Subjectivismo E Objectivismo

Na vida, o ser humano tende a prender-se à sua visão subjectiva. É facto que isso ocorre com frequência no universo feminino. Ser vítima do próprio subjetivismo é altamente perigoso. Isto porque ele – preso a suas convicções e considerando-as correctas – avalia o próximo de acordo com os próprios critérios, e as coisas não correm satisfatoriamente. Além de causar sofrimentos aos semelhantes, ele mesmo se aflige.

Por esse princípio, o ser humano sempre deve analisar-se objetivamente, isto é, deve criar dentro de si um “segundo eu”, que o observe e o critique. Agindo assim, certamente não incorrerá em erros.

Há um episódio interessante que envolve Ruiko Kuroiwa, ex-diretor do antigo jornal Yorozu Choho e conhecido tradutor de romances. Ao mesmo tempo, ele era um pensador que eu ouvia com frequência. Citarei um trecho dele que muito me impressionou: “Ninguém nasce perfeito. Se o ser humano deseja verdadeiramente se aperfeiçoar, deve criar um ‘segundo eu’, o que se pode chamar de um segundo nascimento.” Ainda hoje, sinto o quanto fui movido e beneficiado por essa teoria.

 Jornal Kyusei nº 54, 18 de Março de 1950

Vol. 4

157 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário