Alcinda José – JC Capalanga – Região Centro Sul – Luanda

Chamo-me Alcinda Ganga José, sou missionária e dedico como Encarregada da Administração.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Angola em 2009, por intermédio de uma missionária.

Os motivos que estiveram na base meu encaminhamento foram: doenças, pobreza e conflito.

Eu sofria de insónia, sendo submetida à tratamentos à base de soros por conta da fraqueza que sentia devido à falta de sono. Passava noites em claro e tinha pavor do escuro porque seria mais uma noite sem sono. Estava a emagrecer e sentia muita vergonha por causa da minha fisionomia. Este sofrimento durou mais de dois anos, embora não fosse todos os dias que isso acontecia.

O meu esposo, por causa desta situação, começou a ficar saturado, gerando conflitos entre nós. Com receio do que viesse a acontecer com a minha relação conjugal, recorri às igrejas espíritas e casas escuras, gastando muito dinheiro, mas sem nenhum resultado.

Foi neste quadro de sofrimento que me deparei com a missionária que me encaminhou. Nesse dia recebi Johrei, tomei um copo de sumo de couve natural que ela me ofereceu e depois comecei a cochilar.

Quando cheguei à casa, dormi durante o dia todo, coisa que anteriormente não acontecia! Actualmente durmo normalmente e a insônia é história do passado

Para agradecer, materializei um donativo especial e tornei-me membro para melhor servir à obra divina.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com a prática do dízimo e do Sorei-Saishi.

Estive de repouso de parto durante quatro meses, porém, durante este período não fazia dízimo nem donativo de construção. Consequentemente, o conflito voltou a reinar no lar, pois meu esposo e eu passamos a brigar muito, chegando a ofensas corporais.

Desesperada com este clima infernal, fui pedir orientação superior, sendo orientada a aprofundar com o Johrei no lar, praticar os donativos corretamente e fazer o Sorei-Saishi das linhagens do esposo.

Cumpri a orientação e registei mudanças: até então (em treze anos na igreja messiânica mundial), o meu marido nunca tinha frequentado a igreja apesar de muitas tentativas de minha parte. Foi assim, que o convidei para juntos irmos à Sede Central para assistirmos o culto do natalício de Meishu Sama em Dezembro último. Não obstante, um familiar morreu e eu desfiz a programação de ir à Sede Central. No dia marcado, acordei de manhã cedo para tomar banho e o senhor, a partir do quarto dizia: “Alcinda, por favor, não me deixa. Onde está a minha roupa?”

Percebi que ele estava entusiasmado e assim fomos ao culto. No dia do culto mensal de gratidão de Janeiro na Sede Central, aconteceu a mesma coisa e assim tornou-se frequentador da nossa igreja. As nossas brigas terminaram e a harmonia se restabeleceu no nosso lar. Estou muito grata!

Com esta experiência de fé, confirmei que a prática da gratidão e o Sorei-Saishi, são fundamentais para o membro da Igreja Messiânica Mundial e que Meishu-Sama é o Messias esperado pela humanidade!

Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados pela permissão de conhecer este maravilhoso caminho da salvação!

Muito obrigada!

101 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário