fracassamos. Frustrado, ameaçou separação colocando outra em meu lugar. Desesperada, com medo de ser abandonada e com 2 filhos, sem ter para onde ir, lembrei-me de ir à procura de uma senhora no bairro, que tinha ficado 18 anos sem ter filhos e era messiânica. Dessa forma, fui conhecer a igreja, onde apresentada ao plantonista, cumpri as orientações recebidas sem nenhuma dificuldade.

Os conflitos diminuíram, meu marido voltou a dormir em casa e a apoiar-me financeiramente. Depois de peregrinar à Sede Central em novembro para o culto dos antepassados, comecei a sonhar, onde aparecia concebida e com um filho ao colo. Animada, intensifiquei as dedicações na esperança de vir a ser mãe novamente, no que veio a concretizar-se em Fevereiro do ano em curso. Diante deste grande milagre, feliz, achei que já não precisava mais de ir à igreja pois tinha conseguido o que queria. Quando os irmãos da igreja vinham à casa, arranjava várias desculpas para não os receber. Dessa forma, afastei-me da igreja e 3 meses depois, os conflitos voltaram. O marido passava a maior parte do tempo nas roulottes bebendo, acompanhado de mulheres. Em casa, as dificuldades voltaram.

Certo dia, ao ver meu marido a beber com uma vizinha, fui aos extremos ao ponto de agredirmo-nos fisicamente, esquecendo de que estava concebida. Esta situação chegou aos ouvidos do Soba do bairro. Fui notificada tendo que pagar uma multa (lista de artigos) por calúnia e difamação com todo bairro contra mim, sem contar que tinha ameaça de aborto. Aflita e sozinha, lembrei-me de Meishu-Sama. Assim, fui ter com a responsável que me orientou a fazer um donativo de pedido de perdão. No encontro com o Soba, reconheci a minha culpa e pedi perdão à senhora, no que minha multa ficou bastante reduzida. Dia seguinte, meu marido ofereceu-me uma quantia alta e aproveitei para fazer donativo de outorga para melhor servir na Obra Divina.

Hoje encontro-me bem. Como gratidão, acompanho de igual modo, um casal de vizinhos que há 7 anos lutam para conseguirem ter filhos. Acompanho também outro vizinho que reduziu bastante o consumo de álcool e está a frequentar a igreja.

 Aprendi com estas experiências que, a desobediência nos leva ao caminho da infelicidade!

Agradeço à Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, pela oportunidade de conhecer este caminho da salvação!

Muito obrigada!

95 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário