Maura Madalena Manuel Resende Chipeta – CA Sumbe/Angola

Chamo-me Maura Madalena Manuel Resende Chipeta, tenho 24 anos de idade sou membro e resido no bairro da pedra I. Dedico como assistente do grupo jovem e encarregada do grupo terra da Rede de Salvação.

Conheci a Igreja Messiânica no 15 de Março de 2005, por intermédio da minha mãe Teresa Manuel Fortuna, membro da nossa Igreja a quem tenho muita gratidão.

Antes de conhecer a Igreja Messiânica, vivi momentos de grandes tribulações, tudo porque, aos meus 7 anos de idade, passei a viver na província de Luanda com a minha prima e lá, era considerada trabalhadora doméstica de casa; não estudava porque para mim não havia dinheiro para as propinas; não podia brincar com as outras crianças, ou seja, o tratamento era desigual entre mim e os filhos da minha prima. De realçar que não tinha a permissão de voltar ao Sumbe para visitar os meus pais e nem tinha esse pensamento.

Esse calvário terminou em 2005 quando voltei para presenciar o acto fúnebre do meu pai e então, a minha mãe já não permitiu que eu voltasse à Luanda. Com isso, passei a frequentar a Igreja Messiânica junto com a minha mãe.

No primeiro dia que recebi Johrei senti os seus efeitos. Eu que tinha um resto de vidro no tornozelo que aí permaneceu durante um ano. Isso não me permitia andar em condições, porém milagrosamente este pedaço saiu do tornozelo. No dia seguinte vomitei vários líquidos pastosos de core escura. Dias depois sonhei com o meu falecido pai a dizer-me que o que eu vomitei foram as coisas que haviam me dado para comer para não pensar nos pais mas graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama fui salva pelo poder do Johrei e para além disso o meu pai  encorajou-me a continuar a frequentar a Igreja Messiânica. Este facto inspirou em mim uma profunda gratidão e o desejo de ser outorgada para poder servir como Instrumento do Messias Meishu-Sama.

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores está relacionada com a importância de nos integrarmos no grupo jovem e participar nas dedicações do grupo.

No dia 14 de Setembro do ano 2019 o Missionário Cardoso Domingos Calunda, convocou um encontro com os jovens e os encarregados das unidades religiosas na cidade do Sumbe, durante o encontro, dentre outras decisões, decidiu-se que doravante as actividades dos jovens passariam ser em conjunto nos sábados e no mesmo encontro agendou-se que o sábado a seguir a dedicação seria no Bairro da Pedra. Perante tal decisão eu como encarregada terra do referido bairro retruquei dizendo: Próximo sábado não será possível porque, combinei com alguém para me fazer trança e só ela sabe o tipo de trança que quero. Mesmo assim o missionário que facilitou o encontro disse “foi assim escolhido assim será”. De realçar que na mesma semana do encontro estava a crescer na minha bochecha do lado esquerdo uma inflamação e as pessoas diziam que era um tumor maligno inclusive o meu professor comentou “você gosta de sofrer” mesmo doente estas a vir a escola! Na próxima semana não vem deste jeito, vai fazer tratamento.

De salientar que um dia antes da dedicação dos jovens, a moça que deveria me fazer as tranças ligou-me dizendo que não poderia conforme combinamos, mas no dia seguinte. Com isso percebi que Deus e Meishu-Sama havia-me concedido a permissão de fazer parte das dedicações programadas pelos jovens. Durante a noite de sexta o tumor inflamou ainda mais, sentia febres e fortes dores, mas, Graças a Deus fiz um esforço e participei da grande marcha de vivências de flores na casa dos jovens no Bairro da Pedra. Depois de ter participado da marcha o tumor que não tinha aspectos de amadurecimento milagrosamente rebentou, apesar dos comentários das pessoas em pressionar o tumor para expulsar a matéria não foi necessário e na semana seguinte, isto é segunda-feira a ferida do tumor sarou completamente facto que admirou muita gente incluindo o meu professor que havia proposto para consultar um medico. Admirada pelo que viu procurou saber quem é Meishu-Sama e mostrou interesse em futuramente conhecer e frequentar a nossa igreja.

Outro sim, no dia 05 de outubro do ano 2019 os jovens planificaram dedicação no bairro do Estaleiro. Ao sair de casa tive que envidar esforço porque no momento sentia má disposição, fraqueza e fortes dores de cabeça de realçar que no momento quase negava a orientação que me tinha sido dada de liderar um grupo durante a marcha, mas agradeci no meu interior e aceitei a orientação. Durante a marcha na terceira casa a ser feita a vivência de flor senti a intensificação dos sintomas, mas, não me abalei e demos sequência das dedicações.

Terminadas as dedicações de regresso a nave comecei a sentir-me aliviada depois da oração de agradecimento pela dedicação a má disposição fraqueza e as dores fortes de cabeça, passaram por completo e senti ainda o forte desejo de continuar com as dedicações.

Com essas graças aprendi que Meishu-Sama é o Messias esperado pela Humanidade e que a obediência e a humildade é chave do sucesso aprendi ainda que é muito importante nos unirmos e enquadrarmos nos grupos e dedicarmos em conjuntos de acordo a faixa etária.

O meu compromisso é de levar a corda da salvação através do Johrei e outras práticas altruístas a maior número de pessoas. Comprometo-me ainda doravante fazer parte em todas as dedicações programada pela igreja e em especial do grupo jovem.

Faço o dízimo, donativo de construção e de gratidão, cuido de uma casa de frequentador externo com 6 pessoas e uma de frequentadores com 10 pessoas.

Os meus Agradecimento vão aos Ministros, Responsáveis, Missionários, Membros e frequentadores em especial a todos os jovens que têm contribuído para o meu crescimento espiritual, a minha eterna gratidão.

Muito obrigada.

155 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário