Culto Mensal de Gratidão de Abril de 2020

Culto Mensal de Gratidão de Abril de 2020

Saudação do Presidente da Igreja Messiânica Mundial de África

Reverendo Claudio Cristiano Leal Pinheiro

 

Bom dia a todos!

Os senhores estão a passar bem?

Muito obrigado por estar em sintonia connosco e com a Sede Central de África em Angola. Gostaria de agradecer do fundo do coração, por todo o esforço que os senhores têm feito em prol da expansão da Obra Divina, do Johrei e dos ensinamentos do Messias Meishu-Sama em Angola e por todos os países do nosso querido Continente Africano e também o esforço dos nossos missionários que estão na Rússia e em Cuba!

10 Anos de Falecimento do Reverendo Francisco

Eu gostaria de em primeiro lugar, convidar os senhores para no dia 14 abril às nove horas, horário de Angola, juntos participarmos do culto de dez anos de falecimento do nosso querido Presidente o Reverendo Francisco Jésus Fernandes. Vão completar 10 anos desde o seu retorno ao Mundo espiritual. É uma data muito importante para Ele e para todos nós. Nesse dia, juntos vamos orar agradecendo a Deus e ao Messias Meishu-Sama pela existência do nosso Revendo Francisco, pedindo força para ele continuar a sua missão, e renovar com Deus e Meishu-Sama o nosso compromisso de dar continuidade ao que o Francisco Sensei começou aqui em África! Darmos continuidade a essa grande Obra de construção do Paraíso Terrestre e de salvação da humanidade. Então conto com os senhores no dia 14, para estarmos juntos em sintonia com esse objectivo.

A Pandemia que assola o Mundo

Nós estamos a viver um momento inédito na história do nosso planeta, essa pandemia de âmbito mundial pela qual todos nós fomos pegos mais ou menos de surpresa. Entretanto, peço a todos que mantenham o coração calmo e agradecido, apoiemos os nossos governos, as nossas entidades governamentais nesse momento tão difícil. Eu acho interessante como algo invisível, um vírus, conseguiu parar, desestabilizar toda a nossa sociedade a nível mundial. Porém, do mesmo jeito que o vírus é algo invisível, eu sinto que precisamos também buscar força no invisível. Penso que seja um momento de buscarmos cada vez mais a força do Supremo Deus e do Messias Meishu-Sama. Esse momento, para nós messiânicos, é acima de tudo para recebermos com gratidão.

O ensinamento do mês “O Homem Depende do seu Pensamento (do seu Sonen)”, precisa ser o nosso alimento diário. Estamos a ser bombardeados por muitas notícias negativas o tempo todo: morte, tragedia, pânico, medo, os familiares com medo, pessoas amigas, e por isso precisamos manter o nosso coração agradecido. Mais do que nunca, precisamos lembrar das graças que já recebemos, mantê-las acesas no nosso coração. Aconselho a procurar o nosso “Diário da Gratidão” e ler para lembrar os milagres que a família já recebeu, registrar os milagres que não registramos ainda, escrever as experiências de fé que não escrevemos até hoje a fim de compartilhar com os outros irmãos, para levar força, esperança e amor para eles. E mesmo em casa, podemos e devemos aprofundar nas Práticas Messiânicas. Eu sinto que agora é o momento de colocarmos em prática tudo o que aprendemos desde que conhecemos a Igreja Messiânica Mundial. Principalmente a prática do Johrei.

O Johrei é a vida da nossa Igreja. Essa luz do Johrei é que vai construir o Paraíso Terrestre. Então, mesmo a partir do nosso lar, a nossa prática de Johrei com a família vai iluminar todo nosso planeta também.  Nós precisamos aproveitar essa oportunidade para aprofundar no Johrei, na leitura dos Ensinamentos do Messias Meishu-Sama, manter a nossa casa limpa, organizada, com flores em todos cómodos e cuidar da nossa horta, da nossa alimentação, consumindo o máximo possível de alimentos naturais. Isso vai fazer com que o lar de cada um de nós se torne um facho de luz e ilumine a humanidade nesse momento difícil. É isso que eu gostaria de pedir aos senhores.

Eu sei que está a ser difícil para muitos estar em casa o tempo todo, e até muitos países estão já começaram a revelar um aumento na taxa de violência doméstica e várias outras situações. Por isso que é importante praticarmos a fé em casa. Muitas vezes nós estávamos a praticar na igreja, na rua, mas estava a faltar a prática em casa!  A paciência, o amor, o servir à família. Todos nós, principalmente nós os homens, que não estamos acostumados a ajudar em casa, chegou o momento em que precisamos apoiar a esposa, os filhos.  Isso vai fazer com que tudo fique mais suave para todos.

Experiência de fé da Jovem de Moçambique

Eu recebi essa semana, uma experiência de fé que me marcou muito e gostaria de compartilhar com os senhores. É a experiência de uma jovem de Moçambique. Em 2015 ela saiu da capital, Maputo, para estudar no interior da província de Inhambane na cidade de Maxixe. Essa jovem chegou lá, conseguiu entrar na universidade, mas não tinha onde morar. Quando chegou no local, sem saber onde ir resolveu distribuir flores na paragem, e graças a Deus alguém a convidou para ficar alguns dias em sua casa. Tempos depois, ela conseguiu uma vaga no internato da universidade. Essa jovem na época era frequentadora da nossa igreja, ainda não era membro, não tinha recebido o Ohikari.

Começou a morar no internato, mas tinha muitas dificuldades inclusive chegava a faltar comida. Sem saber como sobreviver, lembrou das orientações que recebeu ao conhecer a Igreja: “No internato, mesmo não sendo membro, você pode dedicar! Ore pelas suas colegas, faça a limpeza com o sentimento de estar a dedicar e fazer as pessoas felizes, mantenha flores nos cómodos!”.

E ela fez isso. Começou a fazer oração com as colegas, a manter a Ikebana nos cómodos, fez uma horta modelo no internato. E as colegas começaram a receber graças. A melhorar o estado de ânimo, deixaram de ter maus sonhos. Para a jovem, depois de começar essa dedicação, apareceram biscates de diarista para fazer. Ela podia agora trabalhar um dia como empregada doméstica numa casa, noutro dia em outra e com isso, ela começou a fazer o seu donativo, o dízimo, a separar o donativo para receber o Ohikari, a pagar as despesas da faculdade e da sua sobrevivência do dia a dia. Ela conseguiu manter essa dedicação, a trabalhar e a estudar, até que conseguiu um emprego como empregada doméstica numa casa e sempre mantendo as suas dedicações na casa onde ela trabalhava. Ela mantinha a Ikebana, limpava com o sentimento de fazer as pessoas felizes; começou a fazer horta nessas casas e assim ela foi convidada para trabalhar como empregada na casa da directora de educação daquele local.

No início, a diretora contractou a jovem como empregada, mas vendo a sua postura de servir, a diretora falou para ela: “Você vai ficar na minha casa como se fosse minha filha e vai ter uma mesada!”. Depois disso, ela conseguiu receber o Ohikari e assim ela passou a ministrar Johrei todos os dias na patroa! Depois de alguns anos a senhora foi transferida. A outra directora que assumiu, no início falou para ela: “Você vai ser empregada!”. Mas quando viu a postura dela também disse: “Você vai ficar como minha filha e outra pessoa vai cuidar da casa”. Então ela continuou a estudar e conseguiu se formar. Depois que se formou ela queria continuar a viver lá, pois durante esses anos ela conseguiu encaminhar pessoas à igreja, participar da expansão da Obra Divina. Ela pensou: “Eu quero ficar, mas eu já não vou poder ficar na casa dessa senhora!”.

Nessa altura, um casal foi transferido para o norte do país, e eles precisavam de alguém para cuidar da sua casa. Ela ia ficar como caseira a morar no anexo, no fundo da casa. Quando a senhora foi fazer a entrevista para ser contratada, ao invés de ficar apenas a morar no fundo e cuidar da casa principal, do nada a dona falou: “Eu quero que você fique na casa principal, e não precisa pagar nada!”. É uma casa grande, boa, tipo T3. Então Ela pensou: “Meishu-Sama, tenho uma casa para morar, uma casa bem localizada, mas  preciso  trabalhar, eu quero continuar aqui nesta cidade para poder dedicar e expandir a Obra Divina”. Um mês depois ela recebeu uma ligação e foi convidada para trabalhar numa escola para a qual ela nem tinha se candidatado para ser professora. Ele se assustou. Então ela hoje tem uma casa para morar e um trabalho para se manter. Boa parte do seu tempo ela dedica na Obra Divina, fazendo as outras pessoas felizes.

Uma jovem que chegou na província para estudar sem saber nem onde ia morar, mas a partir do sentimento de gratidão, mesmo no internato onde ela vivia, ela dedicava. Eu acho que o exemplo dela serve para todos nós. Mesmo nas nossas casas, o sentimento com que fazemos as coisas dentro de casa, para a nossa família, o sentimento com que fazemos as coisas no nosso local de trabalho. Isso é que muda o nosso destino. A construção do Paraíso terrestre começa no nosso coração. O nosso coração precisa ser um poço de gratidão.  Precisamos treinar, aprofundar, manter a gratidão no coração. Com esse sentimento de gratidão vamos fazer tudo no nosso dia-a-dia a partir da nossa casa. Eu acho que a experiência dessa jovem é um grande alimento para nós, nesse momento que muitos de nós estamos em casa de quarentena. É natural ter o sentimento de querermos ir para a igreja. Mas, é importante pensar: “Eu posso servir na Obra Divina a partir de casa!”. E acredito que esse treino vai fazer com que quando voltarmos a ir para unidades e a visitar as casas, dediquemos com um sentimento ainda mais profundo de servir! Sinto que a partir desse momento tão difícil que estamos a viver, os caminhos vão se abrir para uma grande expansão e acelerar a concretização do Paraíso aqui no mundo material.

Mais uma vez muito obrigado! Estou em sintonia com os senhores! Vamos orar no dia-a-dia em sintonia com a Sede Central de África. As 9 horas da manhã é o Culto Matinal no horário de Angola e as 17 horas o Culto Vesperal. Eu peço que toda a África e os nossos irmãos que estão na Rússia e em Cuba, também possam orar em sintonia nesses horários, para podermos receber força! Orar agradecendo por esse momento, pedindo força para toda a humanidade conseguir ultrapassar essa pandemia. E que essa pandemia, toda essa situação, sirva para nos aproximar mais do Supremo Deus, para que nos tornemos pessoas, seres humanos melhores, não só para a nossa família de casa, mas para a nossa grande família que é a humanidade!

Que o Supremo Deus e o Messias Meishu-Sama continuem a abençoar e proteger todos os Senhores e toda a humanidade!

Muito Obrigado!

63 Views

Partilhar amor

Procura mais alguma coisa?

Relacionados:

Ensinamento do dia
Reminiscência do dia
Ensinamento | Estudo Diário