O Princípio do Johrei – 4ª Parte

Convém falar aqui a respeito de Kanzeon Bossatsu. Dentre os muitos budas, Ele era considerado o mais oculto. Há nisso um profundo mistério, mas não posso divulgá-lo totalmente, pois ainda não chegou o tempo certo. Pretendo fazê-lo tão logo Deus me permita. Sendo assim, escreverei apenas sobre o mistério relacionado com o Johrei.

A actuação de Kanzeon vem desde o advento do budismo, mas daquela época até pouco tempo atrás Ele promovia tão somente a salvação do espírito. Evidentemente, através da oração conseguiam-se graças, mas estas eram extremamente limitadas. A razão disso está no fato de que a Luz era formada pela união do elemento fogo e do elemento água, mas faltava o elemento terra. Como havia apenas dois elementos, a força era insuficiente. Entretanto, chegou a hora de uma grande mudança no Mundo Espiritual: é o Final dos Tempos, o Juízo Final citado na Bíblia. Tornou-se necessária, portanto, uma força poderosa e absoluta que salvasse toda a humanidade. Essa força é constituída pela união do fogo, da água e da terra; a força da terra é o elemento da matéria e corresponde ao corpo humano. Ao passar pelo corpo, a Luz é acrescida do elemento terra e daí nasce a força da trilogia, ou seja, o Poder Kannon. Explicando de maneira mais acessível, a Luz emitida pelo “Nyoi-no-Tama” de Kanzeon Bossatsu, passando pelo meu corpo, manifesta-se como Poder Kannon, o qual, através do corpo do membro, torna-se a força purificadora.

Exemplificarei o que acabo de dizer. Desde a Antiguidade, ora-se diante da imagem de Kanzeon, para conseguir o benefício da solução das doenças e dos infortúnios, mas, hoje, os fiéis da nossa Igreja obtêm resultados várias vezes mais poderosos com o Johrei. Isso porque as ondas de Luz emitidas pelas imagens ou estátuas de Kanzeon Bossatsu são constituídas apenas pela força dos elementos fogo e água; nelas não está incluída a importante força do corpo. Outra razão é a grande Transição a que eu já tenho me referido várias vezes, ocorrida no Mundo Espiritual. Ela teve início em meados de junho de 1931. Até essa data havia muito elemento água e pouco elemento fogo no Mundo Espiritual, mas a partir daí a quantidade deste último começou a aumentar gradativamente. É verdade que a grande Transição já havia se iniciado dezenas de anos antes dessa data, mas o elemento fogo ainda estava bastante rarefeito. Se a Luz é forte, significa que há maior quantidade de elemento fogo. Da mesma forma, no caso das lâmpadas elétricas, quanto mais intensa é a luz, maior é a quantidade de calor emitido.

Outro exemplo é a existência de uma massa de elemento fogo em meu ventre. As pessoas falam que minha temperatura é bem mais alta que a das pessoas comuns. Praticamente todas as noites fazem-me massagens nos ombros, e todos dizem que de mim emana muito calor. No inverno, sempre acabo tirando um ou dois agasalhos. Se permaneço num cômodo durante algum tempo, as pessoas acham que ele ficou aquecido, e muitas vezes brinco dizendo que substituo o aquecedor. Mesmo em dias de frio intenso costumo ficar uma ou duas horas só de pijama, após o banho. Além disso, gosto especialmente de banhos mornos. Isso obedece ao mesmo princípio do aumento de calor quando se joga água no fogo, e do frio mais intenso nos dias ensolarados de inverno.

Jornal Eikô Especial30 de maio de 1949

Alicerce do Paraíso vol. 1

114 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário