Lúcio da Conceição das Neves – JC Neves – São Tomé e Príncipe

Chamo-me Lúcio da Conceição das Neves, sou membro desta instituição religiosa e resido no bairro Benga, cidade de Neves.

Conheci a Igreja Messiânica em 2008, por intermédio de missionário da igreja.

Os motivos do meu encaminhamento foram: doença, conflito conjugal, conflito com vizinhos e amigos.

A contenda entre eu e a minha esposa era constante. Eu era mulherengo e qualquer dinheiro que me chegava às mãos logo ia alugar uma moto para viajar rumo à perdição. Saía de casa e regressava no dia seguinte ou quando desse para tal.

Quando chegava em casa, já entrava preparado para briga, porque a minha esposa não tinha tempo a perder.

Há um episódio que não posso me esquecer. Certo dia uma jovem saiu da cidade capital e foi ter comigo no meu trabalho em Neves. Alguém descobriu e foi avisar à minha esposa. Ao tomar conhecimento disso, ela saiu em direção ao meu trabalho e por sorte a menina deu um pulo e entrou num transporte coletivo. Possuída de ciúmes e raiva, a minha esposa pegou numa pedra e atirou em direção à viatura que se encontrava em movimento e por sorte a pedra não atingiu com gravidade o vidro da mesma.

Foi em meio a essas complicações que o irmão Sabino Soares encaminhou-me ao encontro do Messias Meishu-Sama.

Já membro, ao invés de me comportar bem para o cumprimento da minha missão, fui aprontando e esquecendo do meu compromisso com Messias Meishu-Sama. O responsável da unidade procurava-me de todo jeito, mas, sempre fugia. Não queria agarrar a corda da Salvação!

Sempre perguntava à minha esposa por mim, mas quando ela me transmitia o recado eu apenas respondia: “Não tenho tempo.” Era sempre assim.

Certo dia, este responsável formou a sua rede de salvação e foi à minha casa. Eu estava deitado na sala. Assim que me apercebi que eram membros da igreja, levantei-me, fui ao quarto contíguo, fechei a porta e fiquei encostado atrás da mesma até que terminaram a oração e saíram.

O Responsável, não satisfeito com a minha ausência, fez uma operação surpresa e apareceu subitamente em minha casa dias depois. Naquele dia não deu para fugir. Ele ministrou-me Johrei, conversou comigo e no dia seguinte fui ao seu encontro na unidade e até a presente data nunca mais larguei os pés do Messias Meishu-Sama!

A experiência de fé que venho compartilhar com os irmãos relaciona-se com a prática de Johrei na família.

Ao recebermos a orientação do Presidente Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro de centralizar a dedicação em casa aprofundando no Johrei, leitura do ensinamento e mexer com a terra fazendo horta caseira, decidi colocar essas tarefas em prática.

Foi assim que passei a fazer troca de Johrei em casa com a família e numa noite, minha esposa começou a ter sintomas de gripe com febres altas, dores de cabeça e a noite toda foi gemendo, deixando toda família preocupada. Como portador do Ohikari, fui ministrando Johrei a ela, mas a medida que o tempo ia passando, a febre, dores de cabeça e gemido não cessavam, antes pelo contrário complicavam-se cada vez mais. Perante esse quadro, pensei em recorrer aos irmãos messiânicos que moram próximo da minha residência para reforçarem a assistência. Mas antes de fazer qualquer coisa, surgiu o sentimento de continuar a ministrar Johrei nela com o Sonen de que sou apenas instrumento e que qualquer resultado está nas mãos de Deus e do Messias Meishu-Sama. Depois de duas horas, aos poucos ela foi recuperando e adormeceu.

Por uma questão de saber como realmente estava a sua saúde, que somente os aparelhos podem nos confirmar, no dia seguinte levei-a ao médico e depois de ser avaliada constatou-se que apenas a tensão arterial estava um pouco alta e graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, tudo se harmonizou, estando ela totalmente recuperada!

Uma outra experiência vivenciada com Johrei na família, foi quando na madrugada da última semana do mês de Março, a minha nora foi acometida de febres altas e gemia tão alto que despertou os vizinhos mais próximos. Ao tomar conhecimento da situação, pedi ao meu filho que conduzisse a sua esposa a minha casa para ser assistida com Johrei. Deitada na cama, eu e a minha esposa começamos a ministrá-la Johrei e decorridos 10 minutos, a acção da febre intensificou-se e ela começou a gemer.

Consultando a minha esposa, esta me encorajou e continuamos a resolver a situação com o Johrei. Com essa decisão, passei a ministrar Johrei mais sereno e depois de uma hora de intensa ministração de Johrei ela parou de gemer, adormeceu e quando acordou estava visivelmente recuperada e rejuvenescida.

Quando eram 9 horas da manhã, a família reuniu em frente à foto do Messias e juntos fizemos oração mentalizando a Sede Central em Palmar, Centro de Aprimoramento de Quilombo e todas as unidades, agradecendo a Deus e Messias Meishu-Sama por nos permitir vencer mais uma etapa de purificação na família com o Johrei.

Aprendi com essa purificação, que precisava fortalecer a minha crença no Johrei, para ser utilizado pelo Messias Meishu-Sama nos momentos em que Ele precisa que eu actue como Seu Instrumento.

O meu compromisso é aprofundar cada vez mais no Johrei e salvar o maior número de pessoas.

Agradeço a Deus e Messias Meishu-Sama pela permissão que me concederam em vivenciar mais esse milagre na Obra Divina.

A todos que me escutaram, os meus sinceros agradecimentos.

Muito obrigado!

77 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário