Maria Helena Vissapa

Chamo-me Maria Helena Vissapa, sou membro e dedico como Encarregada da Sociedade das Senhoras.

A experiencia de fé que passo a relatar, está relacionada com as práticas básicas da nossa Igreja.

– Cuido de um casal vizinho que enfrentava muitos conflitos. No dia 31 de Dezembro de 2021, quando estava a varrer à volta da minha casa, a esposa comentou “este ano íamos passar as festas sem a limpeza do pátio se não varresses”. De madrugada, ela bateu a porta da minha casa toda aflita, porque o marido havia trancado a porta do quarto; o meu filho e mais um vizinho, retiraram uma chapa, entraram pelo teto, onde foram encontrar o vizinho com um fio de cabo elétrico amarrado no pescoço e já sem forças, perdeu os sentidos. Imediatamente comecei a ministrar Johrei e passado 1 hora e meia de ministração, o senhor abriu os olhos, recuperando assim os sentidos. Depois retirei-me, tendo ele me seguido, para explicar qual o motivo da tentativa de suicídio, dizendo que essa era a segunda vez que o levava a tomar aquela triste atitude, que era por causa da falta de atenção por parte da esposa. Pedi a ele para agradecer, pois o que se estava a passar com ele, era manifestação dos seus antepassados. Minutos depois, apareceram dois irmãos seus agradecendo. Duas semanas depois, surgiram em minha casa, três coordenadores da zona enviados pelo soba, agradecendo também pelo facto de nada ter acontecido ao vizinho pois que, caso contrário, os meus vizinhos poderiam ser expulsos do bairro, porque este tipo de situação não pode acontecer. Este senhor nunca mostrou interesse em conhecer nenhuma religião, mas neste momento despertou e tem ido com os filhos agradecer pela vida salva, prometendo em breve conhecer a Igreja Messiânica.

– Uma senhora e os filhos, estavam a passar por dificuldades financeiras, devido ao falecimento do esposo, há 4 anos. Umas das filhas da senhora explicou-me que durante esse tempo não conseguiam receber os valores a que tinham direito, pelo falecimento do pai e que de tudo já tinham feito. Depois da conversa, perguntou-me se eu pertencia a Igreja Messiânica, respondi que sim, disse que eu era a pessoa certa para lhe ajudar. Assim, passei a orar e a encaminhar o sofrimento daquela família, no que, três dias depois, acompanhei-os até à Instituição em causa; lá, fomos bem recebidos e explicamos sobre o assunto em questão. Depois da verificação dos documentos, a família teve a permissão de receber o dinheiro que estava cativo há 4 anos. Neste momento, felizes, querem conhecer a nossa Igreja.

Aprendi que, o amor ao próximo está acima de tudo, deixando os nossos interesses de lado.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de conhecer este caminho da salvação.

Muito obrigada!

64 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário