Antônio Garcia – JC Felimar – Luanda – Angola
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Chamo-me Antônio Jaime Garcia, tenho 20 anos de idade, sou frequentador e dedico como assistente do grupo terra.

Conheci a Igreja Messiânica em 2008 por intermédio da minha mãe membro e dedicante da nossa igreja.

Os motivos que tiveram na base do meu encaminhamento foram: doenças e maus sonhos. Na altura só frequentava a igreja porque era levado pela minha mãe, mas sem interesse algum.

Os anos foram passando, deixei de estudar devido a dificuldades financeiras pois, minha mãe não tinha como pagar as propinas de três filhos, separada do meu pai e com problemas de saúde. Graças ao ingresso na igreja, melhorou a sua saúde mas os problemas financeiros continuavam.

Chamado pelo meu tio para morar com ele e ajudar-me nos estudos, este fez todas as tentativas para eu estudar mas não conseguiu, devido a um empréstimo contraído no qual foi-lhe cativado o seu salário. Assim, fiquei dois anos sem estudar.

Fui para a província do Uíge a fim de continuar os estudos, mas, por falta de documentos só estudei dois anos.

A minha mãe angustiada, mandou-me de volta para Luanda onde estudei até à 10ª classe.

Sem escola e sem emprego, passei a ter amizades de festas e bebidas. A minha mãe continuava a falar-me da igreja mas eu não queria saber.

Em 2017 comecei a purificar com vómitos e maus sonhos pois sempre que eu estivesse a dormir, via pessoas a apertar-me o pescoço, gritava mas ninguém me ouvia e quando acordasse, sentia muitas dores de cabeça. Dessa forma, aceitei ir à igreja e receber Johrei, mas quando ficasse bom já não aparecia na Igreja.

Depois de algum tempo, comecei a sofrer de epilepsia. Caía e espumava pela boca, cerrava os dentes ficando várias horas inconsciente. Foi assim que minha família resolveu levar-me para tratamento em casas de curandeiros. Fui proibido de comer determinados tipos de alimentos e também de consumir bebidas alcoólicas mas, tinha algumas recaídas por causa da teimosia.

A minha mãe sempre insistia para que eu voltasse a receber Johrei.

Em casa era constante a visita do grupo terra que ministrava Johrei acompanhado de aulas sobre os ensinamentos de Meishu Sama onde ouvia sobre a missão do homem e o objetivo da Igreja Messiânica. Com isso despertei e comecei a participar das atividades do grupo. Mais tarde recebi orientações e comecei a dedicar. Em duas semanas de dedicação, já notava mudanças na minha saúde pois, as fortes dores de cabeça que sentia quando acordava, diminuíram.

Assim, como gratidão materializei o donativo de outorga e encaminhei um dos meus amigos que não se entendia com os familiares, principalmente porque contraía dívidas e roubava, motivo que originou a suspensão da escola onde estudava por ter roubado o telemóvel da colega.

Depois de ter sido encaminhado à Igreja, deixou de praticar esse tipo de coisas e hoje já reina a paz em sua casa.

Com essas experiências de fé, aprendi que, quando cumprimos as orientações dos superiores e acreditamos na divindade de Meishu Sama, nossa vida se transforma.

O meu compromisso é de levar a luz do Messias através do Johrei, despertando assim, o maior número possível de pessoas.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer este caminho da salvação.

A todos o meu muito obrigado.

Leia também: