António Sambo – NJ Cacongo – Cabinda – Região Norte

Chamo-me António Sambo e sou membro desta Igreja.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2016, por intermédio de uma missionária.

A Experiencia de Fé que passo a relatar, está relacionada com a obediência no cumprimento das orientações superiores.

Aquando da purificação da nossa Igreja ocorrida em 2018, eu e a minha esposa desligamo-nos da Igreja Messiânica sem nenhuma explicação.

Três anos depois, isto é em 2021, começamos com problemas de doenças e dificuldades financeiras na nossa família.

Na aldeia, sempre vivemos à base da pesca e da agricultura; no mar, os peixes já não apareciam, também passamos a ter dificuldades em vender os produtos agrícolas, pois não apareciam clientes para comprar.

O povo da aldeia quando vinha pedir assistência religiosa com o Johrei, nós dizíamos a eles que o Johrei deixou de existir e que tudo era à base do sonen, cumprindo as orientações que nos haviam dado.

No mês de Março deste ano, recebemos o Responsável Sambo dizendo que tinha vindo pedir perdão por nos ter desviado da Igreja Messiânica e que agora íamos voltar para a nossa Igreja; fiquei feliz ao ver nosso querido pastor novamente e agradeci bastante.

Depois de fazermos a oração amatsunorito e a oração messiânica, entramos na marcha de Johrei. Em seguida, ouvimos o grito de um jovem a dizer para irmos para o mar, que já havia peixe. Desde aquele dia, voltamos com as atividades de pesca que havia parado em 2021.

Voltamos a dedicar e a participar dos cultos, graças a Deus e ao Meishu-Sama, sendo orientados pelo Responsável a fazermos parte do grupo da peregrinação para o culto do Paraíso Terrestre do dia 15 de Junho.

Recebi a orientação com lamúria, pois no momento estava sem condições financeiras para participar da peregrinação, ficando sem saber o que dizer ao responsável pois que, em casa estávamos a viver do pouco que conseguíamos da venda do peixe e dos produtos agrícolas. Como então viajar para Luanda para assistir o culto?

Ao regressar à aldeia, conversei com a minha esposa, explicando sobre a peregrinação; também ficou admirada com a orientação, mas agradecemos juntos pedindo ajuda ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos nossos Antepassados.

Graças a Deus, no dia seguinte, um senhor em visita à nossa aldeia, veio ter comigo perguntando se eu tinha um espaço para agricultura; dei-lhe o espaço, que agradeceu, entregando-me um valor considerável. Felizes, fomos logo confirmar a nossa participação na peregrinação.

Dias depois, a esposa teve uma crise, não conseguindo mover o corpo por muitas horas, mas graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, com a ministração de Johrei e oração, ela recuperou a saúde, hoje está tudo bem.

Aprendi que, a obediência é a chave de todos os problemas e que o Johrei é a medicina do século 21.

O meu compromisso, é de ministrar bastante Johrei e de continuar com as minhas dedicações.

Voltamos a cuidar do pessoal da aldeia, seguindo as práticas básicas que nos são orientadas.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, por conhecer este caminho da salvação.

Muito obrigado!

184 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário