Alexandre João Muhongo – Sede Central – Luanda/Angola

Chamo-me Alexandre João Muhongo e dedico como missionário da Agricultura Natural.

Durante este período de purificação da pandemia do Covid-19, fomos orientados a ficar em casa, orar com a família, juntamente com a prática do Johrei e leitura diária dos ensinamentos de Meishu-sama.

Como já tínhamos a horta caseira, decidimos ampliá-la. Assim, ganhamos a permissão de colher 20 quilos de inhame, 2 cachos de banana de mesa, 1 cacho de banana pão, além de abóbora, batata doce, beringela, beterraba, couve, feijão macunde, gimboa, gindungo, mamão e romã.

No mês de abril, o meu filho purificou com muita febre, tosse, dor de cabeça e prisão de ventre durante uma semana. Toda a família passou a dar assistência, mas, a febre e a dor de cabeça não passavam. Decidi colher couve, fiz sumo e ele foi comendo mais produtos da agricultura natural. Após uma semana, melhorou completamente e por gratidão, fizemos um donativo especial.

Um missionário estava a purificar com dor de cabeça e dor de coluna muito forte. Graças ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-sama, com o recebimento de Johrei e alimentação natural da sua horta, a purificação passou por completo!

A amiga da minha filha estava a passar por um conflito familiar muito intenso. Ela vivia no mesmo quintal com a sogra e devido aos conflitos, foi retirada da casa, pois acusavam-na de ser feiticeira. Foi orientada sobre a importância da horta caseira e da flor de luz e aceitou a orientação. Após colocar em prática, a família do esposo pediu desculpas e o conflito foi superado. Hoje, a amiga não consegue mais ficar sem a horta e a flor de luz no lar.

No período que iniciei minha dedicação na horta modelo da Sede Central, recebi uma missionária que estava a passar por uma purificação familiar. Ela havia se separado do marido e o mesmo não dava assistência aos filhos, não tendo nem feito o registro legal dos mesmos. Além disso, um dos filhos começou a roubar. Orientei-a a agradecer e dedicar na horta modelo da Sede Central no transplantio de flores e outros produtos. Como resultado, o esposo começou a dar assistência aos filhos, entregou o seu documento para fazer o registro deles e o filho abandonou a vida de roubos, tendo conseguido um emprego.

Graças ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-sama, tenho a permissão de oferecer banana e alguns produtos da minha horta a alguns vizinhos e com a diferença no sabor, despertaram para praticar a horta nos seus lares!

Aprendi que a agricultura natural é a própria verdade, que nós somos o que comemos e a natureza é a mãe da vida!

Por permissão do Supremo Deus e do Messias Meishu-sama, estou a acompanhar 5 agricultores!

O meu compromisso é continuar a ensinar outras pessoas a aderirem ao método do cultivo natural!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-sama, aos meus professores, aos meus antepassados.

Muito obrigado!

80 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário