Maria João Augusto Gomes – JC Cabolombo – Luanda – Angola
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Chamo-me Maria João Augusto Gomes, tenho 55 anos de idade, sou membro e dedico como encarregada Sol.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola, no mês de Dezembro de 2002, por intermédio de uma missionária que já se encontra no mundo espiritual.

Os motivos que tiveram na base do meu encaminhamento foram: doenças, dificuldades financeiras, conflitos, problemas sentimentais, e homem noturno.

Sofri com miomas durante muito tempo e na busca de solução, recorri a vários hospitais, onde era orientada pelos médicos a não tomar nenhum remédio alegando que a doença desapareceria naturalmente.

Mas pelo contrário só piorava. Sentindo-me num beco sem saída, recorri a 3 quimbandas (tratamentos tradicionais). Um deles disse-me que a causa dos meus problemas estava bem na palma da minha mão; assustada prestei bem a atenção as minhas mãos, mas não consegui encontrar causa alguma. No entanto, fiquei sem saber o que fazer e a espera apenas de uma resposta dos céus.

Uma vez que não tinha parceiro e já era muito adulta na época, as parceiras dos meus irmãos mais novos zombavam de mim, e isso as vezes gerava violência.

Até consegui um parceiro, mas depois de 9 anos de convivência com ele, tive de o deixar devido ao falecimento de dois dos nossos filhos. A minha família acusava o meu parceiro de causador da morte dos filhos pelo facto de ele sofrer de células falciformes.

Entretanto tomei a decisão de permanecer solteira até o fim dos meus dias. Porém a solidão tomou conta de mim, sendo que por vezes era acometida de muita tristeza.

Foi neste quadro de sofrimentos que Meishu-Sama encontrou-me. Na altura eu e a missionária acima referida, frequentávamos uma outra igreja. Mas a dada altura, ela conheceu a Igreja Messiânica. Certo dia veio para a minha casa e relatou o seguinte: “Conheci mais uma igreja e a oração da mesma é tão engraçada; eu estava a passar mal, e assim que as pessoas deram conta levantaram-me as mãos e entoaram uma oração esquisita e sem entender, eu que estava com problema de hipertensão restabeleci-me em instantes”.  A seguir ela levou-me a igreja a fim de conhecer.

Na igreja fui recebida pelo plantonista que após ouvir-me atentamente, orientou-me o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de luz em casa;
  • Assistir aos cultos;
  • Peregrinar aos locais de maior luz.

Na altura como trabalhava, cumpri as dedicações com muita dificuldade, devido a gerência do tempo, mas em pouco tempo a frequentar e a receber Johrei, a purificação acelerou. Entretanto, ganhei a permissão de ser operada o que restabeleceu assim a minha saúde. Os conflitos também foram ultrapassados.

Como gratidão, decidi tornar-me membro para melhor servir na Obra Divina, o que se consumou em abril de 2003.

A experiência de fé que a seguir passo a relatar, está relacionada com o acompanhamento e com as práticas básicas da Fé Messiânica.

A minha filha, vivia maritalmente já a 6 anos, mas não conseguia engravidar. Comecei a cuidar de uma casa onde aprofundava diariamente na ministração de Johrei. Depois de 3 meses nessa dedicação, em certo dia, enquanto ministrava Johrei na frequentadora que acompanho, a minha filha ligou e disse que tinha feito o teste e que estava grávida. Não me contive de tanta alegria e fui logo fazer um donativo para agradecer. Continuei a acompanhar a casa e ganhei a permissão de fazer o meu ingresso na fé. Passado algum tempo ganhei a permissão de construir 5 residências que tenho arrendado. Isso possibilita o sustento de casa.

Como se não bastasse, depois de quase 27 anos solteira, em 2018 conheci uma pessoa com a qual tenho uma relação saudável. Graças a Deus no fim de 2019 ele fez o pedido de noivado.

No princípio de dezembro de 2019, recebi na minha casa os meus 3 sobrinhos. Um deles tem problema de células falciforme. Ele, certa noite, por volta das 23 horas, começou a tossir intensamente. Despertei do sono e encontrei-lhe com muita dificuldade para respirar. Pedi permissão a Deus e ao Meishu-Sama e comecei a ministrar Johrei. Depois de cerca de 1 hora a sua respiração começou a se restabelecer. Coloquei-lhe na cama e continuei a ministrar Johrei. Ao amanhecer ele acordou com muito boa disposição. Eu fiquei muito feliz e agradecida; ganhei mais convicção no poder do Johrei.  Graças a ele a minha saúde e da minha família melhoraram consideravelmente.

Com essas experiências, cheguei a conclusão de que precisamos nos empenhar para fazer os outros felizes a fim de ganharmos a permissão de também sermos felizes e salvar os nossos Antepassados.

Comprometo-me em continuar a dedicar na Obra Divina, aprofundando no sofrimento das outras pessoas.

Faço donativo diário, dízimo, donativo de construção, e peregrino aos locais de maior luz da nossa igreja. Encaminhei várias pessoas à Fé Messiânica, das quais 10 se tornaram membros e cuido de 1 casa de membros com um total de 9 pessoas.

Agradeço ao supremo Deus, ao Messias Meishu-sama, e aos meus Antepassados, pela grande permissão, de servir nesta maravilhosa Obra de Salvação. Aos ministros, responsáveis, membros, e frequentadores, os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigada!

 

Leia também: