Culto Mensal de Gratidão de Maio de 2021

Culto Mensal de Gratidão Maio

Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial – África

Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro

1 e 2 de Maio de 2021

Bom dia a todos!

Os Senhores estão bem?

Parabéns pelo Culto Mensal de Gratidão do Mês de Maio de 2021! Gostaria de agradecer, do fundo do coração, por todo esforço que os senhores têm feito em prol da expansão da obra do Messias Meishu-Sama em todo o nosso querido continente africano, Cuba e Rússia. Pelo empenho de todos no dia-a-dia, na felicidade do próximo, levando o Johrei, os ensinamentos de Meishu-Sama para outras pessoas.

Vamos procurar continuar a seguir os passos de Meishu–Sama, cultivando uma fé que nos liga cada vez mais à Deus e ao Messias Meishu–Sama. Uma fé que tem como objetivo, participar da Construção do Paraíso Terrestre.

Muito obrigado a todos que relataram as suas experiências de fé, hoje, na Sede Central de África em Angola. Pela experiência de Fé da Sra. Domingas Alberto e da Sra. Domingas Augusto. Experiências maravilhosas, que vou comentar durante esta saudação.

Quero agradecer em especial, o esforço que os senhores têm feito, através das actividades de limpeza nos bairros, nas casas, através das vivências com flores nos lares que tem gerado muitos milagres, muitas experiências bonitas que nós temos tido a permissão de ouvir. Cada experiência reforça em nós a crença de que é possível construir o Paraíso Terrestre, é possível através do Johrei, através da prática dos ensinamentos do Messias Meishu-Sama, formando assim, lares de luz. Lares que saem cada vez mais da doença, pobreza e conflito. Que se tornam a origem da formação de novos lares de pessoas e famílias felizes.

Este mês estamos a estudar o ensinamento É possível mudar nosso destino livremente”.

Neste ensinamento, Meishu–Sama diz:

“Como todos sabem, desde os tempos antigos, o ser humano costuma resignar- se a tudo – seja a uma situação boa ou ruim – atribuindo o desenrolar dos acontecimentos ao destino, definindo-o como “algo que não pode ser mudado”. Todavia, eu desejo ensinar que todos podem mudá-lo livremente; em outras palavras, originariamente, o destino foi criado de tal forma que a própria pessoa possa transformá-lo. A compreensão deste fato nos leva não só a abandonar a visão pessimista do mundo, mas a encarar este de maneira extremamente optimista”.

Meishu – Sama diz aqui, que desde os tempos antigos o ser humano costuma resignar- se a tudo, seja pelas coisas boas ou ruins. Atribuindo o desenrolar dos acontecimentos ao destino, definindo – o como algo que não pode ser mudado. Mas, Meishu – Sama diz:

“Todavia, eu desejo ensinar que todos podem mudá-lo livremente”.

Porquê Meishu–Sama diz isso com tanta convicção? Meishu–Sama diz que é possível mudar o destino livremente porque dentro do Plano de Deus, chegou a hora da salvação do mundo! Por isso veio o Messias Meishu – Sama! Ele veio para concretizar a salvação do mundo. “Senhor da Salvação” – Veio com a missão de salvar o mundo. É importante os senhores lembrarem dessa caligrafia de Meishu – Sama e lembrar o que significa “Salvação do mundo” – KYUSEI.

Meishu – Sama uma vez disse que quem vai realizar essa salvação do mundo é Ele, como o Messias. Por isso que é possível mudar o nosso destino livremente. Se é possível mudar o destino de um indivíduo através da força do Messias Meishu – Sama com o Johrei, com os ensinamentos que Deus revelou através dele, é possível mudar o destino da família desse indivíduo, é possível mudar o destino de toda a humanidade. Eu gostaria que os senhores lessem esse ensinamento, lembrando dessa caligrafia, lembrando da vinda do Messias Meishu – Sama e agindo com essa convicção de que com a vinda do Messias Meishu – Sama é possível mudar o destino da minha família e do nosso planeta livremente.

O ensinamento de Meishu–Sama continua e ele diz o seguinte:

“Nem é preciso dizer que ninguém deseja ter um destino infeliz. É natural que todos almejem a boa sorte e empreendam incomensuráveis esforços, fazendo das tripas coração para isso. Apesar da felicidade ser uma aspiração comum a todos, quantas pessoas a alcançam? Entre cem indivíduos, talvez não haja sequer um feliz. Em geral, partem para o outro mundo em meio a muitas dúvidas sobre como obtê-la. Viver assim é realmente desolador! Conforme Buda Shakyamuni afirmou: “Tudo muda e nada é permanente.” Muito raramente alguém alcança a boa sorte de facto. Diante disso, até surgem pessoas que se mantêm firmes em busca dos seus sonhos e despertam para a consciência de que o mundo é bom.

Nada seria mais maravilhoso do que um método para se alcançar verdadeiramente a boa sorte. Como ninguém conhece tal método, as pessoas acabam traçando um destino infeliz, isto é, criam para si uma prisão e vivem em sofrimento dentro dela. Na realidade, o mundo está repleto dessas pessoas dignas de compaixão.

O que é necessário, então, para o ser humano se tornar feliz? É mais do que evidente que basta semear o bem. Desde os tempos antigos, há a expressão budista: “O bem produz bons frutos e o mal, maus frutos.” A semente do mal tem origem na concepção egoísta que leva as pessoas a objectivar benefícios apenas para si e a não se importar com o sofrimento e o prejuízo que possam causar ao próximo. A semente do bem origina-se no amor altruísta de querer alegrar e favorecer o semelhante”.

Nós precisamos buscar semear o bem. Para mudar o nosso destino, nós devemos plantar essa semente do bem, fazer o próximo feliz. É o que nós ouvimos na experiência da senhora Domingas Alberto; ela chegou na igreja e tava há 5 anos com problemas mentais, chegou até a viver na rua.

Quem já teve algum parente com problema mental ou internado no hospital psiquiátrico, sabe o peso que é uma pessoa estar nessa situação. Ela conseguiu ultrapassar essa situação através do Johrei. Através da dedicação, a sua vida começou a mudar, conseguiu construir um lar, ficou 7 anos sem falar com a família, mas, conseguiu se reconciliar com a sua mãe e a própria mãe foi encaminhada e se tornou membro também. O que fazia a nossa irmã sofrer, eram máculas dela e da família. Mas através da dedicação e do Johrei, a sua vida foi transformada. Os senhores ouviram que mesmo ela sendo membro há 14 anos, ainda não tinha feito o Sorei-Saishi.

Não podemos parar de semear o bem, de praticar o acúmulo de virtudes. E através da prática do Sorei-Saishi que ela fez, ela conseguiu mudar a vida dela e da família mais ainda!

Nós como messiânicos muitas vezes negligenciamos “cuidar devidamente das nossas raízes”. O acúmulo de virtudes deve ser algo do dia-a-dia. Devemos semear todos os dias, tal como o agricultor. Ele tem a semente, planta, cuida, colhe e semeia de novo. A natureza é um dos exemplos de tudo. Quando observamos a natureza, fica mais fácil entendermos tudo. Entendemos a lógica de como o universo funciona.

A vida da Senhora Domingas mudou ainda mais com essa prática. Nós ouvimos a experiência forte, de mudança de destino da família da irmã Domingas Alberto. Depois ouvimos a experiência da Sra. Domingas Augusto, tudo que ela passou com a doença, foram 10 anos com malária, os filhos doentes, gastando assim muito dinheiro em tratamento tradicional.

Doença gera pobreza e gera conflito. Ela conseguiu abrir o seu estabelecimento comercial, mas o seu orientador lhe mostrou que ela não estava a aprofundar no que é básico a partir do seu estabelecimento comercial. E ela se tocou “Eu formei tantos membros!” e pensou logo em se corrigir.

A primeira coisa que ela fez foi limpeza profunda na loja, colocou Ikebana, fez a horta na loja, começou a criar um ambiente, onde além vender, ela começou na verdade a aprofundar na sua missão, que é participar da construção do paraíso a partir da nossa casa, a partir do nosso trabalho, a partir de onde a gente estuda. A loja não é só lugar para ganhar dinheiro! Nós podemos utilizar nossa profissão para participar na Construção do Paraíso Terrestre.

E foi isso que ela começou a fazer, e teve mudança. A loja se tornou um lugar que além das pessoas irem lá fazer compras, mantinham contacto com a flor, com a agricultura. Ela começou e encaminhar pessoas e a partir daí, as vendas aumentaram, conseguiu pagar as dívidas e os salários. Tudo isso mudou porque ela aprofundou mais nesta prática de semear o bem.

Então, gostaria que neste mês de Maio, todos nós refletíssemos sobre plantar esta semente da felicidade. Para mudar o nosso destino, nós devemos plantar essa semente e precisamos ensinar isso. Mas, não posso ensinar algo para o outro que eu não faço. Eu preciso expandir isso para outras pessoas, para outras famílias. Eu devo formar outras pessoas, despertando nelas o desejo de participar na Construção do Paraíso, fazermos o próximo feliz, ajudar a melhorar o nosso planeta, o nosso mundo e assim nós vamos semear o bem dia após dia.

Neste mês de Maio também, a maioria dos países comemora o dia das mães tanto as que estão connosco aqui no mundo material como no mundo espiritual.

Vamos procurar agradecer a Deus e Meishu – Sama, pela existência das nossas mães nos tornando filhos cada vez melhores. Que elas possam ter orgulho de nós estarmos a ser utilizados como instrumentos para fazer nosso próximo feliz e de igual modo a humanidade.

Eu lembro de uma passagem de Meishu–Sama, quando desenhou a caligrafia “SHIN ZEN BI” (Verdade, bem e belo). Uma pessoa disse: “A caligrafia está muito boa, mas falta “Amor”. Meishu – Sama disse: “Onde tem verdade, bem e belo sempre terá amor!”. Posteriormente, Meishu – Sama escreveu a caligrafia “SHIN ZEN BI AI” (Verdade, Bem, Belo, Amor).

Como estamos a falar de amor, lembrei de uma história muita bonita, só não sei se já contei para os senhores. “Uma senhora estava saindo da sua casa e haviam 3 senhores sentados, parecia que estavam cansados e ela perguntou: “Os senhores não querem entrar para comer alguma coisa?”. E eles perguntaram: “O seu marido está em casa?”. Ela disse que não.

Os senhores disseram: “Se o seu marido e os seus filhos não estão em casa, nós não podemos entrar.”. A senhora disse: ” Está bem!”. Mais tarde o marido e a filha chegaram e ela disse: “Tem 3 senhores na rua, e eu convidei eles para entrar, mas, disseram que não podiam entrar sem vocês chegarem.”.

O marido da senhora pediu que ela fosse chamá-los. Então, a senhora foi chamar os senhores para entrar em casa e jantar com eles. E um deles disse:” Só um de nós 3 pode entrar”. A senhora perguntou: Porquê? E ele disse: “Eu sou o Amor, esse é meu amigo riqueza e este é o sucesso. Só um de nós pode entrar em vossa casa”. A senhora voltou para casa, contou o sucedido ao marido e ele pediu que chamasse o sucesso, sem pensar duas vezes.

Eles começaram a discutir sobre quem entraria e a filha dos dois ouviu e disse: “Papá e Mamã, porquê que em vez de chamar a riqueza ou sucesso, não convidam o amor?”.

E o pai disse que ela tinha razão. A mulher foi para fora, e os senhores perguntaram: “Senhora, o que decidiram? “. A senhora disse: “Eu vou convidar o Amor para entrar para a minha casa!”. O Amor levantou para entrar e os outros dois também seguiram. E a senhora perguntou: “Você não disse que só podia entrar uma pessoa?” E ele disse: “Onde tem amor, tem riqueza, e tem sucesso!”.

Se a senhora quiser ter riqueza, só terá riqueza, se quiser ter sucesso, só terá sucesso, mas onde tem amor, os outros dois sempre acompanham também.

Então, vamos procurar cultivar esse amor pelo próximo, pelo mundo, começando em casa, no nosso dia-a-dia e deixar para a sociedade esse exemplo de Amor verdadeiro que Meishu-Sama deixou para todos nós!

Muito obrigado e feliz mês de Maio para todos os senhores!

Muito obrigado a todos!

107 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário