“…seguindo as orientações superiores em qualquer circunstância…”

🙎🏿‍♀️ Cristina Augusto | Região Norte-Sul- Centro de Aprimoramento do Sumbe

📍 Província do Cuanza Sul
🇦🇴 ANGOLA

Sou membro e dedico como encarregada da Agricultura Natural deste Centro de Aprimoramento.

Desde pequena que os meus pais já me ensinavam a trabalhar no campo e quando comecei a estudar, eu sempre dizia a eles que iria para a cidade trabalhar e que não voltaria para o campo, mas o meu pai dizia-me que um dia eu voltaria. Foi então que, quando eu fiz 16 anos, ele fez um documento em meu nome, duma fazenda com 30 hectares, dizendo que, era para quando crescer, trabalhar na terra.

Após a sua partida para o mundo espiritual, comecei a praticar a agricultura natural, com muitas dificuldades para o auto-sustento.

Os meus vizinhos sempre me diziam: Cristina, a agricultura natural vai-te deixar pobre, porque não rende nada… e eu respondia que produzia apenas por serem alimentos saudáveis e para o meu sustento.

Devido a algumas dificuldades financeiras, não consegui pagar alguns meses de salário aos meus trabalhadores. Por conta disso, aborrecidos, tiravam a gasolina da motobomba vendiam e no lugar desta punham água, danificando assim esta máquina; também tive outros prejuízos como o roubo de animais, no que pensei seriamente em desistir.
Foi assim que, fui pedir orientação ao meu superior. À medida que fui cumprindo, a situação foi melhorando, pois eu só fazia oferenda e não tirava o dízimo das vendas do campo. Para além de colocar em prática o dízimo, comecei a distribuir flores e jornais da agricultura natural aos vizinhos e no bairro próximo da fazenda.

A partir daquela data, mesmo que houvesse estiagem ou chuvas fora do normal, eu colhia sempre além da expectativa, ao ponto dos meus vizinhos virem até mim para saber o que tenho feito de diferente para merecer a linda colheita e aí aproveitava o momento para falar do nosso método de agricultura messiânico. Hoje, os vizinhos admiram a minha produção, o general que tem uma grande fazenda e que dizia que a agricultura natural não rende, hoje compra frutas na minha fazenda e leva para a sua família em
Luanda. Aprendeu comigo o nosso método e já pratica numa parte da sua fazenda para consumo.

De tanto uso de sementes transgénicas (sementes geneticamente modificadas), de agrotóxicos e por egoísmo ao lucro, vendo a minha experiência, acreditam que o nosso método é realmente o melhor, pois dizem que, quando utilizam as minhas sementes, não têm praga!

Enfrentei dificuldades de todo tipo, como campanhas contra os meus produtos, dizendo que eram caros e que valia a pena comprar nos mercados, mas isso tudo foi ultrapassado. Hoje me posso considerar uma verdadeira difusora do método da agricultura natural Messiânica, pois sou fornecedora de produtos naturais para funcionários de diversas instituições da cidade e até de outras províncias.

Tenho alimentos saudáveis todos os dias na minha mesa; a minha família é saudável e os vizinhos perguntam porque não frequento hospitais e em resposta digo o segredo é o Johrei e a alimentação natural.

Os meus chefes, colegas e outras pessoas solicitam produtos saudáveis sempre.

As últimas chuvas deixaram muitos prejuízos aos vizinhos, mas a minha colheita foi satisfatória graças a Deus e a Meishu-Sama.

Cultivo vários produtos, como: milho, feijão, ginguba, soja, mandioca, e várias frutas como: banana, citrinos, abacate, sape-sape, goiaba etc. Também dedico à criação de aves, caprinos e suínos.

Com esta experiência aprendi que, seguindo as orientações superiores em qualquer circunstância, conseguiremos ultrapassar qualquer dificuldade.

Agradeço a Deus, a Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este caminho da salvação.

Muito obrigada!

67 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário