Maria Cipriano – JC Cabolombo – Região Sul – Luanda

Chamo-me Maria Nguendela Cipriano, sou membro e dedico como encarregada do grupo Lua.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com o cumprimento das orientações.

No princípio do ano em curso, passei a participar dos aprimoramentos de missionários na Sede Central e posteriormente das mesas redondas feitas depois dos aprimoramentos, onde recebemos a orientação no sentido de reforçar o acompanhamento das casas do fiéis, observar como cada um pratica a fé dentro do seu lar, aprofundando nos seguintes pontos: como está o Johrei, orações de 3 em 3 horas, a flor no lar, a horta caseira, as suas dificuldades entre outras práticas.

Como encarregada, decidi colocar em prática, mas nos dias de marcha, quase ninguém aparecia, tendo muitas vezes de ir sozinha. Como desejava imenso que outros membros também participassem, achamos melhor marcar as marchas para terças e quintas-feiras. Graças a essa programação, a frequência de participantes na marcha aumentou, quando dei por mim, estávamos a marchar mais de 10 membros, inclusive despertaram para a importância dessas visitas, sendo que já ligam para lembrar ou confirmar as dedicações. Fruto do cumprimento das orientações, vivenciamos as seguintes mudanças:

1- Uma membro que tinha perdido forças para dedicar e até de fazer o seu plantão, depois da visita feita em sua casa, despertou para também participar das marchas, voltou a fazer o plantão e tem participado dos cultos na Sede Central, mesmo as vezes indo a pé, o que antes não acontecia.

2- Uma das minhas assistentes estava a dedicar, mas com muita mágoa do seu marido; em conversa com ela, falei sobre a importância de limpar os nossos corações, dando espaço para Deus agir e contei-lhe uma experiência de fé relacionada com o assunto. Graças a Deus, com isso mudou o seu sentimento e fez as pazes com o marido; realçar que quando ela fosse dedicar, era motivo de conflitos em casa, mas daí essa situação ficou ultrapassada, inclusive algumas vezes quando ela volta da marcha encontra já a refeição feita pelo parceiro, este também tem-lhe despertado para orar.

3- Uma outra assistente do grupo Lua, que por dificuldades financeiras ficou sem pagar a energia de casa durante 6 meses, cortaram-lhe a energia e a conta era num valor que ela não possuía. No dia seguinte, foi à unidade fazer um donativo para agradecer. Graças a Deus, dois dias depois, a sua filha ligou-lhe a informar que havia feito um depósito na sua conta bancária. A missionária ficou muito feliz e quando foi levantar, encontrou valores superiores ao da dívida contraída, que lhe permitiu saldá-la e fazer os seus donativos, ficando muito feliz. Como gratidão, continua a participar das dedicações.

4- Um membro que estava inativo, tendo deixado de fazer os seus donativos e de participar dos cultos e actividades da igreja, caiu na purificação de doenças; com a visita e acompanhamento em sua casa, graças a Deus melhorou a saúde, voltou a fazer os seus donativos e a participar dos cultos na Sede e na unidade religiosa.

5- Uma membro afastada da nossa igreja, que estava a cuidar sozinha do pai doente e paralítico, pois a família não se prontificava em ajudar; já tinham ido a hospitais, mas nada acusava. Solicitados para lá irmos dar assistência aos dois, graças a Deus no dia seguinte os familiares foram a busca do senhor para ser cuidado. Foi melhorando consideravelmente voltando a andar bem. Como gratidão, a membro mostrou interesse em voltar a frequentar a Igreja. Dizer também que fizemos a limpeza profunda em sua casa.

6- Uma outra membro que estava a purificar com fortes dores de cabeça, com a visita em sua casa e o recebimento de Johrei, melhorou de modo considerável e relatou que conseguiu dormir tranquilamente nesse dia, ganhou também força para dedicar.

7- Uma membro que havia assumido o compromisso de participar do Culto da Sociedade das Senhoras no último dia 27 de Março, chegado o dia, sem motivos concretos, decidiu apenas não ir. Relatou que nesse dia, enquanto dormia, sonhou com os seus Antepassados em um ambiente festivo, mas estavam com os pratos vazios e sem o uniforme que os outros usavam; eles disseram que não mereciam a comida e o uniforme porque a membro não havia participado. Esta quando despertou, estava com fortes dores pelo corpo inteiro, que só passou depois de ter feito um donativo de pedido de perdão.

8- Tenho uma casa que há cerca de 2 anos não conseguia arrendar e os últimos inquilinos que lá estiveram, saíram sem pagar. Graças a Deus, com o empenho nas dedicações, quando menos esperava, entrou um que pagou de imediato; dessa forma, com os valores recebidos, pude renovar a renda da casa onde vivo pois esta já tinha terminado também, o que me preocupava muito, pois o meu parceiro está sem salário há 3 meses.

9- No seio familiar, a minha prima teve conflitos com o ex-marido, este que a apoiava financeiramente, tomou a decisão que deixaria de o fazer. Passamos a fazer assistência em sua casa e vivência da flor. Com isso, os conflitos foram ultrapassados, inclusive o ex-marido passou a dar a mesada pessoalmente.

Os meus familiares que raramente mostravam preocupação comigo, hoje esse quadro mudou, principalmente com a minha tia que me criou.

Aprendi que, para sermos felizes, devemos primeiro fazer felizes as outras pessoas e que é importante sermos obedientes no cumprimento das orientações.

O meu compromisso é de continuar a aprofundar na dor e no sofrimento das outras pessoas, me tornando cada vez mais útil à Deus.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

Muito obrigada!

150 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário