Análise do Milagre 2ª Parte

[…]Vejamos, a seguir, os milagres decorrentes da força alheia.

O ser humano possui três espíritos protetores: o primordial, o guardião e o secundário. Vou-me abster de maiores explicações sobre a relação existente entre eles, pois já falei sobre isso em outras oportunidades (44).

O espírito protetor guardião é escolhido entre os ancestrais; ele salva seu protegido no caso de um perigo iminente ou lhe manda avisos importantes por meio de sonhos. Quando se trata de pessoa que tem missão especial, pode ocorrer que uma divindade (em geral, Ubussunagami (45)) venha em seu socorro. Por exemplo, se a pessoa estiver num trem que está prestes a colidir com outro, essa divindade, por ter conhecimento do fato, pode fazer o espírito do trem parar instantaneamente. Mesmo que o fato esteja ocorrendo a milhares de quilômetros, aquela divindade chega ao local para salvar a pessoa em frações de segundo.

Como vemos, o milagre não se verifica absolutamente por coincidência ou por acaso; há sempre uma razão. Se compreenderem isso, verão que não há nada de misterioso nele. Para mim, o natural é haver milagres; se não houver é que eu acho estranho.

Por exemplo, quando me encontro diante de um problema difícil, cuja solução está demorando, eu penso: “Daqui a pouco vai acontecer um milagre.” E é muito frequente que, de repente, ele ocorra, solucionando o problema. Creio que aqueles que têm profunda fé e somaram atos meritórios, já passaram por muitas experiências nesse sentido. Portanto, se o ser humano desejar e praticar o bem, somar atos meritórios e procurar tornar sua aura mais larga, jamais lhe advirão desgraças inesperadas.

Ao contatarmos com pessoas, quanto mais larga for sua aura, mais calor humano emanará dessas pessoas, fazendo- nos sentir por elas uma grande afeição. Esse tipo de pessoa é que atrai outras. Posto que muitos se juntam naturalmente à sua volta, seu trabalho também se desenvolve a contento e progride. Eu gostaria de dar um exemplo: sempre que começo a frequentar um lugar, infalivelmente ele prospera. E, ainda, quem fica próximo de mim, com certeza, melhora e se torna feliz. Isso ocorre porque a pessoa recebe influência da minha aura.

6 de Junho de 1951

Alicerce do Paraíso vol. 2

 (44) Nota: Ver o ensinamento “Espíritos protectores” no Alicerce do Paraíso, v. 3.

(45) Ubussunagami: Vide nota de rodapé 26.

71 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário