A Origem dos Males Sociais

Falarei a respeito dos males sociais, que, atualmente, constituem um dos maiores problemas do Japão. Antes, porém, é necessário analisar os meios empregados pelos intelectuais e pelos governantes para resolvê-los. Os governantes têm exercido o controle social, tornando as leis cada vez mais rigorosas, mas obviamente isso não atinge a essência do problema: os malfeitores se dedicam a se esquivar delas com habilidade. Buscando alguma brecha nas malhas da lei, logo tentam rompê-las quando a encontram. Por sua vez, as autoridades, para impedir essa ação, procuram estreitar cada vez mais essas malhas. É realmente uma competição das inteligências do bem e do mal.

Quando ouvimos falar de violadores da justiça, geralmente somos levados a pensar nos elementos com antecedentes criminais, nos delinquentes, nos chefes de quadrilha. Na realidade, estes não se limitam a pessoas da classe inferior. Nesse grupo de infratores da lei, enquadram-se pessoas da camada superior, desde ministros de Estado, passando por políticos de carreira, representantes do povo, o ciais do governo e até mesmo empresários de renome. Assim, podemos dizer que são poucas as pessoas que não cometem contravenções. Dizem que criminosos cujos casos se tornaram públicos são apenas uma parte e que os detidos não tiveram sorte. Dessa maneira, observa-se que o número de transgressores que não são descobertos é realmente grande.

Quando analisamos mais profundamente esses criminosos, podemos afirmar que eles não temem a punição. Não reconhecem que constitui ato vergonhoso causar prejuízos ao país, danos à sociedade e sofrimentos aos outros. Eles sabem censurar os outros, mas não a si mesmos. Temos ouvido com frequência que, atualmente, enquanto o povo sofre sob a pressão dos impostos, são muitos os funcionários públicos que realizam festas e caem na farra.

Se a pessoa não se arrepender de suas ações desonestas, não sentir vergonha dos atos imorais que comete e nem sentir pena ao fazer os outros sofrer, significa que ela já perdeu seu valor como ser humano. Por mais que pregue sua teoria de forma maravilhosa e se orgulhe de seu intelecto, só isso não lhe confere relevância como tal. É, simplesmente, um homem-matéria desprovido de alma. Atualmente, por  haver pessoas desse tipo em excesso, o mal social se alastra, e o mundo apresenta-se claramente em estado infernal. Em suma, podemos dizer que todo o Japão se assemelha a um doente em estado grave.

Qual será o motivo de ocorrência de fatos tão lamentáveis? Indubitavelmente, eles são consequência da educação materialista, de que tanto temos falado. Portanto, não é difícil exterminar totalmente o mal social: basta que o pensamento materialista seja destruído. De que maneira? Obviamente, por meio da educação espiritualista, que faz reconhecer a existência de Deus. Trata-se, pois, de fazer com que as pessoas acreditem na existência do espírito e do Mundo Espiritual. Esta é a valiosa missão da religião. No entanto, é impossível fazer com que as pessoas reconheçam a existência de Deus e do espírito simplesmente discorrendo sobre princípios religiosos, proferindo sermões e entoando preces. É necessário manifestar, de fato, os milagres e fazer com que as pessoas obtenham graças nesta vida. Não há, em absoluto, outro meio para abolir o pensamento materialista.

Jornal Hikari nº 9, 14 de Maio de 1949

Alicerce do Paraíso vol. 5

93 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Experiência de fé do dia
Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário