DULCE ADRIANO FRANCISCO – JC VIANA VILA – LUANDA – ANGOLA

Chamo-me Dulce Adriano Francisco, sou membro e dedico como assistente do grupo lua.

Conheci a Igreja Messiânica em 2006, por intermédio do meu esposo.

Os motivos que estiveram na base do meu ingresso na fé messiânica foram pobreza e mortes constantes na família.

Quanto à pobreza, eu e o meu esposo estávamos desempregados e por este motivo passava por sérias dificuldades financeiras. Mesmo implementados alguns negócios, os mesmos não davam certo. Relativamente às mortes constantes na família, por incrível que pareça, em cada ano morria um irmão ou seja num espaço de quatro anos podia perder três irmãos. Para piorar, também perdiam o mesmo número de filhos no mesmo intervalo de tempo. Irmãos, é de realçar que no ventre da minha mãe somos oito, mas, devido às mortes constantes, resto apenas eu.

Foi neste quadro de sofrimento, que o meu esposo me falou da igreja e fez-me o convite para irmos até à unidade.

Na unidade fui recebida pelo plantonista que depois de ouvir-me atentamente orientou-me as práticas básicas da fé Messiânica.

Cumpri com todas as orientações sem nenhuma dificuldade, e depois de algumas semanas as mudanças não se fizeram esperar:

  1. Quanto à pobreza, diminuiu consideravelmente e hoje já faço alguns negócios, ao passo que as mortes constantes na família foram ultrapassadas.

E para melhor servir na Obra Divina, tornei-me membro no mesmo ano.

A experiência de fé que passo a relatar para os senhores está relacionado com a prática do donativo de gratidão, Johrei, Oração de três em três horas, e dedicação de limpeza.

A minha filha, que estava em estado de mãe, após ter feito o parto começou a se contorcer com fortes dores. Como o mesmo realizou-se em casa, foi levada para a unidade hospitalar do Capalanga. Quando informaram-me esta situação, agradeci com um donativo e em seguida fui até o Johrei Center participar da dedicação de limpeza com objectivo de encaminhar esta purificação e a mesma dedicação também realizei em casa. Em seguida, desloquei-me até ao hospital.

No hospital, a mesma foi diagnosticada com malária, e depois de algumas horas de assistência, o hospital alegou que não haviam condições para ela permanecer. Assim, foi transferida para o hospital Lucrécia Paím, nos cuidados intensivos. Por conta disso, a sua bebé recém-nascida passou a ter febres muito altas no que foi diagnosticado paludismo, e para melhor acompanhamento teve de ser internada.

Vendo toda esta situação, decidi rever as minhas dedicações e me empenhar mais com o Sonen de encaminhar todos os antepassados que estavam a se manifestar nestas purificações. Desta feita, firmei o compromisso de fazer constantes donativos de agradecimento, oração de três em três horas tanto em casa como no hospital, manter a flor de luz na sala do internamento e ministrar Johrei. Depois de três dias, as mudanças não se fizeram esperar.

A minha filha que estava nos cuidados intensivos, foi retirada desse local. Continuei a realizar as dedicações e após dois dias, ela teve a permissão de receber alta. Ficando internado apenas o bebé sobre os meus cuidados. Enquanto lá estava, ministrava bastante Johrei ao mesmo sobre o olhar atento das doutoras. É de realçar que as doutoras ficaram completamente admiradas com a recuperação surpreendente do bebé. Diziam que não contavam que ele se recuperasse tão rápido, devido à quantidade de paludismo que tinha e por conta da sua fragilidade como recém-nascido. Confessaram que lá no hospital já tem tido alguns fiéis de nossa igreja que vão para lá realizar algumas actividades bem como a montagem de hortas. Agradeci do fundo do meu coração por tudo ter ocorrido da melhor forma.

Fruto do meu empenho nas dedicações, tive a permissão de acompanhar as seguintes mudanças:

  1. Uma jovem que namorava com um jovem há mais de um ano, estavam a ter dificuldades de viver marital Apercebendo-me desta situação, decidi então começar a acompanhá-la. Fui pacientemente cuidando da jovem, encaminhando as suas dificuldades, ministrando-lhe Johrei e levando em sua casa a flor de luz. Por permissão de Deus e Meishu-Sama, depois de três meses ganharam a permissão de viverem marital mente, algo que planejavam há mais de um ano, e até já marcaram o noivado. Hoje, anseiam cada vez mais em ir à igreja.

Com esta experiência de fé, aprendi que realmente Meishu-Sama é o Messias há tanto esperado pela humanidade.

O meu compromisso é de continuar a me empenhar em prol da Obra Divina.

Por permissão de Deus e Meishu-Sama, encaminhei mais de duzentas pessoas, das quais sete tornaram-se membros. Cuido de uma casa de frequentadores num total de dois frequentadores, sou cadastrada, faço dízimo, donativo de construção, donativo diário e tenho a horta caseira.

Agradeço ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama, aos meus antepassados a minha eterna gratidão!

A todos que comigo partilharam o meu relato de fé, o meu muito obrigado!

101 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário