Luciana Dores Kufa Jéngua – CA Bié – Angola

Chamo-me Luciana Dores Cufa Jéngua, sou missionária e dedico como encarregada do servir no Centro de Aprimoramento do Bié e também como auxiliar do grupo terra.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2009 por intermédio da minha mãe, membro da nossa igreja.

O motivo que esteve na base do meu encaminhamento foi a doença da minha mãe. Devido ao sofrimento constante que ela enfrentava, foi encaminhada a fé messiânica.  Na Igreja foi orientada a aprofundar nas práticas básicas. Ela por sua vez, convidou-me a frequentar a Igreja e aos dez anos de idade, tornei-me membro para melhor servir na Obra Divina, isto é, em 2011.

A experiência de fé que passo a relatar para os irmãos está relacionada com o cumprimento das orientações superiores e com a prática da gratidão.

No final do ano de 2019 recebemos a orientação de abrir redes da salvação, isto é, em cada bairro tinha que existir uma rede com o objectivo de realizar uma melhor assistência e abertura de novas casas. O responsável da unidade reuniu com os fiéis que vivem na centralidade e arredores despertando-nos sobre a importância de montarmos uma rede de salvação, porque muitos fiéis não tinham força de participar das marchas de assistência religiosa. Ficavam muito relaxados e apenas participavam dos cultos. Na abertura da rede, começamos com duas pessoas. Poucos dias depois, recebemos um telefonema de um membro cuja cunhada precisava receber Johrei, pois sentia uma dor muito forte na perna. Já havia feito tratamentos médicos e tradicionais sem obter resultados satisfatórios. Eu, junto de uma missionária, passamos a cuidar dela levando flores e ministrando Johrei com leitura de ensinamento de Meishu-Sama em sua casa. Em menos de duas semanas, ela recuperou a saúde e como gratidão fez um donativo. Junto com seu esposo, ela já frequenta a igreja e continuam a receber Johrei.

Uma outra senhora ouviu sua tia a falar do Johrei e seus benefícios e como estava grávida e com tensão alta e edema, interessou-se e passou a receber o Johrei. Em poucos dias de recebimento de Johrei, começou a notar melhorias e um dia após o parto sentiu-se mal, ligou para nós e pediu Johrei. No hospital, ministramos Johrei na irmã e também a outros pacientes que pediam oração. Também oferecemos flores de luz. No dia seguinte ligou para informar que já estava em casa e novamente pediu assistência de Johrei. Assim o fizemos e em sua casa, encontramos sua mãe que agradeceu pela dedicação que realizamos no hospital e contou-nos que as flores que havíamos distribuído na sala do mesmo, haviam deixado o ambiente mais leve. Graças a deus e ao Messias Meishu-Sama a frequentadora sente-se bem melhor, a sua mãe e os irmãos já recebem Johrei e cobram flores para as suas casas.

Com a marcha e assistência dirigida nas casas, os membros da rede da salvação despertaram, estamos mais unidos e a cada dia que passa, os vizinhos e parentes dos membros e frequentadores estão a receber Johrei. Como resultado, 13 pessoas já frequentam a igreja.

Pessoalmente, tinha imensa vontade de ingressar no ensino superior. Assim, decidi fazer o preparatório. Mas antes, fiz um donativo pedindo permissão ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama para o efeito. Já no preparatório, encontrei pessoas inteligentes e qualquer exercício que nos era dado, eles acertavam em menos de três minutos.  Dentro de mim dizia: “Vão entrar com notas excelentes!” Realizei os testes em dois lugares, um com 20 vagas e 100 concorrentes e outro com 50 vagas e mais de 800 concorrentes. Mas com a permissão de Deus, fui aprovada para os dois cursos, um com 12,5 valores e outro com 15 valores. Agradeci do fundo coração, materializando um donativo de gratidão. E como antes já havia feito a matrícula no curso de educador de infância, porém o meu desejo era estudar Geografia, procurei fazer a transferência da matrícula. Contudo, o professor disse que isso nunca havia sido feito na instituição. Caso o fizessem, teriam que mexer no sistema e provocaria muitos danos, dado ao número de alunos que faziam matrícula. Acompanhado do meu irmão mais velho, tentamos convencê-lo, mas, não foi possível. Dentro de mim falava o seguinte: “Meishu-Sama, não és um Deus qualquer! Se me permitistes entrar em geografia é porque tenho que estudar!” Mal terminei de falar, o professor pediu que procurassem o meu processo e pela graça de Deus, fiz a transferência. Fiquei muito feliz e agradeci com um donativo especial.

Com estas experiências de fé, aprendi que Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade. Aprendi também que com a prática de donativos e o cumprimento das orientações superiores, alcançamos os nossos objetivos. Por permissão de Deus e Meishu-Sama, pratico o dízimo, faço plantão na unidade, cuido de 10 casas sendo 2 de membros e 8 de frequentadores com um total de 38 pessoas. Já encaminhei 13 pessoas das quais uma já frequenta a nossa igreja.

O meu compromisso é despertar o maior número de pessoas para servir na Obra Divina e reafirmar o meu compromisso de participar na construção do Paraíso Terrestre.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados por pertencer a este caminho maravilhoso da salvação.

Aos ministros e responsáveis, que incansavelmente me tem orientado, a minha eterna gratidão.

A todos que atentamente ouviram o meu relato de fé, o meu muito obrigado!

67 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário