BÉA NSUMBU – JC MBUJIMAYI – REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO

O meu nome é Béa Nsumbu, sou membro do Johrei Center de Mbujimayi há 1 ano.  Fui encaminhada na Igreja Messiânica Mundial por minha tia materna.

O motivo que levou-me a conhecer a Igreja Messiânica foi doença! Depois de fazer um aborto na minha segunda gravidez, comecei a sentir febres altas, dores frequentes no baixo ventre e no útero e consequente perda de peso.  Busquei solução em hospitais e em consulta médica, foi diagnosticada infecção urinária.  Eu tomava remédios regularmente, mas, o sofrimento nem se quer diminuía. Fiz várias ultra-sonografias a pedido dos médicos, porém, não mostravam nada que pudesse ser usado para resolução do problema.

No entanto, um caroço foi visto abaixo da mama esquerda na forma de um cisto. De vez em quando, eu me sentia cansada como alguém carregando uma carga pesada nas costas. Não conseguia dormir em paz.  Só conseguia comer um pouco de pasta de mandioca. Às noites eu ficava com medo; não conseguia ficar em casa sozinha. Sentia presenças estranhas e o meu marido não conseguia lidar com essa situação. Assim, consultamos profetas, que disseram que feiticeiros tinham colocado algo no meu ventre para me causar a morte.

Além disso, preciso ressaltar que depois de dar à luz ao meu primeiro filho, tive uma segunda gravidez, mas, abortei, como atrás referido. Fiz isso com o consentimento do meu esposo, pois o nosso primeiro filho só tinha 6 meses de vida. Na terceira gravidez, tive um bebé natimorto e na quarta, um aborto espontâneo.  Devido a todos esses transtornos de gestação, a minha saúde piorou, o que levou-me a procurar ginecologistas e outros especialistas. Contudo, a paz estava longe de ser encontrada.

Naquela época, eu professava uma outra igreja onde fui submetida a várias práticas como jejuns e outras que não deram resultados satisfatórios.

Foi assim que certa vez, fui à procura da minha tia materna que notando o meu estado debilitado, graças a Deus ofereceu-me Johrei pela primeira vez.  No meio a tanto sofrimento, não tive como não aceitar a oração.

Durante o Johrei, dormi profundamente naquele momento, como não acontecia há muito tempo. Além disso, invadiu o meu interior uma sensação de paz profunda! Curiosa, comecei a fazer várias perguntas a minha tia tais como: o que é Johrei; quem é Meishu-Sama; e por que eu sentia uma sensação de paz na presença da foto de Meishu-Sama!  Ela deu-me as respostas, falou-me sobre a missão da Igreja Messiânica usando o ensinamento, e fez-me entender que Meishu-Sama é o Messias esperado há muito pela humanidade! Fiquei surpresa pois aí tive conhecimento que havia outra pessoa que é chamada de Messias além de nosso Senhor Jesus Cristo. Ela evitou discussões e com o objectivo de me fazer entender na prática, o porquê de chamarmos Meishu-Sama de Messias, convidou-me para conhecer a Igreja.

Enquanto caminhava para a unidade religiosa, as dores voltaram, o que fez o meu marido ficar duvidoso com relação à Igreja e perguntar a diferença entre a igreja antiga e esta famosa igreja do Johrei.  Quando cheguei na unidade religiosa, pude conversar com o ministro e receber como orientação, as práticas básicas da Fé Messiânica.

Passei a receber Johrei todos os dias e a manter a flor de luz em casa. Aos poucos, o meu sofrimento foi diminuindo, mas, ainda sentia muitas dores. Depois de me tornar membro, ganhei a permissão de abrir o meu coração fazendo a reflexão profunda sobre o meu trajecto de vida até aí.

O ministro fez-me entender que uma criança abortada pode querer vingança por não ter nascido. Assim, o meu sofrimento estava ligado em grande parte a esta criança que eu e o meu esposo tivemos de abortar. Fomos orientados a fazer o Sorei-Saishi acompanhado de um donativo especial de pedido de perdão. Foi após cumprir a orientação que finalmente passei a sentir uma forte alegria e paz interior!

No mesmo dia, tive um sonho em que me via na frente de um necrotério de onde retiraram um corpo em decomposição. Apareceu uma pessoa que disse-me: “Agora você deve enterrar esse corpo ali, (mostrando uma cova) pois ele estava deitado numa lagoa fedorenta!”. Comecei a enterrar o corpo e então acordei. Comuniquei o sonho ao ministro que por sua vez orientou-me a fazer uma limpeza no posto de saúde mais próximo da minha casa, dedicação essa, que continuo a cumprir até hoje. Limpo as casas de banho, faço distribuição de flores para mães e bebés, e através deles peço perdão a todos os bebés do mundo.

Devo relatar que, quatro dias depois de fazer o donativo especial de pedido de perdão, as dores no útero e no baixo ventre desapareceram totalmente; bem como a massa abaixo do seio esquerdo! Os exames revelaram ainda que a infecção urinária desapareceu completamente.

O meu marido, os meus dois filhos e a minha irmã mais velha, já recebem Johrei. A minha casa está aberta aos vizinhos que vem para receber Johrei. Acompanho 8 famílias para as quais levo a flor e faço oração em suas casas, onde também já implementamos hortas caseiras.

Entendo agora porquê Meishu-Sama é o Messias e sinto profunda gratidão à minha tia por me mostrar isso da melhor forma!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus antepassados, pela permissão de ter a vida salva!

Muito obrigada!

109 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário