Eu e a Igreja Messiânica Mundial – 3ª Parte

Apesar de a cultura ter alcançado tamanho progresso, a felicidade do ser humano não acompanhou esse ritmo, muito pelo contrário: o sofrimento tende a tornar-se cada vez maior. Se levarmos em conta que a cultura moderna foi edificada há milênios graças à inteligência e ao esforço conjunto de eminentes personalidades como os sábios, os grandes homens, os santos etc., poder-se-á dizer que se trata de uma cultura do mais elevado nível. É difícil, portanto, imaginar que, no seu âmago, possa existir tamanho engano. Como eu já disse, conhecendo as sérias falácias da cultura moderna, desejo, o mais rápido possível, não só fazer com que o maior número de pessoas as compreenda, mas também compartilhar com elas essa felicidade e, ao mesmo tempo, mostrar-lhes as diretrizes para a formação do novo mundo, caracterizado por uma nova cultura ideal. Esta é a Vontade de Deus.

Vou falar um pouco a meu respeito. Pela minha história de vida, sou uma pessoa comum, igual a tantas outras. Tenho, porém, um destino misterioso que não encontra paralelo na história de toda a humanidade. Digo isso porque, completamente diferente dos grandes líderes religiosos conhecidos mundialmente como Buda Sakyamuni, Jesus Cristo e Maomé, Deus me fez nascer com a grande missão de salvar o mundo. Em outras palavras, foi-me atribuída a força para executar aquilo que não foi possível a esses grandes homens. Evidentemente, esta é a realidade da qual todos os fiéis estão cientes.

Por exemplo, tudo aquilo que eu quero saber, me é esclarecido. Também tenho ciência de todos os fatos importantes, não só os relacionados aos três mundos – Divino, Espiritual e Material –, mas também àqueles ligados ao passado, ao presente e ao futuro. É claro que isso está limitado ao que se refere à salvação da humanidade e à construção do Paraíso. É interessante, pois antevejo como será o mundo daqui a um ou a vários anos, e também o meu destino. E, pela minha experiência, geralmente tudo isso se concretiza. Ou seja, o sonho torna-se realidade. Tenho elaborado e executado vários planos, e as coisas têm corrido conforme meu desejo.

Com relação aos textos, se penso em escrever um artigo, as palavras me fluem naturalmente, o quanto eu desejar. Como todos sabem, dedico-me também à composição de poemas e, não encontrando nenhuma dificuldade, consigo compor cerca de cinquenta em uma hora. Até gostaria de escrever haiku, senryu, kanku (80), romances e outros textos, mas não o tenho feito por falta de tempo. Além desses gêneros, produzo uma literatura satírica e cômica; dado que elas têm sido publicadas com frequência, os leitores devem conhecê-las. As orações entoadas pelos fiéis também são de minha autoria, e parece-me que, apesar de eu não ter tido qualquer experiência nesse sentido, elas ficaram muito boas.

Por outro lado, já é do conhecimento de todos que estou construindo um modelo do Paraíso Terrestre de grande porte. Nele, as pedras, as árvores, as flores, enfim, tudo sou eu quem escolhe e planeja. Naturalmente, o projeto do jardim e dos prédios e até a decoração também são trabalhos meus. O Templo Messiânico, que se erguerá no Solo Sagrado de Atami, mas que ainda está em fase de projeto, seguirá um estilo mais inovador que o de Le Corbusier, da França, estilo que, nos últimos anos, se tornou uma tendência na arquitetura mundial. Por conseguinte, quando o templo for concluído, deverá ser alvo da atenção mundial.

Só de estar no local das construções e olhar o terreno, os prédios e os jardins se projetam aos meus olhos, não havendo necessidade de pensar. Na verdade, nunca estudei esses assuntos nem ninguém me ensinou nada a respeito; mas, só de pensar em fazer algo, imediatamente brotam, dentro de mim, excelentes ideias. Além disso, faço vivificações florais, caligrafias e pinturas. Dessas atividades, a única que estudei um pouco foi a pintura; sou totalmente leigo nas demais. Com relação à política, à educação, à economia, à filosofia e à medicina, tenho conhecimento sobre o que se sucederá a elas até daqui a um século. Sei, principalmente, o quanto os fundamentos da cultura atual estão equivocados e não consigo me conter quando penso que, se eles fossem logo corrigidos, o quanto a humanidade seria salva e o mundo, feliz. No entanto, nada poderá ser feito enquanto o tempo certo não chegar. Atualmente, seguindo a Revelação Divina, estou apenas apontando os problemas relacionados à saúde e os erros da agricultura, questões fundamentais para a construção do Paraíso.

25 de novembro de 1950

Alicerce do Paraíso vol. 1

156 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário