Joana Miguel

[fusion_text]

joana-miguelChamo-me Joana Miguel, tenho 40 anos de idade, e resido na província do Uíge. Sou membro e dedico como assistente do Sanguetsu em meu Johrei Center.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola no ano de 2007. Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram doenças e conflitos conjugais. Sofria de tosse e infeção pulmonar, o que me levava a tossir sangue constantemente durante quatro anos. Para solucionar esses sofrimentos, fiz vários tratamentos tradicionais e modernos, mas sem resultados satisfatórios.

Fui levada pelos meus familiares a uma igreja onde acusavam a minha mãe como causadora do meu sofrimento; gastei várias somas em dinheiro e outros bens materiais sem resultados positivos. Então, minha vizinha, compadecida com meu sofrimento, falou-me da Igreja Messiânica e dos milagres que nela ocorrem. Na unidade religiosa, fui recebida e entrevistada pelo plantonista, que após me ouvir atentamente, orientou as práticas básicas da Igreja:

  • Receber 10 Johrei por dia;
  • Manter a flor de Luz em Casa;
  • Participar nas dedicações;
  • Encaminhar pessoas à fé.

Fui cumprindo as orientações e continuei a receber Johrei, e depois de um mês o sofrimento que intensamente me assolava foi completamente ultrapassado!

Como gratidão, fiz um donativo especial de ingresso na fé e posteriormente fui outorgada no mesmo ano, o que me fortaleceu para o cumprimento da minha missão.

A experiencia de fé que partilho com os senhores está relacionada com a construção da Escola Primária Mokiti Okada.

Apesar de ser membro há oito anos, ainda enfrentava dificuldades financeiras, pois era desempregada e nem sequer realizava outras actividades comerciais. Meus filhos eram desobedientes e praticavam roubo em casa.

Foi assim que fiz a reflexão profunda, porque não entendia a base das minhas dificuldades. Fui orientada a aprofundar na minha rede de salvação, fazendo marchas de distribuição de flores, limpeza, e ouvindo a dor e o sofrimento das outras pessoas. No final, junto com os missionários assumi o compromisso de me empenhar no cumprimento das orientações. Passei a dedicar como encarregada da rede de salvação do meu bairro. Ao longo das nossas actividades tivemos a permissão de encaminhar uma senhora que tinha um tumor em um dos seios, o que a impedia de amamentar seu bebé. Este tumor causava muitas febres altas. Junto com a equipa da rede da salvação, passamos a dar assistência com Johrei e fizemos limpeza em sua casa. Depois de uma semana, o tumor desapareceu e tudo foi ultrapassado! Ela e o seu esposo tornaram-se frequentadores ativos da nossa Igreja.

No passado mês de abril de 2014, fui comunicada que estava a ser chamada para preparar a alimentação dos trabalhadores da obra da Escola Primária Mokiti Okada. No dia seguinte, apresentei-me e comecei a trabalhar. Ao longo das minhas tarefas, notei que havia desarmonia entre os trabalhadores e o responsável dos pedreiros, pois este faltava com respeito aos outros, causando vários conflitos.

Foi assim que dirigi-me ao meu superior, onde fui orientada a agradecer por tudo que estava a passar e efetuar repetidas vezes a prática orientada pelo nosso quarto Líder Espiritual Kyoshu-Sama: “Juntos, vamos retornar ao nosso paraíso interior como pessoas ligadas a Meishu-Sama”. Dessa forma, eu procurava impregnar sentimento positivo na elaboração da alimentação dos trabalhadores. No final do dia, após o término do trabalho, passei a ministrar Johrei em todos trabalhadores sem exceção. Com essas práticas, tive a permissão de vivenciar as seguintes mudanças:

Um trabalhador havia sido demitido, e eu então o levei ao Johrei Center, onde foi orientado a agradecer pela dificuldade que estava a enfrentar e reconhecer que era sinal dos seus antepassados clamando por salvação. No mesmo dia, ao sair do Johrei Center, foi chamado pelo engenheiro da obra, que pediu-lhe que voltasse a trabalhar urgentemente, pois ele não tinha conhecimento da sua demissão. Ele voltou a trabalhar e continuou a frequentar a Igreja.

Em outra ocasião, o responsável dos pedreiros recebeu do engenheiro valor monetário para comprar alguns materiais para dar continuidade com os trabalhos, mas no mesmo dia este valor desapareceu. Isso causou muitas aflições. Ao constatar esse facto, pedi ao responsável que fôssemos ao Johrei Center, onde agradecemos por aquela purificação, ele recebeu Johrei e voltou a trabalhar sem nenhuma preocupação. Quando o engenheiro chegou e pediu o dinheiro, ele explicou o sucedido, pensado que poderia ser despedido, mas foi o contrário; o engenheiro compreendeu e tudo foi ultrapassado.

Como fruto dessas práticas, a harmonia entre os trabalhadores aumentou consideravelmente, e ganhei a permissão de encaminhar três desses, que se tornaram frequentadores da nossa Igreja.

Também tive a permissão de materializar o donativo de construção da segunda etapa da Escola Agrícola.

Um dos meus filhos, que já não se preocupava com as dedicações, tornou-se missionário e foi enquadrado na equipa terra como encarregado de jovens do Núcleo de Johrei do Candombe Velho.

Com esta experiência de fé, aprendi que quando nos empenhamos na salvação de outras pessoas os resultados são sempre benéficos.

Por permissão do supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, encaminhei 20 pessoas à igreja, formei cinco membros, cuido de uma casa com cinco pessoas, tenho a Horta Caseira, pratico o dízimo e donativo de construção.

Meu compromisso é de continuar com estas práticas e ser útil na felicidade das outras pessoas.

Agradeço a Deus, a Meishu-Sama e aos meus antepassados pela permissão de despertar para o cumprimento da minha missão.

Aos Ministros, responsáveis, membros e frequentadores pelo empenho em prol da Obra Divina, muito obrigado.

[/fusion_text][separator style_type=”single” top_margin=”25″ bottom_margin=”25″ sep_color=”#000000″ icon=”” width=”2px” class=”” id=””][fusion_text]

Uíge, aos 19 de março de 2015.

[/fusion_text]

104 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário