A Entrega a Deus e o Apego

Nunca será demais afirmar e reafirmar a importância de colocarmos toda a nossa fé na Providência Divina, confiando profundamente em Deus e refreando as aflições. Ainda que isso possa parecer muito simples, na prática não será tão fácil quanto parece.

Mesmo em mim, a despeito de toda a minha fé em Deus, algumas vezes surgiram preocupações quando me encontrava em dilema. É extremamente difícil o homem manter-se sem ansiedade em um mundo tão materialista. No entanto, quando aprendi a fé irrestrita na Divina Providência, logo fui capaz de libertar-me de qualquer temor.

Do ponto de vista espiritual, a aflição pode ser considerada como uma forma especial de apego, ainda que poucos possam entender assim, pois quase todos estão aprisionados ao hábito da aflição. Quando falamos em apego, também devemos pensar na cobiça, no desenfreado desejo de posse, na luxúria, na fama, etc. Outros tipos de apego desordenado são: a inveja, o ódio, a vingança e outros sentimentos destrutivos que se lhe assemelham. Porém, os mais comuns são as preocupações com o passado, com o presente e com o futuro.

A preocupação é o oposto da fé, pois exerce uma influência desfavorável sobre a sucessão dos fatos, impedindo o auxílio de Deus e a presença de Sua mão protetora. Quanto maior a preocupação, mais impedido fica o homem de receber a orientação Divina.

Muitas vezes, comprometemos, assim, o nosso próprio sucesso. Quase todos já experimentaram vez ou outra intenso desejo por alguma coisa que lhes parecia inatingível.

Depois de se desesperarem e finalmente desistirem, viram os seus desejos concretizados. O mesmo pode aplicar- se algumas vezes ao Johrei. Quando numa tentativa de ajudar alguém, a ansiedade aparecer em lugar da fé, o resultado poderá ser retardado. Quando o Johrei, no entanto, é ministrado num verdadeiro espírito de prece, sem preocupação nenhuma, são obtidos resultados imprevistos, mesmo quando o Johrei é recém- experimentado. Quando a família ou parentes daquele que recebe o Johrei, é tomada de ansiedade, a recuperação é surpreendentemente lenta.

Algumas vezes, pessoas que têm forte apego à vida acreditam poder curar-se a si próprias quando estão doentes, apenas com um esforço mental; não obstante, a maioria delas sucumbe. O desordenado apego é o fator que pode levar à morte e indica a prejudicial influência de atitudes errôneas.

Sempre que possível, é bom avisar à pessoa doente sem esperança, assim como à sua família, que ainda que o corpo físico não reaja ao Johrei, o corpo espiritual será purificado, pois essa compreensão ajudará o seu futuro desenvolvimento espiritual. Quando há entrega a Deus, é frequente a pessoa melhorar e finalmente se recuperar.

Nos casos de amor em que existe excessivo apego por parte de uma das pessoas, muitas vezes isto determina um efeito contrário e o outro passa a corresponder desfavoravelmente. Também aqui o desmedido apego é responsável pela perturbação. Em muitos casos, o maior obstáculo ao progresso é o imoderado apego ou o interesse por pessoa ou coisa, por estranho que isso possa parecer. O mundo está cheio de contradições que complicam a vida, ainda que a torne interessante. Só podemos adquirir uma equilibrada perspectiva e serenidade de espírito através do modo de vida centralizado em Deus.

Por Meishu-Sama

Os Novos Tempos pág. 47

165 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário