Hélio da Silva – CA Maculusso – Luanda

Chamo-me Hélio João da Silva, tenho 24 anos de idade, dedico como oficiante. Conheci a igreja por intermédio da minha.

Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram problemas espirituais. Sentíamos vultos, ouvíamos passos e batimentos de palmas dentro de casa. Quando íamos ao local das palmas (na sala), ouvíamos as mesmas no lugar de onde tínhamos saído. 

Atiravam pedras no teto de casa. Pela intensidade do som, pareciam ser pedras muito grandes. Nos admirava, como não partiam o teto. Pensando que fossem crianças brincando na rua de trás, minha mãe subia ao teto e não via nada, nem as pedras. Logo que descia, as pedras continuavam. Na última vez que ela subiu no teto, foi arremessada por uma força oculta para o teto de uma vizinha a uma distância de duas casas e caiu num quarto causando danos materiais e provocando-lhe dores na coluna até os dias de hoje.

A vizinha lesada disse que se não estivesse a acompanhar a purificação de perto há alguns meses, diria que a minha mãe era feiticeira, estava a voar e caiu no seu  teto. Éramos apedrejados dentro de casa mesmo com portas e janelas fechadas. Aparecia fogo fantasma, os utensílios domésticos desapareciam e depois eram arremessados contra nós. Uma vez eu vinha da escola, entrei na cozinha para pegar um copo com água e todos utensílios da cozinha tinham desaparecido! Como não era novidade para mim, com 8 anos na altura, fui para o quintal e tudo esvoaçava do teto para o quintal como se alguém estivesse a fazer aquilo.

A comida na panela transformava-se em pedra e apareciam bichos, pequenas cobras e animais como gatos em casa. Na tentativa de atacá-los, desapareciam. Essa situação durou 3 anos! 

Frequentamos outras igrejas e inúmeras casas de quimbanda. Até os mais famosos e respeitados feiticeiros da época, não conseguiram achar o suposto verdadeiro culpado. Cada um vinha com a sua tese. Foi nessa situação que a  colega de serviço da minha mãe, também membro desta igreja disse: “Esses vossos problemas, na minha igreja e com a orientação certa, vão passar!”. 

Como não tínhamos nada a perder, uma vez que cada hora fora de casa era menos sofrimento, fomos sem hesitar! O sofrimento era muito e nem esperança tínhamos, mas ir à Sede Central, segundo o convite, era bem melhor que ficar em casa e ser apedrejado, ferido, queimado ou espancado por algo ou alguém que há 3 anos que aparecia e só sentíamos. 

Chegando na Sede Central, fomos recebidos pelo plantonista que orientou as práticas básicas da fé Messiânica.

Não tivemos dificuldade em cumprir a orientação por que não queríamos estar cedo em casa por nada! Chegando à casa, conseguimos dormir com um pouco de paz, pois a purificação reduziu a 70%. Pensamos que a força negativa estivesse cansada naquele dia.

No segundo dia de recebimento do Johrei, a purificação reduziu a 50% e no terceiro dia não tivemos mais esta purificação até aos dias de hoje. São quase 17 anos de muita gratidão! 

No ano passado, saindo do encontro com os jovens da unidade, recebi um e-mail dizendo que uma empresa multinacional precisava de técnicos para o programa de estágio em diversas áreas, com o factor língua inglesa fluentemente falada  como obrigatório e eliminatório.

Mesmo só entendendo o básico,  enviei a candidatura. Comuniquei ao responsável e fomos fazer oração para agradecer. Posteriormente, fui à frente do retrato de Meishu-Sama e disse: “Senhores antepassados, eu preciso vos servir  monetariamente também ! Então, não sei como vocês vão fazer com essa entrevista mas, este inglês tem de aparecer! Resolvam isso, senhores antepassados!”. 

Tive a graça de ser selecionado para o estágio e posteriormente tornei-me funcionário.  Nos primeiros meses, ainda conseguia oficiar às quartas e domingos, mas depois de um tempo alegava  falta de tempo e cansaço! Ia dedicar uma vez ou outra, fazendo apenas as dedicações monetárias por ser a que  mais gosto e faço-a sem esforço.

No meio do mês de Junho, tive uma visão de que brevemente eu ia purificar de forma intensa mas, rapidamente estaria bem. Uma semana depois, perdi uns dos telemóveis. Quatro dias depois, fui demitido sem aviso prévio e supostamente sem justa causa. Uma semana depois do despedimento, tive um acidente que foi ligeiramente grave, mas tal como tinha visto no sonho, depois começaram a aparecer as graças. Mesmo desempregado, tive a permissão de obter um veículo automóvel e duas semanas atrás, consegui comprar uma casa própria! 

A experiência que passo, tem a ver com o comprometimento nas nossas tarefas religiosas e materiais. 

Eu sinto que perdi o emprego por que quase 90% das vezes que não honrava os meus compromissos tanto com Deus ou com o homem, eu metia o serviço à frente como desculpa!

Hoje, tenho uma postura mais correta e foi necessário purificar desta forma para  por em prática as orientações que eu não dava muita importância sobre o servir! 

Muito obrigado!

122 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário