João Pedro Mavungo – JC Camama/Luanda-Angola

Chamo-me João Pedro Mavungo, tenho 28 anos de idade, resido no bairro Camama e dedico como encarregado da limpeza da unidade acima referida.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola por intermédio dos meus antepassados. Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram:

  • Pobreza
  • Mulheres noturnas
  • Falta de emprego e
  • Problemas familiares

Desempregado e mesmo sendo mecânico profissional em pinturas de automóveis, nem biscates eu conseguia, tinha o contrato da casa para renovar e já estava sendo despejado. Passando pelo Johrei Center, ouvi uma voz que me dizia para entrar na igreja e que seria aí onde eu iria resolver todos os meus problemas.

Na igreja fui recebido pelo plantonista que depois de ouvir-me atentamente orientou-me o seguinte:

  • Receber 10 Johrei por dia
  • Manter a flor de luz em casa
  • Ter a horta caseira
  • Dedicar na nave e no banheiro e
  • Peregrinar aos locais de maior luz

Cumpri com as orientações sem dificuldades. Depois de uma semana de dedicação consegui um emprego.

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores está relacionada com a prática dos ensinamentos de Meishu-Sama.

Consegui um emprego, a minha vida financeiramente se restabeleceu, mas movido pelo egoísmo e materialismo passei a lamuriar e a criticar tudo no trabalho, achando que deveria ganhar mais, pois estava sendo injustiçado.

Por duas vezes tentei abandonar o emprego acreditando que poderia encontrar um outro melhor, mas sempre que comunicava tal decisão à responsável, ela me fazia ver que eu precisava ter mais amor e gratidão pelo meu trabalho e me dizia ‘Não te esqueças que entrastes aqui sem emprego! Deus te concedeu este e hoje ganhas 3 vezes mais do que quando entrastes! Quem não agradece o tem, o acaba perdendo.’

Mas mesmo assim não conseguia ter gratidão sincera pelo meu patrão e muito menos pelo salário que me pagavam. Até que a purificação entrou. Acabei sendo despedido. No princípio não fiquei triste, acreditei que foi melhor para mim, porque assim poderia encontrar um emprego melhor. Mas, para minha tristeza, deixava currículos nas empresas, porém não era chamado. Após dois meses, a fome começou a apertar em casa.

A responsável ao notar a minha tristeza e desespero chamou-me novamente à razão e orientou-me para parar de ir atrás do emprego, muito menos ir às entrevistas marcadas. Apenas aprofundar durante um mês na obra da reforma do nosso Johrei Center e aprofundar ainda mais na limpeza da unidade com um sentimento de pedir perdão pela minha falta de gratidão.

Aprofundei um mês sem vacilar! Nos dias normais de dedicação na construção, chegava às 6h na unidade e só saia às 18 ou 19h. As quartas e aos domingos pedia a chave da unidade e abria a nave às 5h e aprofundava na limpeza. Já trazia a roupa e depois às 7h me trocava para assistir o culto. Depois de 1 mês e 1 semana, logo fui chamado no antigo emprego para prestar serviços. Prestei serviço por 3 vezes onde era pago logo no final do trabalho. Até que o patrão avaliou bem a minha situação e resolveu re-contratar-me. Impus as minhas condições, abri o coração e falei das minhas insatisfações!  Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama fui re-contratado com um salário melhor.

Os meus colegas já me chamavam de messiânico bruxo, porque por 3 vezes fui sancionado e outra vez despediram quase todos, mas eu nunca era castigado. Inclusive o chefe ameaçava despedir quem falasse algo contra mim. Ao presenciarem pela terceira vez eu ser protegido pelo patrão disseram: ” Definitivamente vocês messiânicos são bruxos! Andam com as cordas no pescoço! como é possível que ficastes 3 meses fora, nenhum estagiário foi avaliado para o teu posto e ainda voltastes?” Falei-lhes apenas que é proteção Divina e dos meus antepassados. Um dos meus colegas mostrou interesse em conhecer a igreja.

De realçar que sempre coloquei flores no meu local de trabalho e nas horas vagas ou antes de começar a trabalhar faço limpeza da rua e do estacionamento dos carros a serem tratados, o que também agrada muito o patrão.

Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama tenho meu emprego de volta e hoje trabalho com mais gratidão, afinco e maturidade.

Nesta fase de quarentena:

A minha sogra começou a sofrer com problema de tala na perna. Começou com uma pequena ferida e de repente a perna ficou inflamada, dava-lhe dores e não conseguia dormir. Encaminhei-a ao Johrei Center, mas, infelizmente foi na última semana que a unidades ficaram abertas e com isso ela já não sabia como receber Johrei. Duas semanas depois fui ter com a responsável para pedir orientação.

De realçar que neste dia tive a permissão de assistir o culto em direto realizado pelo Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro pelo facebook. Felizmente a experiência de fé que passou neste dia marcou-me bastante porque tinha relação comigo. Agradeci muito pelo culto e deu-me mais força para praticar o Johrei no lar e ser sincero nos donativos.  Intensifiquei a ministração do Johrei na minha sogra e graças a Deus e ao Messias o pé já desinflamou e a ferida também fechou. Ela já não sente dores e voltou para a sua atividade comercial.

Também cuido de um amigo vizinho, que está a passar com o sofrimento do desemprego! Ele está a sentir um alívio e bem-estar com o Johrei. Pediu para conhecer a igreja e o levei a casa da responsável que me orientou para continuar a ministrar-lhe Johrei.

Agora, mesmo de quarentena estou a praticar regularmente o meu donativo. Ligo para a responsável para saber o horário certo que ela está na nave para que eu possa materializar o meu donativo e com isso as portas vêm se abrindo. Como estamos em estado de emergência, trabalhamos por turnos e agora sou frequentemente chamado para fazer trabalhos extras.  Assim sempre entra mais dinheiro.

Aprofundo na limpeza da minha rua e cuido de 2 vizinhos com Johrei e flores. Agradeço ao supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama, por todas as bênçãos e proteção que tem me concedido. Materializei um donativo especial para agradecer por todas essas graças recebidas do Supremo Deus, Messias Meishu-Sama e dos meus queridos antepassados.

Com esta experiência de fé, aprendi que a gratidão é a chave do sucesso. Por permissão do supremo Deus e Messias Meishu-Sama já encaminhei 12 pessoas na igreja, faço dízimo, donativo de construção e donativo diário

O meu compromisso é de empenhar-me cada vez mais na Obra Divina e encaminhar o maior número de pessoas na fé. Ao reverendo, ministros, responsáveis, membros, frequentadores, e a todos tiveram contacto com essa experiência de fé o meu muito obrigado.

64 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário