Celeste Matsinhe – CA Maputo – Moçambique

Chamo-me Celeste Matsinhe. Sou membro da Igreja e dedico no Centro de Aprimoramento de Maputo, como Assistente do grupo Sol.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2017, por intermédio, de uma membro da Igreja.

Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram: doença, maus sonhos e inchaço no abdómen.

Desde a infância que vinha sofrendo de dores fortes de cabeça e de estômago. A minha cabeça doía todos os dias. Dores   tão fortes, que chegavam a afetar a minha visão. Para ultrapassar este problema, fui à várias clínicas, mas de nada adiantou. Mais de vinte anos se passaram e as dores continuaram tendo assim que tomar vários comprimidos, sem efeito algum.

Foi em meio a este sofrimento que, certo dia, ao passar pela porta da igreja, fui interpelada por um missionário, que convidou-me a entrar. Nesse dia, recusei-me a entrar, tendo aceitado receber a flor e o Johrei na rua.

Dias depois, voltei a sentir dores de estômago e na cabeça. Naquele instante, apercebi-me que graças ao Johrei que recebera dias antes na rua da igreja, as dores que sentia haviam passado. Intrigada com o facto, comentei com a minha irmã o sucedido e ela, sem hesitar, aconselhou-me a voltar à igreja. Porém, eu tinha um certo receio por se tratar de uma igreja nova.

Dias depois, estando a passar do outro lado da rua da igreja e com fortes dores de cabeça, avistei os missionários no portão. Foi assim que, mais uma vez, fui convidada pela Irmã Albertina a entrar para receber Johrei. Dessa vez, não recusei o convite, pois queria comprovar se o facto que constatara era mesmo verdade.

Entramos na igreja, recebi Johrei e a flor de luz e alguns momentos depois, senti que a dor já tinha passado. Desde então, comecei a frequentar a igreja e tomei a decisão de deixar de tomar os comprimidos, pois já nem surtiam efeito. As dores que eu sentia, tanto de cabeça, como de estômago, foram desaparecendo. Hoje, passam-se quase dois anos que não sinto dor nenhuma.

Para agradecer por estas graças, decidi tornar-me membro para melhor servir à Obra Divina. Por motivos de falta de harmonia, decidi dar início à minha dedicação no local de trabalho.

Eu sou secretária do lar há 20 anos. Depois de alguns anos trabalhando no mesmo local, a minha chefe começou a olhar para mim com desconfiança. Quando chegasse ao serviço e me deparasse com ela, eu via o seu semblante a mudar. Eu sentia que a minha presença lhe incomodava, mas ela não tinha forças para dispensar os meus serviços ou suspender o contrato de trabalho, o que tornava o ambiente de trabalho ainda mais desagradável. Por este motivo, comecei a levar flores de luz.

Meses depois de me tornar membro, o meu chefe que vinha sofrendo de diabetes, cãibra e hipertensão já há algum tempo, chamou-me para lhe ajudar, pois sentia-se muito mal. Vendo aquela situação, perguntei-lhe se podia fazer-lhe uma oração. Desesperado, respondeu que sim. Foi então que lhe ministrei Johrei. Ao encerrar o Johrei, o chefe disse, em tom de brincadeira: “Você está a deixar-me morrer enquanto é uma curandeira…” Respondi-lhe que não era curandeira e que apenas ministrava Johrei. Foi então que lhe falei da Igreja Messiânica e da flor de luz.

Depois deste episódio, o chefe ordenou que eu não saísse do serviço sem ministrar Johrei nele e na sua esposa. Passei então, diariamente, a ministrar Johrei no casal, no início das atividades ou no fim do dia. Para a minha surpresa, criaram também uma verba, que recebo duas vezes por semana para comprar flores de luz na igreja e distribuir nos cómodos da casa.

Com esta dedicação, o ambiente de trabalho melhorou bastante, graças à Deus e ao Messias Meishu-Sama.

A minha filha, que antes passou por uma purificação na escola, ganhou a permissão de formar-se e atualmente está a trabalhar. Como gratidão, ela tem praticado o dízimo, almejando ter um horário melhor que lhe possibilite frequentar assiduamente. O meu filho está a preparar-se para receber o Sagrado Ohikari.

Para agradecer por estas mudanças na minha vida e na vida dos meus filhos, fiz o donativo especial de gratidão.

Com estas experiências de fé, aprendi que quando cumprimos com as orientações básicas que nos são orientadas, a nossa vida muda.

O meu compromisso é de continuar a empenhar-me cada vez mais nas dedicações, levando a luz do Messias para a salvação da humanidade, dos nossos ancestrais e antepassados.

Já me cadastrei, e até ao momento encaminhei mais de 30 pessoas, das quais uma está a preparar-se para tornar-se membro e tenho a horta caseira feita.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da Salvação.

Aos Ministros, Missionários, Membros e Frequentadores, o meu muito obrigado a todos.

110 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário