Fatmata Kanu – IMM Serra Leoa

Chamo-me Fatmata Nabieu Kanu, Sou Membro.

Graças a Deus, depois que conheci a Igreja e cumpri com as práticas básicas, as dificuldades que me levaram frequentar, passaram.

A experiência de fé que tenho para relatar aos Senhores está relacionada com a prática de gratidão e prática do Johrei. 

No mês de dezembro do ano passado, fui entrevistada pelo Missionário, onde aproveitei para apresentar minhas dificuldades. Uma delas era a dificuldade financeira, pois sempre que começasse um negócio, mesmo tendo lucros, após pouco tempo, o dinheiro desaparecia e voltava no zero. Isso aconteceu várias vezes, o que me deixava muito fraca para dedicar pois encontrava dificuldades até para pagar o táxi para ir na unidade e participar nas actividades.

O Missionário me fez ouvir uma das palestras do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África, que falava sobre a prática da gratidão sempre que estivermos a enfrentar dificuldades.

Baseando-se nos ensinamentos de Meishu-Sama e naquela palestra do Presidente, o Missionário me aconselhou a tentar fazer de novo um negócio. Contudo, dessa vez era para fazer a gratidão diária e o dízimo correctamente durante um mês!

Também recebi a orientação de todos os dias, durante o período de um mês fazer Marcha de Johrei com leitura de ensinamentos na casa dos vizinhos que estou a cuidar sem esquecer de manter sempre a flor de luz!

Reconheci que na maioria das vezes só fazia donativos aos domingos e nos negócios, sempre pensei que não era suficiente subtrair do que ganhava para fazer o dízimo!

Foi assim que resolvi seguir o conselho de começar um negócio e pôr em prática as orientações recebidas.

Dois dias depois de ter recebido as orientações, alguém me emprestou um valor mínimo e comecei um negócio doméstico, porém, com muita atenção para materializar a gratidão diária e o dízimo.

Também comecei a fazer a Marcha de Johrei todos os dias e ler no mínimo 5 ensinamentos.  Se as pessoas que cuido não participassem da Marcha de Johrei em casa, fazia tudo para visitá-los e ministrar Johrei mesmo se fosse durante poucos minutos.

Depois de duas semanas com essa prática, o meu pequeno negócio estava com um progresso positivo. Ganhei mais convicção em pôr em prática obedientemente as orientações recebidas. Também tive mais força de ensinar essa prática nas pessoas que estou a cuidar. Entre elas estão a jovem Massa e a Senhora Emma que também começaram a praticar a gratidão diária.

Depois de um mês, muitas coisas mudaram e com vossa permissão gostaria de relatar:

1- Com a prática da gratidão diária e do dízimo durante um mês, pela primeira vez, tive a permissão de ter um lucro que me permitiu ajudar minha mãe com um certo valor. No fim do mês, fiz oração pela primeira vez com o valor do dízimo. Também pude pagar uma dívida contraída já há muito tempo!

2- Desde jovem uso um fio tradicional conhecido como Cebé, que me foi dado por um tio kimbandeiro a mando da minha mãe. Isso servia de protecção contra maridos noturnos. Apesar de vivenciar milagres através do Messias Meishu-Sama, não deixava de usar o fio porque Minha Mãe insistia que nada daria certo, caso o tirasse. Mas, dessa vez, antes de praticar as orientações recebidas recentemente, decide tirar o fio e confiar somente em Meishu-Sama! Com isso, notei que me livrei de um peso e também entrou paz em casa porque meu marido foi sempre contra. Fiz um donativo especial para agradecer a Deus, Meishu-Sama e meus Antepassados!

3- A jovem Massa, vizinha que eu encaminhei e comecei a ensinar a praticar da gratidão diária, também começou a fazer um negócio doméstico. Tudo está a correr bem com ela. Além de agora receber Johrei em casa, também voltou a participar nos cultos, e mudou bastante o seu comportamento.

4- A Senhora Emma, frequentadora, que também começou a praticar a gratidão diária, ganhou forças de dedicar. Voltou a participar nas campanhas de limpeza e de distribuição de flores na unidade, o que já não fazia faz tempo.

Com essas experiências, mais uma vez aprendi que através da obediência aos ensinamentos de Meishu-Sama e prática das orientações, ganhamos permissão de transformar dificuldades em felicidades!

O meu compromisso é encaminhar o maior número de pessoas na fé Messiânica! Cuido de 2 casas de frequentadores activos e 4 casas de frequentadores externos.

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama, e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer esse grandioso caminho da salvação!

Muito obrigada!

97 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário