Albertina dos Anjos – JC Huambo – Angola

Chamo-me Albertina dos Anjos e sou candidata à outorga.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com o Johrei e o donativo de gratidão.

Tudo começou por causa dos conflitos que tinha com os irmãos e outros parentes do pai das minhas filhas que queriam que eu ficasse apenas em casa, sem poder estudar. Como não concordei, os conflitos aumentavam e me separei.

Apesar de tantos conselhos, decidi voltar para a casa da minha mãe. Envolvi-me em más companhias, bebia muito e só andava em discotecas. Mais tarde saí da casa da minha mãe e fui viver sozinha. Depois de três meses, comecei a ficar muito doente, parecendo estar perturbada mentalmente.

Fui para o hospital, fiz todas as análises clinicas e não acusou nada. O doutor apenas disse que a minha tensão estava muito alta, que minha veia poderia rebentar e causar a minha morte. Na verdade me sentia muito mal, não sabendo mais o que fazer, liguei ao pai das crianças para cuidar delas caso alguma coisa me acontecesse.O médico mandou-me para casa descansar; posta em casa, pedi que me levassem para a igreja. Na Igreja, recebi Johrei durante dois dias. Na altura, como nada entendia sobre a Igreja e porque  não estava bem, com medo de morrer, procurei alguém que fazia tratamento tradicional.

Posta lá, a senhora me recomendou um calmante, para me ajudar a dormir. Cumpri com a recomendação mas continuava na mesma. Procurei uma outra curandeira  para ajudar-me a sair daquela situação. Depois de ouvir a minha história, deduziu que fosse longando (oxiúros, maculo); ainda olhou para mim e disse: “quando foste criança, havia um mais velho que te ocupou para seres mulher dele, mas como não estão juntos, o mesmo está a se vingar. Pois ele é o causador do teu sofrimento. Portanto, vai se envolver com o senhor e após a relação não tomes banho, volta para cá e vamos fazer o tratamento”.

Ouvindo a curandeira, lembrei-me que na verdade quando criança, tinha um senhor que realmente gostava de mim. Saí de lá e fui à procura da minha mãe para me explicar, pois não estava a entender. Diante de tal situação, minha mãe me aconselhou a não voltar lá. Como é membro da nossa igreja, agradeceu entregando tudo nas mãos de Deus e Meishu-Sama, passando a ministrar-me Johrei. Também orientou-me a materializar um donativo especial e a fazer a reflexão profunda. Cumpri as orientações e duas semanas depois, comecei a sentir-me bem.

Com a minha mudança de postura e saúde restabelecida, decidi procurar um emprego. Depois de começar a trabalhar, materializei o meu donativo de outorga para melhor servir na obra Divina, passando também a materializar o dízimo, os donativos de construção e diários.

Como resultado, notei as seguintes mudanças na minha vida: deixei as más companhias. Há um ano que não consumo bebidas alcoólicas, deixando assim a má vida que levava.

Acredito que a minha entrega total a Deus tem proporcionado o meu crescimento espiritual.

O meu compromisso é aprofundar cada vez mais nas práticas básicas da fé.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão que me concederam em conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

Muito obrigada!

66 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário