Sou um Cientista em Religião  – 2ª Parte

(…), Mas aqui se apresenta um problema: não adianta apenas conhecer a existência do Mundo Espiritual; é necessário apreender sua natureza e colocá-lo a serviço da humanidade. A ciência da matéria não tem meios para isso, pois, para o problema do espírito deve ser empregado o espírito; todavia, é possível superar esta dificuldade. Aliás, já a superei: tenho obtido resultados admiráveis na resolução de problemas espirituais através do espírito. Refiro-me justamente à questão das doenças. Explicando de forma sucinta, a causa de todas as doenças são as impurezas acumuladas no espírito, tornando-se evidente que, se eliminarmos tais impurezas, as doenças serão erradicadas, de acordo com a Lei do Espírito Precede a Matéria. Meu método consiste na irradiação de um espírito específico que pode ser considerado como a bomba atómica espiritual para queimar as impurezas. Esse método, denominado Johrei , constitui uma fórmula científica de alto nível. Não se limitando apenas ao campo da Medicina, ele consegue resolver problemas que nenhuma religião ou ciência conseguiu. Se isso não é uma super ciência, o que será?

A ciência que trata da matéria ainda se encontra em baixo nível; assim, é evidente que, através dela, é impossível resolver problemas sobre a vida de um ser de tão elevado nível como o homem. Isso se torna claro ao observarmos que doenças graves, consideradas incuráveis pela Medicina, estão sendo vencidas facilmente, por meio do Johrei . Dessa forma, a ciência do espírito pode ser considerada como núcleo essencial, o suporte da ciência da matéria.

Vou me aprofundar, agora, sobre o Mundo Espiritual. Originariamente ele é constituído pela essência do Sol, da Lua e da Terra, que, na Ciência, correspondem, respectivamente, ao oxigénio, ao hidrogénio e ao nitrogénio, a que chamamos de junção dos elementos fogo, água e terra. A Terra é a natureza da matéria; o Sol é do espírito, e a Lua do ar. Os elementos fogo e água controlam a atmosfera que preenche o espaço terrestre. Embora o elemento fogo seja o mais forte, por ser extremamente rarefeito, não foi possível detectar, através da ciência da matéria, a não ser suas propriedades de luz e calor, razão pela qual sua natureza como espírito ainda não é conhecida. Assim, a Ciência tomou como objeto de estudo apenas os elementos água e terra, e por isso a cultura moderna está baseada nesses dois elementos, o que constitui a maior falha da civilização actual.

Jornal Eikô nº 2557 de abril de 1954

Alicerce do Paraíso vol. 1

108 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário