Teresinha Morais – RS Puri – Angola

Chamo-me Teresinha Kimuanga Morais, sou Frequentadora e dedico como Encarregada do Grupo Terra da Rede de Salvação do Puri.

Conheci a Igreja Messiânica em 2015, por intermédio de um missionário, a quem tenho profunda gratidão.

Os motivos que estiveram na base do meu encaminhamento foram: doenças; conflitos familiares e Conflitos Conjugais.

Sofri com fortes dores de cabeça, dores de barriga, dores dos pés, infecção urinária, insónias e sonhava com frequência a cavar sepulturas no cemitério. Na tentativa de solucionar estes problemas, frequentei hospitais, casas de quimbandas e de curandeiros, mas sem sucessos.

Foi por meio deste sofrimento que aceitei receber o Johrei e me encaminharam na Igreja Messiânica na Província do Uíge, onde fui recebida pelo plantonista que após ter ouvido o meu sofrimento, orientou-me as Práticas Básicas da fé Messiânica.

No início tive algumas dificuldades no cumprimento das orientações, porém depois de 3 meses de intensas dedicações, todos os sofrimentos que me assolavam foram ultrapassados.

Como gratidão ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, materializei um donativo especial de gratidão e outro de ingresso na fé, tornando-me assim candidata para outorga.

A experiência de fé que passo a relatar aos senhores está relacionada com as práticas básicas da fé e o donativo de gratidão.

Apesar da minha melhoria, os meus pais estavam contra a Igreja, e me insistiam constantemente para que eu a abandonasse, pois, as pessoas comentavam que era uma Igreja de magia.

Com o medo de enfrentar mais conflitos com eles, aceitei o conselho e abandonei a Igreja durante 6 (seis) meses. Todavia, repurifiquei fortemente com todos os sintomas que tinha quando conheci a Igreja, ficando acamada durante um mês e uma semana. O meus pais e os meus familiares ficaram preocupados, temendo o pior. No seio deles faziam-se os seguintes comentários.

“Quando ela foi naquela Igreja ficou boa, então é melhor chamar aqueles Irmãos”. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, os irmãos Messiânicos foram avisados e assim tive a permissão de ter sido visitada pelo Responsável que se fez acompanhar com alguns fiéis.

A presença do Responsável e sua equipa chamou a atenção dos meus familiares e vizinhos, que se juntaram para verificar o que os Irmãos iriam fazer. Sem perca de tempo o Responsável tomou a palavra e explicou perante todos o motivo da vinda deles, dizendo o seguinte.

“Terezinha, nós viemos aqui em sua casa, porque para além de termos sido comunicados, tive um sonho com uns mais velhos que pediram que eu viesse. E quando ele descreveu as características dos mais velhos que lhe apareceram no sonho, a minha mãe confirmou que realmente eram nossos Antepassados e tratava-se do meu bisavô paterno, do meu Avô materno e da minha tia.

Após a confirmação feita pela minha mãe e olhando o quadro que eu apresentava, o Responsável e sua Equipa fizeram a oração, ministraram-me bastante Johrei, realizaram uma limpeza profunda em casa, vivência da flor e horta. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, todas as pessoas que estavam presentes também receberam Johrei e no fim de toda a actividade eu fiquei totalmente recuperada. Com este milagre, tanto os meus familiares como os vizinhos que presenciaram ficaram muito admirados e abanando as cabeças reconheceram que realmente a Igreja Messiânica não é de magia, mas de salvação. Por outro lado, os meus pais ficaram tão felizes que me incentivaram a continuar a frequentar a Igreja Messiânica.

Pessoalmente fruto da minha recuperação, aumentou a minha convicção no Messias Meishu-Sama e tomei a decisão de por em prática o Ensinamento que diz: “Sempre afirmo, para ser feliz é preciso fazer o próximo feliz, pois a Divina recompensa que disto provem, é a verdadeira felicidade”.

Como não tinha o Sagrado Ohikari, fiz uma horta modelo em minha casa, onde plantei muitas flores com as quais comecei a encaminhar e a cuidar os meus familiares, vizinhos e as outras pessoas do meu Bairro. Inicialmente abri 6 casas com um total de 24 pessoas, onde passei a realizar as práticas básicas como fazer a marcha de distribuição de flores, vivências, horta caseira, limpeza e oração, tendo vivenciado os seguintes milagres que passo a relatar:

1)- Um casal de frequentadores que viviam conflitos constantes no lar, visto que o marido não prestava a devida atenção a esposa, a ofendia e chamava-a sempre com nomes feios e se ela tentasse responder, era motivo suficiente para as brigas. Passei assisti-los frequentemente com flores, oração, vivência e horta. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, o marido como se diz na gíria “mudou da água para o vinho”, pois tornou-se dócil e na casa deles reina a paz. Como gratidão, materializaram um donativo de gratidão e estou a prepará-los para um dia receberem o Sagrado Ohikari.

2) – Programei e visitei a casa da Frequentadora com o objectivo de também realizar a limpeza profunda naquele lar. Assim que cheguei o esposo dela escondeu-se no quarto alegando que não queria participar da oração da nossa Igreja. Para nossa supressa, assim que começamos a fazer a vivência da flor o mesmo saiu do quarto todo assustado, começou a falar de seu sofrimento pessoal, pediu perdão na esposa, participou da vivência da flor e tornou-se um frequentador assíduo.

3) – O meu pai que era Pastor de uma determinada Igreja não aceitava receber Johrei alegando que não concordava com a nossa doutrina, mas padecia com várias doenças, tais como dores de cabeça, dores nos dois braços, febre tifoide e tumores grandes que rebentavam, duravam 3 há 4 meses em todo corpo e quando secavam deixavam muitas marcas, isto durante 19 anos. Contudo, a família sempre apoiou na realização de vários tratamentos hospitalares e tradicionais, mas sem sucessos. Em virtude daquele sofrimento o meu pai abandonou a Igreja onde professava e também os tratamentos que fazia e apenas ficou em casa a espera da sua morte. Pelo facto de ele ter presenciado o milagre que aconteceu comigo, implorei ao Supremo Deus e ao Messias Meishu-Sama, para que meu pai também se tornasse um instrumento da Obra Divina.

Em seguida falei com o meu pai, dizendo: “Papá, apesar de não acreditares em Meishu-Sama, por favor a partir de hoje eu gostaria que orássemos juntos todos os dias para a tua saúde e para a salvação dos nossos Antepassados, pelo que aceitou”. Para a nossa surpresa em apenas uma semana, milagrosamente num dos seus braços saíram ossos. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama, até a presente data os tumores e os outros sintomas desapareceram. Como gratidão o meu pai começou a incentivar as pessoas a frequentarem a igreja Messiânica e também está a se preparar para receber o sagrado Ohikari. Minha felicidade aumentou ainda mais pela resposta rápida que recebi do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama.

4) – Outra frequentadora tinha maus sonhos. E sempre que sonhava que apanhou dinheiro acontecia, no dia seguinte quando fosse ao mercado vender, o dinheiro do negócio desaparecia. Então comecei a acompanhá-la com a observância das práticas básicas e orientei-a a fazer o dízimo e donativo de construção. Com esta prática, os problemas foram ultrapassados.

5)- Em janeiro deste ano, o meu bebé do colo, do nada começou a esticar-se no chão e o corpo dele ficou totalmente fraco. As minhas vizinhas, aperceberam-se da situação e preocupadas com a saúde do menino, incentivaram-me a levá-lo ao hospital. Porém peguei na criança, entramos em casa e fiz oração entregando tudo nas mãos do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama, materializando também um donativo de gratidão pela purificação. Depois colhi algumas flores na horta e levei a criança para o hospital. Contudo no momento que estamos a espera para sermos chamados, antes do médico observar a criança, surpreendentemente a mesma voltou ao normal e começou a brincar.

Desta feita, a criança não precisou ser examinada pelo Médico, o que causou muita admiração ao Médico e aos presentes.

Está e outras graças que já recebi de Deus e do Messias Meishu-Sama solidificaram ainda mais a minha fé.

Para agradecer a Deus e Meishu-Sama, materializei um donativo de gratidão e intensifiquei as marchas de visitas e distribuição de flores nas casas das pessoas que eu tenho cuidado.

Com esta experiência de fé aprendi que Meishu-Sama é o Messias que esperado há tanto tempo pela humanidade.

O meu compromisso é de me tornar membro para melhor servir a Obra Divina e de igual modo, participar da construção do primeiro Protótipo do Paraíso na África, o Solo Sagrado da África.

Por permissão do Supremo Deus e Messias Meishu-Sama, já encaminhei 70 pessoas na igreja, cuido de 6 casas de frequentadores com um total de 24 pessoas, tenho a horta caseira e sou cadastrada.

A todos que escutaram a minha experiência de fé, os meus sinceros agradecimentos.

65 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Ensinamento | Estudo Diário