“Criei uma lista de pessoas desempregadas e passei a orar por elas. Dessa lista, três conseguiram…”

  • Nelsa Felismina Manuel Cambaco
  • Centro de Aprimoramento de Maputo – Johrei Center Central – Moçambique

Sou membro e dedico como Encarregada do Grupo Coral.

Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique em 2012, por intermédio de uma missionária.

Os motivos que me levaram a conhecer a Igreja foram: falta de paz espiritual, dificuldades financeiras e doenças.

Antes de conhecer a Igreja, eu sofria com dores de cabeça constantes e anemia crónica. Nos meus primeiros meses de vida, fui submetida à transfusão de sangue e essa situação passou a ser recorrente. Por outro lado, a minha saúde era muito frágil, o que me fazia andar sempre nos hospitais. Ao anoitecer, eu entrava em pânico e não conseguia dormir.

Para ultrapassar essa situação, recorri aos curandeiros, procurando sempre os melhores ou os que diziam ser os melhores. Como não encontrava solução, decidi ir com a minha prima para Chimoio, concretamente para a Cabeça de Velho, à procura de mais um curandeiro. O local é muito conhecido para fazer feitiços, magia negra e pactos. Eu e a minha prima decidimos viajar assim que ela recebesse o salário.

No referido mês, o valor demorou muito a entrar. Enquanto isso, certo dia saí para passear e decidi ligar para uma amiga, com o intuito de vê-la. Ela pediu-me que fosse ao seu encontro, pois que estava na Igreja. Foi assim que recebi o meu primeiro Johrei. Fui encaminhada e com o cumprimento das práticas básicas orientadas, tudo foi ultrapassado.

A experiência de fé que passo a relatar, está relacionada com as práticas básicas e o desafio de orações:

– Em 2013, estando eu em casa, passou uma notícia pela televisão, dizendo que alguém na Alemanha procurava pelo seu pai, de nome Manuel Moisés Cambaco que, por coincidência, é o nome do meu pai.

Entretanto, a minha mãe ligou-me informando de que também tinha visto a mesma notícia, mas não levamos em consideração, alegando que seria pura coincidência.

Em Maio de 2022, recebemos do Ministro a orientação de participar do desafio de orações como preparação para o Culto do Paraíso Terrestre. Para que tivesse mais tempo para dedicar e melhor preparar-me para o culto, pedi férias disciplinares no serviço.

Durante aqueles dias, eu participava do desafio às 6 horas da manhã, fazia o encaminhamento na porta da Igreja e depois saía para fazer oração nas casas. Em meio às dedicações, recebi uma chamada do Estado Alemão dizendo que um familiar nosso procurava pela família. Foi assim que me lembrei da notícia que tinha visto passar na televisão há quase 10 anos.

Deste então, passei a ter contactos frequentes com a Embaixada para apurar a veracidade dessa informação, no que constatou-se que se tratava da mesma pessoa. Daí em diante, marcámos o dia da chegada do meu irmão a Moçambique, o que se concretizou a 26 de Outubro de 2022. Foi um momento de muita emoção para mim, pois foi como se Deus tivesse enviado o meu pai que morreu sem o ter o conhecido.

Durante a sua estadia cá em Moçambique, convidei-o a vir à Igreja e graças à Deus, foi recebido pela Ministra, ocasião em que fizemos a oração e o donativo. Actualmente falamos regularmente, mantemos uma boa relação e o meu irmão está muito feliz pelo facto de ter encontrado parte da sua família cá em Moçambique

– A dada altura, senti o desejo de ter a minha própria casa, mas não sabia por onde começar. Decidi checkar ponto por ponto a minha dedicação para ver se tudo estava de acordo com as orientações. Ao notar que estava a falhar em vários pontos, decidi começar do início com as práticas orientadas. Notei que não estava a fazer o dízimo correctamente tendo feito a seguir um donativo de pedido de perdão, passando a fazê-lo corretamente. Criei uma lista de pessoas desempregadas e passei a orar por elas. Dessa lista, três conseguiram arranjar emprego e uma abriu o seu próprio negócio.

Dias depois, a minha irmã ligou-me, procurando saber o que faltava para iniciar com as obras da minha casa, tendo eu dito que faltava o dinheiro para começar, pois boa parte do material eu já havia comprado. Assim, ela passaria a dar-me um valor para ajudar no que fosse necessário. Dessa forma, em Dezembro de 2022 iniciaram-se as obras da minha casa.

Para agradecer, fiz um donativo especial de gratidão. De salientar que não existe nenhum donativo à altura das graças que recebi de Deus e Meishu Sama.

Com esta experiência de fé, aprendi que é importante cumprir as orientações recebidas pois, através delas, conseguimos ultrapassar as purificações. Aprendi também, a importância de aguardar pelo tempo certo e confiar incondicionalmente na vontade Divina sem nos preocuparmos com o que possa ocorrer.

Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias Meishu-Sama e aos meus Antepassados, pela permissão de trilhar este maravilhoso caminho da salvação.

 

Muito obrigada!

137 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário